Moda

Virgil Abloh lança fundo milionário para estudantes negros

Com o lançamento da coleção resort 2021 da Off-White, o designer pôde se pronunciar com mais calma sobre os acontecimentos que resultaram no seu cancelamento entre fãs durante os protestos antirracistas.

Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Cerca de um mês atrás, diversas lojas foram depredadas e saqueadas durante os protestos antirracistas nos EUA, após o assassinato de George Floyd. Uma delas foi a Round Two Los Angeles, do designer Sean Wotherspoon, amigo de Virgil Abloh. Foi aí, então, que o fundador da Off-White e diretor artístico da linha masculina da Louis Vuitton usou suas redes sociais para tornar pública sua indignação.

O fato deixou muitos de seus fãs perplexos, sem entender por que ele estava mais preocupado com produtos e vitrines do que com vidas negras. Virgil tentou se desculpar, disse que seu pronunciamento era sobre uma defesa e fortalecimento do streetwear, responsável por empregar muita gente e manter toda uma cultura vibrante. Não deu muito certo. Em outros posts, justificou o ocorrido afirmando ser um homem negro retinto, ciente de toda a violência que também o afeta.



Não colou de novo. Admiradores do designer ficaram ainda mais decepcionados após ele ter postado um comprovante de uma doação para um fundo dedicado a cobrir a fiança de manifestantes negros presos durante os atos do movimento Black Lives Matter. O valor: US$ 50.

Em sua defesa, Virgil afirmou que o depósito foi maior do que a quantia divulgada e só não divulgou com medo de ser interpretado como oportunista naquela situação. "A doação de US $ 50 descrita em uma captura de tela recente fazia parte de um movimento de fundos de amigos que eu sigo na minha timeline", disse ele, à época.

Mas será que Virgil, CEO de uma das marcas mais influentes do mundo e diretor artístico da linha masculina da Louis Vuitton, não poderia ter contribuindo com uma quantia maior? Essa era a pergunta na timeline de todos seus seguidores em todas as redes sociais.

A resposta veio com a coleção resort 2021 da Off-White. Em janeiro deste ano, durante o desfile de inverno 2020 masculino da marca, Virgil vestiu o dançarino Cartier Williams com uma camiseta com a seguinte frase estampada: "I support young black business". As mesmas palavras aparecem agora nas luvas de um modelo negro, mas seu significado extrapola a passarela.

Off-White resort 2021

Foto: Divulgação

Em meados de julho, o designer lançou o fundo "Virgil Abloh™"Post-Modern" para financiar bolsas de estudos acadêmicos para jovens negros, em parceria com o Fashion Scholarship Fund, maior organização de educação e desenvolvimento de trabalhadores voltada para moda nos EUA. Só para o lançamento, US$ 1 milhão foram levantados. Com parceiros como Evian, Farfetch, Louis Vuitton e o New Guards Group, a quantia deve crescer consideravelmente nos próximos meses.

"Sempre quis garantir à nova geração de estudantes as mesmas oportunidades que me foram dadas", disse Virgil em comunicado oficial. "Sou muito grato aos meus parceiros por suas doações, que são parte do nosso comprometimento de longo prazo na garantia de maiores oportunidades para pessoas negras na nossa indústria".

Mas e os lookinhos, hein?

Com propostas femininas e masculinas, o resort 2021 da Off-White mescla harmoniosamente alfaiataria, couro, blazers, casacos de lã, peças amplas e assimétricas. Fruto da parceria com o stylist Ib Kamara. Alguns bons exemplos são os recortes circulares, espécie de marca registrada da label, que agora ajudam a renovar a silhueta reta daquele jeans preto básico; as jaquetas bombers sobre ternos estampados; e as segundas-peles que remetem às formas de proteção às quais estamos nos adaptando durante a pandemia.

Off-White resort 2021

Foto: Divulgação

Seguindo aquele movimento mais sofisticado das coleções passadas, peças clássicas como camisas, paletós e calças de alfaiataria ganham destaque também nesta temporada, sempre com alguma assimetria ou estampa responsável por tirar a sobriedade do looks.

Off-White resort 2021

Foto: Divulgação

Os acessórios também não deixam a desejar, no masculino encontramos gravatas vazadas com cortes circulares, anéis, correntes, pastas de couro com a logo da label, bolsas transversais e às handbags que entraram para os looks masculinos nessa coleção.

No feminino, bonés com lenços acoplados, brincos dourados em formatos de elos, variedades de handbags, óculos, um salto que deixa metade dos dedos para fora e chapéus que também tem tecidos acoplados na região da nuca.



Desfiles digitais de alta-costura e das semanas de moda masculina apontam novo caminho para uma comunicação mais abrangente e acessível.


Sem grandes emoções, desfiles digitais de alta-costura buscam refletir parte das emoções e sentimentos durante a pandemia.


Nos bastidores da música clássica, Antonio Salieri acabou virando a personificação da inveja. Mas que rumos essa história tomaria se invejoso e invejado deixassem o antagonismo de lado?

PUBLICIDADE
Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE