Cadastre-se em nossa newsletter para ler este e outros artigos.

Doses semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas os lançamentos da ELLE!
Inscreva-se gratuitamente.

  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
PUBLICIDADE

De todas as temporadas de moda, a de resort é, sem dúvidas, a mais otimista. O próprio nome já explica por quê. Em tese, são roupas para serem usadas nas férias de verão, sob temperaturas escaldantes, no dolce far niente, com um bom drinkinho gelado em mãos. Para nós brasileiros, ainda está longe, mas pensa nisso pós-vacina, depois de mais de um ano e meio de caos pandêmico. Era esso o clima da mais nova coleção da Louis Vuitton, apresentada hoje (15.06), no Axe Majeur, um parque de esculturas no subúrbio de Paris.

A locação vale menção por algumas razões. A primeira é estética: com obras de grande magnitude e escala, lembra cenários fictícios de futuro ou de um ideal futurista imaginado em tempos passados. Nicolas Ghesquière, diretor criativo da maison, sempre gostou desses assuntos, muitas vezes até invertendo essa lógica. As últimas coleções de inverno 2021 e verão 2021, por exemplo, são cheias de referências e elementos de roupas dos séculos 18 com roupagem sci-fi.

Agora não é diferente. Aliás, uma das principais inspirações do estilista é a possibilidade cada vez mais próxima (para quem pode, claro) de viagens turísticas ao espaço. Daí as superfícies metalizadas (com destaque para os tons de prata, referência à space age), envernizadas e com texturas híbridas entre naturais e sintéticas. Tem também as estampas de planetas, silhuetas de surfistas, jogadores de vôlei e cenários de veraneio.

PUBLICIDADE


É quase como se, em vez de passar férias na Côte d'Azur, no sul da França, essa mulher fosse acampar em Marte ou surfar em Europa, a lua de Júpiter. Dá até para pensar num cruzeiro espacial, já que alguns looks lembravam reedições futuristas de uniformes náuticos.

Mas de volta à locação, outro fator importante sobre ela é sua localização. Não exatamente em Paris nem longe demais da capital – ou, no caso da maison, de casa. E isso é importante para lembrar que, apesar do sucesso das vacinas, de parte do mundo retomando as atividades livremente, não dá para dizer que estamos livres da Covid-19. Uma mínima noção ou sensação de segurança e conforto, dizem várias pesquisas de mercado, deve pautar nosso comportamento por um bom tempo.

E as roupas do resort 2022 da Louis Vuitton expressam isso de maneira bem interessante. Não é a roupa de ficar em casa, bem pelo contrário: as proporções exageradas, os volumes com aparência rígida e os tecidos encorpados sugerem mais proteção do que conforto. Ainda assim, suas formas lembram peças que tornaram-se nossos portos-seguros durante as quarentenas e lockdowns. Principalmente aquelas com elementos esportivos, ajustes estáticos, ou derivadas dos bons e velhos básicos de todo dia.

PUBLICIDADE
Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE