Cadastre-se em nossa newsletter para ler este e outros artigos.

Doses semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas os lançamentos da ELLE!
Inscreva-se gratuitamente.

  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
Moda

Gloria Coelho desfila na SPFW

Com grande mix de referências, estilista mostra coleção inspirada em movimentos do passado.

Fotos: Divulgação
PUBLICIDADE

Já faz algum tempo que Gloria Coelho aposta num maior mix de referências e inspirações para suas coleções. Na que foi apresentada na noite desta sexta-feira, 25.06, a estilista olhou para o estilo dos anos 1900 e começo dos 2000, para o movimento hippie, para as silhuetas oversized da década de 1980, para o grunge, para série Game of Throne, Peaky Blinders e os filmes Emma e A Vigiliante do Amanhã.

Não há nada de errado com isso. Tudo que vemos, fazemos, assimilamos e consumimos hoje é fruto de um processo sem fim de recorte e colagem. Porém, é importante não perder de vista a própria identidade e, mais ainda, o contexto de mundo em que vivemos.

A alfaiataria alongada em preto e branco, os tecidos encorpados, as formas definidas e, por vezes, arredondadas, são 100% Gloria Coelho. O mesmo vale para os comprimentos micro das camisetas-vestido com estampas de motivos orgânicos, os tênis-meia. Algumas peças, aliás, são feitas a partir de peças e tecidos parados no estoque.

Por outro lado, florais coloridos, vestidos leves com plissados e texturas e até alguns modelos de moda praia causam estranhamento, parecem um tanto longe demais do estilo da marca. O tema da coleção é "mulher do amanhã". Em entrevista pré-apresentação, Gloria explicou que a ideia era tentar inspirar e despertar interesse em um maior número de mulheres. É compreensível, expandir os negócios é necessário, ainda mais em momentos de crise como o de agora. Mas, de novo, ter em mente qual é seu diferencial é essencial.

PUBLICIDADE

Além da confusão estética, há um certo descompasso com o que de fato acontece no mundo. O olhar para o passado é importante, às vezes inevitável até. Criar como se vivêssemos nele é um pouco mais complicado. Não que as roupas apresentadas não sejam belas, só parecem um pouco congeladas no tempo. Cenário, direção e acting que o digam.

Logo após o desfile, o site oficial da SPFW transmitiu um painel sobre empreendedorismo negro. No ano passado, Gloria esteve no centro de uma série de denúncias de racismo. Ela se desculpou, mas ainda não demonstrou nenhuma mudança de comportamento efetiva. Não se trata apenas de casting e, sim, de estrutura.

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE