Cadastre-se em nossa newsletter para ler este e outros artigos.

Doses semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas os lançamentos da ELLE!
Inscreva-se gratuitamente.

  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
Lifestyle

A planta ideal para cada tipo de pessoa

Ama flores? Não tem muito tempo para cuidar? Prefere uma decoração mais minimalistas? Especialistas ajudam a escolher a planta que mais combina com a sua rotina e gosto pessoal.

Foto: Dorling Kindersley/Getty Images
PUBLICIDADE

Incluir plantas na decoração já virou praxe. Se antigamente elas eram restritas aos quintais das casas, jardins de inverno ou às entradas dos prédios, hoje elas fazem parte oficialmente do interior das residências. O boom foi em 2017, quando o conceito de urban jungle explodiu como uma forma de trazer aconchego e bem-estar para as moradias das grandes cidades. Agora, é difícil encontrar quem não adote pelo menos um vasinho repleto de folhas assim que se muda para um novo lar.

Pontos importantes devem ser considerados na hora de escolher as suas plantas. Antes de tudo, é importante pensar nas características do cômodo relacionadas à incidência de luz natural, à ventilação e à umidade. Cada espécie se adapta melhor a um tipo de ambiente e isso não pode ser ignorado. No entanto, também não podemos deixar para trás nossos gostos pessoais e a nossa rotina. Afinal, se é para enfeitar o nosso canto, que seja do nosso jeito.

Por isso, pedimos para as especialistas Vanessa Guerreiro, uma das proprietárias da Botânica e Tal, e Niedja Rodrigues, gerente de atendimento Selvvva, para indicar plantas diversas para os mais variados tipos de pessoas. A seguir, elas fazem sugestões baseadas na demanda de cuidados e nos mais diversos interesses.

PUBLICIDADE

Questões de ordem prática

Dracaena fragrans ou pau d'\u00e1gua

A pau d'água demanda poucos cuidados para estar sempre linda.

Getty Images

Plantas para quem não tem muito tempo para cuidar

Quer encher a casa de verde, mas não consegue dar atenção diária aos seus vasos? Não tem problema. O que não faltam são opções de baixa manutenção, que só precisam ser molhadas de uma a duas vezes por semana para exibirem a sua beleza máxima. "Elas também funcionam bem para quem viaja muito, pois sobrevivem um bom período sem regas", avalia Niedja.

  • Filodendros: Costumam ter folhas lustrosas e resistentes. "São ótimos porque estão sempre felizes, é difícil ver alguma caidinha e existe uma variedade imensa de espécies nesse gênero", comenta Vanessa. Alguns exemplos são a guaimbé de folha ondulada, o pacová e a guaimbé.
  • Dracenas: São famosas por sua eficácia na purificação do ar. "Elas vivem praticamente sozinhas", diz a proprietária da Botânica e Tal. A mais conhecida é a pau d'água, que costuma, inclusive, ser vendida em muitos lugares pelo nome genérico de dracena. A espada-de-são-jorge e suas variações também fazem parte desse grupo.
  • Yucca: Suas folhas são bem verdes e em forma de espada. "Tem feito bastante sucesso na decoração atualmente", conta Niedja.
Samambaia

As samambaias precisam de atenção diária.

DEA / G.CIGOLINI / Gety Images

Plantas para quem gosta de se dedicar

Se para você o contato com a natureza dentro de casa precisa ir além de ter uma sala cheia de verde, dedicar alguns minutinhos diários a cuidar das suas plantas pode ser revigorante. Nesse caso, o ideal é procurar espécies que demandem um pouco mais de atenção, como as opções a seguir:

  • Samambaias: Queridinhas em muitos lares atualmente, estão entre as plantas mais antigas do mundo e são loucas por umidade. "Se não molhar com frequência, elas secam", diz Vanessa. Então, além das regas diárias, vai superbem borrifar um pouco de água nas folhas ao longo do dia.
  • Renda portuguesa: É um tipo de samambaia que lembra o tecido luso. "Costumo chamar de 'plantas próximo nível', já que necessitam de atenção diária", aponta Niedja. Outro cuidado importante: deve ser podada no fim do inverno para favorecer seu crescimento na primavera.
  • Ráfia ou palmeira-ráfis: É uma palmeira de tronco fino e folhas estreitas que se adapta bem a vasos. Não demanda tanta água – regar de duas a três vezes por semana basta. A atenção especial é outra: passar um pano úmido ajuda na captação de nutrientes.
  • Cróton: Sua folhagem é bem exuberante, geralmente bicolor, com verde e amarelo, mas em alguns casos o vermelho também aparece. Precisa estar com a terra sempre úmida, mas não encharcada, senão as folhas caem. Por isso, é preciso checar todos os dias. A técnica do pano nas folhagens também vale aqui!

Questões de ordem estética

Begonia maculata

A Begonia maculata está conquistando quem busca uma planta excêntrica.

Hanneke Vollbehr/Getty Images

Plantas para quem ama uma espécie diferentona

Se a sua pegada é fugir completamente do básico, as folhagens coloridas e com manchinhas, com certeza, vão roubar seu coração. Seja para se destacar no meio do verde total ou para formar um cantinho todo mesclado com outras espécies coloridas, as as sugestões abaixo são perfeitas:

  • Begonia maculata: Cheia de pintinhas, ela é fácil de cuidar e virou um hit desde que entrou no mercado, no ano passado. "Linda, colorida, alegre, é a planta que todo mundo deseja atualmente. Para mim, é uma das mais fotogênicas que existe", indica Niedja.
  • Pink princess: Tem as folhas largas, um pouco mais escuras, e com manchas rosadas. Além disso, rola uma variação de cor dependendo da iluminação disponível. Se ficam em um canto mais escuro, tendem a puxar para um vermelho arroxeado. Em contato com o sol, ganham a predominância do verde com manchas em rosa-claro.
  • Ficus elastica ruby: Outra espécie variegada, ou seja, com manchas irregulares. "Parece uma aquarela com verde, rosa e roxo", descreve Vanessa.
  • Coléu ou coração magoado: Suas folhas formam um degradê impressionante da nervura central para as bordas, parecendo um tie-dye. O tons podem variar entre amarelo, vermelho, rosa, bronze, roxo, verde e marrom. Só precisa de bastante sol para ficar feliz e colorida.
Ficus Lyrata

O ficus lyrata é imponente e não precisa do acompanhamento de outras plantas.

DEA / G. CIGOLINI / Getty Images

Plantas para quem prefere uma decoração minimalista

Na decoração minimalista, vale a máxima "menos é mais". Então, se essa é a sua estética favorita, a ordem é fugir das selvas urbanas e apostar em uma planta que sozinha já enriqueça o ambiente.

  • Alocasia polly ou alocasia amazônica: Tem um caule comprido, que costuma apresentar cerca de quatro a seis folhas marcantes, então, não é muito cheia. "É aquela que você coloca sozinha e já preenche o espaço, sem dar um volume tão grande", descreve Niedja. Segundo a expert, é a queridinha de quem gosta de um verde pontual.
  • Ficus lyrata: Cresce verticalmente, com folhas vistosas bem distribuídas. "Tem um formato que acaba remetendo para o minimalista, pois não fica com cara de selva e, sim, de escultura", explica Vanessa.
  • Palmeira leque ou licuala: Mais um caso de plantas com efeito exuberante, mesmo quando solitárias. "Você coloca só uma no canto da sala e já tem uma plantona ocupando um espaço grande, não precisa de mais nada", analisa a proprietária da Botânica e Tal.
  • Cactos: Há uma infinidade de espécies para escolher de acordo com o seu estilo. Os maiores, como o mandacaru e o candelabro., criam o mesmo efeito de impacto sem exagero das plantas acima. Já os menores, como o pera e o almofada de alfinetes, ficam lindos para enfeitar mesas e aparadores.
L\u00edrio da Paz

O lírio da paz tem uma flor belíssima, mas também fica lindo quando só a folhagem está presente.

DEA / C. DANI / Getty Images

Plantas com flores que ficam lindas o ano todo

Uma grande decepção dos marinheiros de primeira viagem ao comprar um vaso de flores é perceber que elas vivem por pouco tempo. Não só pela durabilidade curta das pétalas, mas porque nem sempre a parte que resta até um novo florescer é bonita. No entanto, existem vários tipos de plantas floridas que também ficam lindíssimas quando estão só com as folhas.

  • Columeias: Suas flores costumam surgir na ponta dos caules entre a primavera e o outono. Cada espécie tem suas características próprias, mas o efeito cascata está quase sempre presente. Niedja indica principalmente a columeia sinus, por ser bem volumosa, e a columeia mármore, que tem o verso da folhagem marmorizado de vermelho.
  • Gynura ou veludo-roxo: As inflorescências amarelas surgem no verão, mas a graça está mesmo na sua folha roxa com pelos que lembram um veludo. "Com flor, é bonita, sem, é ainda mais. É aquela planta para admirar o ano todo", conta a gerente de atendimento da Selvvva.
  • Lírio da paz: Suas folhas são de um verde verde intenso e brilhante cheio de presença. Na primavera e no verão, chegam as flores, que são brancas, espichadas e relativamente grandes – em alguns vasos, brota apenas uma, que se basta sozinha de tão marcante.
  • Orquídea vanda: É diferente das outras orquídeas por ser epífita e não precisar de substrato pra sobreviver. Sua folhagem é simétrica, lembrando uma costela, e as raízes gigantes ficam expostas, fazendo parte da composição. "É a coisa mais linda, mesmo sem flor acho um escândalo. Você pendura onde quiser e só borrifa água, já que ela pega umidade do ar", explica Vanessa.

Questões de ordem sentimental

Ant\u00fario

O antúrio é uma planta que quase toda avó tinha no quintal.

DE AGOSTINI PICTURE LIBRARY / Getty Images

Plantas que despertam a memória afetiva

Uma das maneiras de se criar um lar aconchegando é preenchê-lo com elementos que remetam a momentos gostosos da nossa infância. Na decoração, isso costuma estar ligado a itens que faziam parte da casa onde crescemos ou dos lugares que costumávamos frequentar e receber afeto naquele tempo. É claro que isso vale também para as plantas. Confira algumas verdinhas que povoam os álbuns de família.

  • Antúrio: Suas folhas são de um verde intenso e as flores, de um vermelho inesquecível. "É uma que a avó de quase todo mundo teve. É muito ligada à memória de domingo", relembra Niedja.
  • Samambaias: Além de se encaixarem à perfeição na onda da urban jungle, o sucesso delas nos últimos anos também tem esse fundinho sentimental.
  • Avenca: Tem fama de expulsar o mau olhado. "Era comum ver no fundo do quintal da casa de parentes. Agora, estamos trazendo para dentro de casa", comenta Vanessa.
  • Pata de elefante: Seu tronco ornamental tem a base dilatada, por isso o nome. "Bombou nos anos 1990, então, quem cresceu nessa época tem grandes chances de considerá-la a planta do afeto", diz a especialista.
Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE