#593d25

Desafiando a gravidade

Jawara é mais do que um cabeleireiro: é um escultor de cabelos e, em breve, estará no alto panteão dos maiores hairstylists de passarela do mundo.

PUBLICIDADE


Um grupo se aglomera (quando isso ainda era possível) bem atento ao redor de um cabeleireiro. Trata-se de Jawara, no backstage do desfile de inverno 2020 da marca nova-iorquina AREA. Ele usa uma agulha menor do que um batom para prender uma peruca de quase 4 kg na cabeça de uma modelo – a figura ecoa uma fotografia de Irving Penn com pitadas de efeito KiraKira+. Essa imagem não só vai aparecer em todos os reviews da semana de moda estadunidense como também inspirará a capa de setembro da ELLE USA com a estrela Cardi B. É por essas e por outras que Jawara, em breve, será reconhecido como um dos grandes hairstylists de passarela. Tal qual gigantes como Guido Palau, suas belezas eletrizantes são capazes de transformar a experiência de um desfile.


solange-cabelo-met-gala-2018-jawara Este inesquecível cabelo de Solange, no MET Gala de 2018, foi criado pelas mãos de Jawara.Foto: Frazer Harrison / FilmMagic / Getty Images


Nascido no bairro do Brooklyn, em Nova York, e criado na Jamaica, Jawara virou um dos cabeleireiros mais cobiçados entre as modelos, as cantoras e as figuras da moda. Solange Knowles, que é fã desde 2017, ajudou a jogar o holofote em suas criações e não demorou muito para nomes como FKA Twigs, as irmãs Hadid, Megan Thee Stallion e Alicia Keys entrarem para a lista de clientes. O seu estilo escultórico namora o universo da fantasia: imagine um rabo de cavalo preso na horizontal, que flutua com uma leveza surpreendente, ou uma coroa formada por tranças e torções no cabelo, que torna quem a usa tão poderosa quanto uma Medusa. Mesmo as produções mais básicas, como as suas tranças clássicas e seu blunt cut (o corte retíssimo ao redor do rosto), vão para outro patamar em suas mãos. "Eu chamo de 'boughetto'", diz ele, explicando a própria estética. "Eu misturo o bougie (coisa de grã-fino, na gíria do hip-hop) e gueto, combinando alta-costura com o estilo das ruas", diz.

PUBLICIDADE


"O trabalho de Jawara é uma declaração à beleza e um manifesto cultural." Piotrek Panszczyk, designer da AREA

As suas primeiras referências são de edições antigas de revistas como ELLE e Essence, que achava em bibliotecas. Quando criança, foi inspirado também por uma tia, Vanetta Bailey, que tinha um salão em Kingston, capital da Jamaica, onde fazia penteados estilizados. Foi Bailey quem ensinou Jawara, aos 7 anos de idade, a colocar bobes nas clientes. "As mulheres entravam no salão da minha tia estressadas ou tristes e saíam completamente alegres", recorda. "A Jamaica é única porque as pessoas exploram cores e formas que não necessariamente são as mais práticas. Eu a via fazer aqueles cabelos gigantescos, que desafiavam a gravidade e eram de outro mundo."

PUBLICIDADE


area-verao-2020-nyfw-cabelo-hair-jawara A beleza do desfile de verão 2020 da AREA é compartilhada entre a maquiagem de Kanko Takase e o cabelo de Jawara.Foto: Agência Fotosite


Depois de terminar o curso de cosmetologia (área da ciência farmacêutica focada em cosméticos) e se formar em moda em Nova York, Jawara entrou em contato "várias vezes" com lendas da beleza, como Guido Palau e Sam Mcknight, até o momento em que finalmente teve um retorno. Foi assim que ele acabou virando parte da equipe de ambos e viajando o mundo, dando assistência em editoriais e backstage de desfiles. Desde 2014, o cabeleireiro começou a tocar uma carreira solo e a chamar a atenção de celebridades e estilistas, como Piotrek Panszczyk e Beckett Fogg, da AREA. "Ele faz com que um material como o cristal, tão conhecido e importante para a imagem da nossa marca, ganhe uma cara nova, por exemplo", conta Panszczyk. "O seu trabalho é uma declaração à beleza e um manifesto cultural." Hoje, ele colabora como editor na britânica Dazed Beauty e é embaixador da Dyson, marca ultratecnológica de secadores e acessórios para styling capilar.



As semanas de moda se transformaram ao longo das últimas temporadas, mas a mente criativa de Jawara não perde o flow. Um projeto de realidade virtual já está a caminho, enquanto ele já vem testando ingredientes jamaicanos que devem fazer parte de sua linha futura de produtos para o cabelo. Uma ode ao passado que, na real, é um ensaio do que será seu futuro brilhante.