A vez das perucas

Até 2026, perucas e apliques devem movimentar um mercado de até 13,3 bilhões de dólares e, com a ajuda da inteligência artificial, vão ficar cada vez mais personalizados.

PUBLICIDADE

Perucas, apliques e extensões para cabelos não são novidade. Ele são usados há décadas (no caso das perucas, séculos) para alongar ou proteger os cabelos. Mas, na virada do milênio, esses acessórios capilares não estiveram tão presentes no nosso arsenal de beleza – com exceção para apliques de tic-tac em ocasiões especiais ou perucas sintéticas em festas à fantasia. Isso mudou com o passar dos anos, mas o jogo virou de verdade durante a pandemia, quando “as pessoas tiveram tempo para brincar com seus cabelos”, diz Shay Ashual, um cabeleireiro conhecido por seu trabalho impecável com perucas.



Enquanto a gente se divertia no YouTube e no TikTok, os tutoriais de perucas e apliques bombaram – vídeos com a hashtag #Wigs têm mais de 1,8 bilhão de visualizações só no TikTok – e, como era de esperar, a educação levou à experimentação. “De repente as pessoas perceberam que as perucas e extensões não eram mais tão assustadoras”, analisa Ashual. Na verdade, muitos descobriram que os apliques podem ser surpreendentemente sutis e uma alternativa fácil para recompor o look antes da próxima chamada no Zoom.

“Com apliques, seu cabelo está sempre arrumado”, argumenta Jessica Gillin, cabeleireira e especialista em extensões no Jenna Perry Hair Studio, em Nova York. “A maioria das extensões exige muito menos finalização que o cabelo natural, porque você não precisa se preocupar em secá-las o tempo todo e elas se mantêm intactas”, explica. Agora que saímos de nossas casas e voltamos às nossas rotinas, parece que os apliques virão conosco. A ReportLinker projeta que o mercado de perucas e extensões terá um crescimento anual de mais de 13% até 2026.

PUBLICIDADE



E tem notícia boa para quem quer se jogar nas perucas: uma nova safra de produtos promete tornar a experiência DIY (faça você mesmo) cada vez mais popular. A Waeve, por exemplo, é uma start-up de mulheres negras que desmistifica a compra de perucas. Elas oferecem estilos acessíveis tanto de cabelo humano quanto sintético, junto com links para tutoriais do YouTube recheados de dicas de estilo. Cada peruca também vem com tudo que você precisa para fazer os ajustes necessários – sem a ajuda de profissionais e especialistas.


Foto: Divulgação / Waeve

Foto: Divulgação / Waeve


Além disso, vale lembrar que o universo da inteligência artificial está atravessando progressivamente o mercado de perucas. Neste mês, uma marca digital chamada Hairintellingence está sendo lançada e vai permitir a criação de perucas personalizadas e acessíveis. Tudo do conforto de sua casa, a partir da IA.

PUBLICIDADE

Desenvolvida por um quarteto de cofundadoras com currículos impressionantes (duas candidatas a PhD do MIT, dois MBAs da Wharton School com passagens por Google, Amazon e IBM), a Hairtelligence funciona com um cérebro robô para analisar selfies de clientes por meio de algoritmos que evoluem de forma constante. O resultado? Uma peruca perfeita para você, criada em menos de uma semana. Os designs da Hairtelligence, feitos com cabelo humano e toucas customizadas, custam entre 400 a 750 dólares.