Moda

Saint Laurent anuncia parceria com Helmut Lang, o próprio

Quinze anos depois de se afastar da moda e se concentrar em seu trabalho como artista, o austríaco irá colaborar no novo projeto de Anthony Vaccarello, na Saint Laurent.

Foto Cortesia: Saint Laurent
PUBLICIDADE

Em meio ao espírito maximalista dos anos 1980, Helmut Lang foi como um sopro de renovação para a década. Propondo um visual contrário ao que, até então, dominava as passarelas e araras, o estilista trouxe à tona um design cru, polido e minuciosamente arquitetônico, influenciando diversos estilistas que vieram depois. Com a nova abordagem, articulou a vanguarda da moda e se tornou um dos maiores fenômenos criativos já vistos.

Autodidata, desde os seus 18 anos Helmut se dedicou ao estilismo, construindo uma elegância subversiva capaz de unir e agradar os mais diferentes movimentos, das subculturais ao mainstream fashionista. Na época, seus códigos se difundiram rapidamente e até hoje são reinterpretados.

Tendo uma mente à frente do seu tempo, ainda lá atrás, Helmut concentrou os seus esforços em aliar a moda à tecnologia. O seu uso inovador de tecidos, por exemplo, resultou em misturas impressionantes, como o metal com matérias-primas naturais e a seda com o nylon. E foi também nessa busca por marcar territórios ainda pouco explorados que ele, há duas décadas, transmitiu online um de seus desfiles. Atualmente, ainda mais em tempos pandêmicos, a ideia pode parecer óbvia, mas em 1998 definitivamente não era.

Em 1999, entretanto, Helmut vendeu 54% de sua empresa para o Grupo Prada e, em 2004, o restante de sua participação. No ano seguinte, em 2005, o austríaco se afastou de vez da moda, sem justificativas divulgadas, mas com especulações de possíveis desentendimentos criativos e administrativos com Patrizio Bertelli, CEO da holding. Desde então, passou a se dedicar inteiramente ao seu trabalho como artista plástico e até mesmo o seu acervo não existe mais. Isso porque, em 2010, um incêndio atingiu o seu ateliê no Soho e destruiu todo o seu arquivo. Os restos queimados foram transformaram em obras de arte apresentadas em sua primeira exposição.

PUBLICIDADE

Comeback na moda? Sim, porém como artista

Quinze anos depois, o designer segue tendo sendo referência para grandes nomes, entre eles, Anthony Vaccarello. O atual diretor criativo da Saint Laurent acaba de anunciar uma parceria com Helmut. Sendo inicialmente planejada como uma collab de jeans, a proposta foi recusada pelo austríaco, porém, o mesmo sugeriu algo em que o seu trabalho como artista pudesse ser contemplado. Anthony não pensou duas vezes.


Escultura de Helmut Lang.Foto Cortesia | Saint Laurent


"Há anos sou fascinado por Helmut. Para a minha geração, ele é o designer que melhor representa os anos 1990. Eu o considero no mesmo nível de alguém como Coco Chanel pela maneira como ele trouxe realidade para a moda, algo que todo mundo ainda está copiando. Helmut foi o primeiro a se levantar contra mensagens promocionais artificiais. Sua visão e direção de arte trouxeram todos de volta à essência real e significativa da moda", falou Anthony, em entrevista ao Business of Fashion, para anunciar o novo projeto.

PUBLICIDADE

Intitulada "Helmut Lang X Anthony Vaccarello for Saint Laurent Rive Droite", a colaboração se deu a partir de uma apurada pesquisa pelo arquivo da Saint Laurent que seria descartado. Assim como fez em sua primeira exposição, Helmut destruiu as peças, misturou com resina e as transformou em esculturas. As obras serão exibida pela primeira vez em Paris e depois seguirá para Los Angeles. Helmut já parece animado: "Eu sempre tive o maior respeito pelo trabalho de Yves, e Anthony criou uma visão incomparável para a Saint Laurent, promovendo o legado da casa de uma forma verdadeiramente contemporânea. Mas, mais significativamente, Anthony foi a primeira pessoa da moda a se envolver no meu trabalho com foco na arte", disse.

Ao se aproximar da cultura, a moda encontra boas justificativas para a sua existência tão questionada.


Retrospectiva na Tate Modern, em Londres, reforça identidade queer e aspectos políticos ofuscados na produção do artista de muitas faces, que redefiniu a arte do século 20.


Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE