Moda

#olhaELLE: Bruno Gomes

O fotógrafo de São Paulo Bruno Gomes tem 23 anos e um olhar apurado para a fotografia de moda. Descobrimos seu trabalho pela #olhaELLE no Instagram e, agora, vocês conhecem um pouco mais sobre ele.

@brunogomesph
PUBLICIDADE

Mesmo antes de sermos atingidos pela pandemia do novo coronavírus, ter nossas leitoras e leitores participando ativamente do retorno da ELLE ao Brasil era um desejo enorme por aqui. Nosso grupo no Facebook e os debates que levantamos no Instagram antes do lançamento oficial do site são bons exemplos desse esforço, mas a #olhaELLE merece um capítulo à parte.

Criamos a hashtag para encontrar pessoas que sempre acompanharam a ELLE e que tinham vontade de aparecer nas nossas páginas, mas não eram, necessariamente, modelos profissionais. O que chegou até nós, porém, foi muito além das nossas expectativas. Hoje, a hashtag conta com mais de 12 mil publicações de pessoas de todo o Brasil compartilhando seus trabalhos, suas ideias, suas belezas e experiências. A decisão de transformá-la em algo eterno foi natural e, além de estarmos sempre de olho para formamos castings que podem aparecer no site, na ELLE View ou na revista impressa, também decidimos falar um pouco mais da nossa comunidade neste espaço. Periodicamente, vocês vão encontrar por aqui projetos e pessoas incríveis que merecem ser compartilhadas e amplificadas.

Depois do Projeto Moda Preta e das irmãs por trás do @twolostkids, hoje vocês vão conhecer um pouco mais sobre o fotógrafo Bruno Gomes, de 23 anos, que há sete pesquisa e atua na fotografia. Tendo como principal foco levar "visibilidade para pessoas pretas, assim como eu", Bruno compartilha seus cliques no Instagram e chama atenção pela forma como dirige as modelos — tanto que publicou um e-book sobre o assunto — e pelas fotos que vibram para fora das telas. "É uma conexão entre arte e ativismo", diz ele sobre as imagens que cria.

PUBLICIDADE

Em seu portfólio, contam projetos para o Google (para quem recriou a icônica letra G da empresa utilizando produtos de empreendedores pretos), Samsung, Insecta Shoes, Ipanema, Adidas e Manacá, além de stills e editorias autorais.


Como funciona o seu processo criativo?

O meu processo criativo é bem intenso (até demais). Mergulho em um universo de muitas pesquisas, análises, referências pessoas e profissionais, um combo e mix de ricas informações visuais.

Quais são os seus maiores interesses e inspirações?

Uau, que forte essa! O meu maior interesse com a minha arte é fazer mudanças e ampliar perspectivas no geral. Tocar pessoas por meio das imagens criadas, trazer reflexões. Possuo diversas referências como design, fotografia, arquitetura, moda, arte, música, dança, literatura, cinema, entre outras.

Como a Covid-19 impactou o trabalho que você realiza?

PUBLICIDADE

Teve um impacto bem forte. Confesso que, no comecinho, fiquei bem perdido com o lado empresarial. Foi como se estivéssemos numa caixa vazia, sem saber o que fazer e sem previsão de término. Foi bem delicado. Mas, com o tempo, tive que criar e adaptar novos formatos de trabalho.

Como a internet influenciou no seu trabalho?

É onde tudo aconteceu e acontece. Eu sou muito grato pela internet e seus movimentos, principalmente nas redes sociais. Sinto que cada vez mais os acessos e conexões com pessoas estão de alguma forma mais próximos.


Por que você decidiu postar na #OlhaELLE?

Sendo bem sincero, eu dei um berro com o retorno da ELLE, eu sou muito fã da revista. Desde quando comecei na fotografia de moda, a ELLE sempre foi uma das maiores referências visuais e fonte de informações. E, para mim, é uma honra estar aqui.

Você poderia indicar três @s que admira e que acha que mais pessoas deveriam acompanhar?

@modaeiko, @alyssonfreitaz e @charlottedossantos_

Em quais redes sociais ou endereços você está?

Sou bem ativo no Instagram e o portfólio está no meu site.

Bruno Gomes


A gente sabia que seria bom, mas não imaginava que ia ser TÃO BOM. Com escolhidos do Rio Grande do Sul ao Pará, dos 18 aos 75 anos, o open casting que marca a volta da ELLE está apenas maravilhoso.


Criado por sete jovens espalhados pelo Brasil, o Projeto Moda Preta é uma iniciativa que conhecemos pela hashtag #olhaELLE que fala de moda de forma não estereotipada.


#olhaELLE: Bruno Gomes assets.rebelmouse.io

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE