#b9fbc0

Ponto de interrogação

Já pensou em quantas pessoas te ensinaram nuances do feminino?

PUBLICIDADE


O Brasil é testemunha do brilho de Neon Cunha. Apenas vendo a galera aplaudir Marcia Pantera. Hoje, ontem e amanhã, viva Madame Satã. Elegância sem miséria em memória de Rogéria. Batam palmas com carinho pra Erica Malunguinho. Segure bem essa pose que aí vem Roberta Close. Todo mundo admirô o luxo de Alma Negrot. Batendo cabelo vence, vai Bianca Della Fancy. Do Valo Velho ao palco emo Jup domina memo. Quero ver geral gritar arrasa Pabllo Vittar. Dê talento nesse jongo, viva Xica Manicongo. Minha querida nem brinque, é ela, Paulette Pink. Poderosa estratosférica, last name Hilton, first name Erika. De Rimini a Barcelona só se fala em Marcelona. Bate sua bunda na minha, musa Thalia Bombinha. Hey queridinha repare, chegou Salete Campari. Que o Céu seja Santorini pra Natasha Simonini. Respeite a contribuição de Lafond e Vera Verão. É Lady Gaga quem diz, saudades de Kika Ortiz. Sente o peso desse move, pisa fofo Gloria Groove. Não é ilusão de ótica o elã da Bianca Exótica. Segue esse fio e não para que a letra da Moira é Amara. Beleza que te seduz, diga Samantha Delux. Corajosa e feminina, Zezé Araújo, menina. É ela sim, amada, vem pra cá Linn da Quebrada. Vi sua foto nos Jardins, Isabelita dos Patins. E brota maravilhosa a Urias peligrosa. Não me provoca que eu puxo a peruca da Johnny Luxo. Minha gente, fique esperte, não deixe de ler Laerte. Levantei e aplaudi a pioneira Brenda Lee. Comprei passagem aérea pra ver Divina Valéria. Impactada com os props e as makes da Alisson Gothz. Tá na moda sem marmota, work it, Vicenta Perrotta. Gritem alto esse refrão, protejam Fernanda Falcão. Definição de icônica, um salve para Verônika. Se o papo é queer ousadia, Dzi Croquettes, né, fia. Quique, quique, mas não caia, viva o funk de Lacraia. Sabia que curtirias o suingue das Baías. Ela vem dançando sim, baila, Márcia Dailyn. Talento não se desfaz, Ebony, descanse em paz. Diva do Carnaval, Eloína dos Leopardos, raaaaw. Emma Emma Emmas, cadê sua voz, Supremmas. Aclamou e aplaudiu, Lea T na Elle Brasil. Minha amiga, caty, lá vem a Simmy Larrat. Desenroly, Kaká Di Polly. Se apenas me notasses, Elloanigena Onassis. Diva não pega fila, entra Silvetty Montilla. Finesse que deixou rastro, salve Jane Di Castro. Fofoqueira perde o pulso no pod da Dello Russo. Baby acenda o abajur que eu quero ver a Majur. Fofinha que dói essa Efe Godoy. Bela Xaniqua Laquisha me chama de lagartixa. Se é pra deitar, deitei, Fujika de Halliday. Liniker rainha, Elizabeth nadinha. A maior de Fortaleza, Tina Macgyver, firmeza. Abra esse leque e chame, digo People, diga Nany. Aumentando meus gastos pra imitar a Léia Bastos. Bate forte coração, quem comanda é Cris Negão. Poderosa feito um raio, respect Andrea de Mayo. Muito fina e comportada, princesa Grace Lesada. Boca de confusão, salve Lola Batalhão. É dose dupla, meu bem, palmas que as Deendjers vêm. Um sinônimo de chic, google Aretha Sadick. Alá uma pá de gatos atrás da Renata Bastos. Quem gostava de frisson era a Laura de Vison. Não pense que eu esqueci, Claudia Wonder esteve aqui. Mas que bela mamacita, um beijo para Pepita. Que ícone vem agora? Divina Núbia, a senhora.

PUBLICIDADE

Na semana da Parada lgbtqia+, referências que fazem pensar ou que trazem inspiração. A todo mundo que não soube ou não pude nomear, a todo mundo que segue por aí em busca de menos prisão e mais liberdade, a todo mundo que acredita que podemos ser mais do que um país fascista e um mundo baseado em segregação, meu máximo respeito e solidariedade.