• ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
Beleza

Será que as unhas longas estão com os dias contados?

De Dior à Balmain, de Kim Kardashian à Rihanna: as curtinhas, pintadas em cores neutras, têm ganhado o coração da moda e da beleza. Mas será que elas vêm para ficar?

Foto: Getty Images
PUBLICIDADE

Depois de um longo período em que as garras longas, afiadas e enfeitadas com desenhos elaborados dominaram absolutas, as curtinhas – pintadas com esmaltes neutros – estão voltando a dar as caras por aí. Até mesmo celebridades como Kim Kardashian, Rihanna e Cardi B apareceram nas redes sociais sem seus icônicos alongamentos. Nas semanas de moda de inverno 2022, as modelos de marcas como Dior, Balmain e Hermès cruzaram as passarelas com unhas curtas, pintadas em tons de nude ou sem esmalte algum.

Mas será que já dá para decretar o fim das unhas ultra compridas? Roberta Munis, nail artist de celebridades como Taís Araújo e Bruna Marquezine, acredita que não. "Eu vejo as curtinhas aparecendo como mais uma opção, e não como substituição. Elas entram também nos períodos de 'descanso' dos alongamentos – já que estes exigem tempo, manutenção e dedicação". Ainda, de acordo com a expert, as clientes dela sempre voltam a fazer a técnica depois desse break estratégico.

Para Carolina Coelho, responsável pelo marketing de desenvolvimento dos esmaltes da Colorama, dar espaço para um visual mais natural para as mãos está atrelado à ideia de autocuidado, assunto que cresceu muito durante a pandemia. "A consumidora começou a se preocupar mais com a saúde e o fortalecimento das unhas. Como o uso contínuo dos alongamentos pode danificá-las, a busca pela técnica deu uma diminuída".

PUBLICIDADE

Com relação à esmaltação, não dá para negar que as nail arts complexas e elaboradas continuam em alta. Porém, houve também um aumento na procura por estilos mais clássicos – quem é que passou ileso pela volta das francesinhas? Usar a base natural da unha, aliás, é uma das dicas de Roberta para curtir o basiquinho, sem cair na mesmice. "Dá para fazer pequenos detalhes, linhas curvas e corações, por exemplo. É simples e muito prático de fazer, mas traz informação de moda".

Ainda, de acordo com Carolina, o cenário pandêmico também influenciou a escolha de cores. "Tivemos uma procura crescente por cores que trazem uma sensação de cura, calma e paz. Os mais clarinhos ou pastel estão vindo com tudo", conta. Os favoritos das passarelas gringas foram justamente os nudes, com esmalte brilhante tradicional, metálico ou apenas com base. E aí, vai aderir?

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE

A ELLE Brasil utiliza cookies próprios e de terceiros com fins analíticos e para personalizar o conteúdo do site e anúncios. Ao continuar a navegação no nosso site você aceita a coleta de cookies, nos termos da nossa Política de Privacidade.

Assine nossa newsletter

Doses Semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas as novidades e lançamentos da ELLE no seu inbox.
Increva-se gratuitamente.