Moda

10 livros fundamentais para quem adora moda

História, bastidores, imagens icônicas, abordagens filosóficas: a equipe da ELLE indica as obras que devem fazer parte da biblioteca básica para entender a moda no Brasil e no mundo.

Ilustração Gustavo Balducci
PUBLICIDADE

Quando se trata de livros sobre moda, são tantas as opções que é difícil saber por onde começar. Calma, que a gente ajuda! Para quem está começando a montar uma biblioteca básica de moda ou para quem quer dicas de achados na área, a redação da ELLE preparou uma lista com 10 títulos que não podem faltar na estante.

Uma competição histórica entre estilistas norte-americanos e franceses é o mote para esse livro de Robin Givhan. Colunista do Washington Post, Robin é a única jornalista de moda premiada com o Pulitzer. Entre outros méritos, a obra é ótima para entender a história da moda norte-americana (Zahar, 224 págs.).

Neste registro histórico, a jornalista Érika Palomino, colunista da ELLE, traça um panorama da moda, da música e do comportamento da juventude dos anos 1990. Entre as mais de 100 entrevistas realizadas nesse extenso trabalho de pesquisa, há conversas com Madonna, Ru Paul e Kate Moss. Para quem quer escrever sobre moda, é também uma referência babado para se soltar na escrita (Mandarim, 288 págs).


É um dos mais completos estudos já realizados sobre a moda brasileira, coordenado pelo jornalista e escritor Luís André do Prado e pelo professor de moda e escritor João Braga. Reúne mais de 400 imagens e uma pesquisa robusta com informações de diversos acervos e relatos de figuras-chaves (Disal Editora, 640 págs.).

Escrito pelo filósofo francês Gilles Lipovetsky, é uma leitura importante para entender moda de um jeito mais histórico e sociológico (Companhia de Bolso, 352 págs.).

Como entrega o título, a obra propõe uma abordagem filosófica da moda, com referências que misturam arte, música pop e pensadores como Kant e Theodor Adorno. O autor, Lars Svendsen, é professor do Departamento de Filosofia da Universidade de Bergen, na Noruega (Zahar, 224 págs.).

Colin McDowell, considerado um dos maiores historiadores de moda da atualidade, responde nessa obra por que nós nos vestimos dessa ou daquela maneira e muitas outras questões relacionadas a roupas e tendências. O livro é fartamente ilustrado com fotografias, desenhos, cenas de filmes e pinturas (Phaidon Press, 358 págs.).

É considerado por muita gente o melhor livro de história da moda. O autor, Didier Grumbach, foi por 16 anos o presidente da Fédération Française de la Couture du Prêt-à-Porter des Couturiers et des Créateurs de Mode (hoje Fédération de la Haute Couture et de la Mode). A versão em português, Histórias da Moda, editada pela Cosac & Naif, está esgotada, mas ainda pode ser encontrada em alguns sebos (Interlink Books, 462 págs.).


Curador e crítico de arte, Antwaun Sargent relata nesse livro como fotógrafos negros sacudiram e continuam a sacudir o mercado de moda. HIstórias de inclusão e exclusão, a criação de uma imagem comercial negra e outras questões relevantes são abordadas na obra (Aperture, 256 págs.).

Durante 20 anos, o fotógrafo e artista holandês Hans Eijkelboom fotografou milhares de pessoas nas ruas, em diversas partes do planeta, de Nova York a Shangai. Vistas em sequência, as imagens revelam como as pessoas se vestem de forma impressionantemente igual. Curioso, revelador e, hoje, mais relevante do que nunca.


O lado zero glamouroso da moda, com relações de exploração que vão da indústria às modelos, é retratado neste livro. A autora é Tansy E. Hoskins, jornalista e ativista que colabora com veículos como The Guardian e Business of Fashion.


Os produtos incluídos nesta reportagem foram selecionados pela nossa equipe e contêm links para sites parceiros. Caso você compre produtos linkados no nosso site, podemos receber uma comissão.

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE VIEW, A REVISTA DIGITAL DA ELLE BRASIL