Cadastre-se em nossa newsletter para ler este e outros artigos.

Doses semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas os lançamentos da ELLE!
Inscreva-se gratuitamente.

  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
PUBLICIDADE

No último fim de semana, a Valentino foi alvo de críticas nas redes sociais por uma foto de sua nova campanha de acessórios. Na imagem, compartilhada no Instagram, o fotógrafo Michael Bailey-Gates faz uma autoretrato nu, segurando uma bolsa da Collezione Milano. Nos comentários, usuários acusaram a fotografia de "ir contra a natureza", "envenenar as crianças" e "desrespeitar as mulheres".



Em resposta aos comentários, o diretor criativo da marca, Pierpaolo Piccioli, repostou a imagem em sua conta no Instagram. "Essa foto é o autorretrato de um jovem bonito e o mal está nos olhos de quem vê, não em seu corpo nu", escreveu ele, em apoio a Gates. "Precisamos enfrentar e condenar todas as formas de violência, ódio, discriminação e racismo e tenho orgulho de usar minha voz e meu trabalho para fazer isso, agora e sempre".

Ele concluiu: "Mudanças são sempre possíveis, nunca ninguém disse que seria fácil, mas estou pronto para enfrentar as dificuldades em nome da liberdade, do amor, da tolerância e do crescimento". Piccioli recebeu o apoio de diversas celebridades, como Indya Moore, os fotógrafos Inez & Vinoodh, Derek Blasberg e o maquiador Harris Reed, que disse que a fotografia era "linda".


Em uma quarentena dominada por chinelos e pantufas, a Valentino já parece interessada no que virá depois ー e spoiler: para a marca italiana, Lady Gaga, Cardi B e quem mais quiser se juntar, os pés ficarão bem longe do chão.

PUBLICIDADE



Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE