Beleza

5 segredos de Vale Saig

A maquiadora e cabeleireira argentina radicada em São Paulo usa a capacidade política da beleza para transformar o mundo uma make depois da outra.

PUBLICIDADE

"Acho que o fato de eu ser de Buenos Aires, que é uma cidade que respira política, fez com que eu não conseguisse desassociar isso de qualquer trabalho que eu faça", explica Vale Saig. A maquiadora e cabeleireira argentina radicada em São Paulo é um dos nomes mais proeminentes do mercado criativo da beleza atualmente. "Se alguém fala para mim, por exemplo, que quer 'afinar o nariz' com maquiagem, a gente vai sentar e ter uma conversa. Em outros momentos da minha carreira, quando eu me sentia mais insegura, já abaixei a cabeça e fiz o que pediam. Hoje não é mais assim." Quando ainda vivia na Argentina, a beauty artist passou por diversos cursos de diferentes instituições de ensino. "Eu fiz Belas Artes, depois fiz Desenho, Imagem e Som, depois fiz Cenografia... Esse tempo todo na academia me tornou uma pessoa muito engajada politicamente. E, não estou falando só de política partidária, mas de não se calar diante de uma injustiça. E essa inquietação, é claro, aparece na maquiagem que eu faço. Na maquiagem em que acredito."

Aos 29 anos, depois de já ter descoberto sua paixão por maquiagem entre uma faculdade e outra, Vale decidiu que era hora de trocar de ares. As coisas precisavam mudar. Assim, ela tirou férias prolongadas e decidiu passear pela América do Sul. Foi até o extremo Norte da Argentina, entrou pelo Sul do Brasil até, finalmente, chegar em São Paulo. "Foi muito legal porque eu tinha uma amiga na cidade. Ela era bem conectada com o mundo da moda, então, assim que cheguei, já consegui descolar alguns trabalhos", lembra antes de descrever o seu kit desfalcado da época. "Não trouxe quase nada! Tinha o suficiente para fazer uma pele, um olho básico e olhe lá...", ri. De lá para cá, Vale (que agora beira os 38 anos de idade) foi ganhando cada fez mais espaço conforme o mundo foi conhecendo e validando o seu trabalho tão ligado a cores vibrantes e cabelos esculturais. "É assim mesmo que eu trato as perucas e os cabelos. Para mim, é como se fosse escultura", diz.

PUBLICIDADE

"A gente precisa se libertar e aceitar a nós mesmos como realmente somos", Vale Saig

No decorrer dessa série de cursos que Vale ingressou, algumas técnicas, atualmente, se destacam na sua caixinha de ferramentas. Ela sabe fazer maquiagem para efeitos especiais, já trabalhou com pintura corporal, tem boas noções de como fazer uma foto... O espírito curioso é perene: "Eu aprendi português sozinha. Tentava entender o que os outros diziam e fui me ajeitando. Comprei um livro de gramática e outro de poesia e foi isso. Claro, ter namorado um brasileiro ajudou bastante também", brinca. "Aliás, eu estou sempre aprendendo algo novo com alguém. Em geral, combino assim: eu te ensino maquiagem e você me ensina alguma coisa que me interesse. Já fiz aulas de dança, aulas de peruca, aulas de tudo..."

PUBLICIDADE

Foto do editorial "Por uma dança que cure" da edição de setembro da ELLE View com beleza de Vale Saig.Foto: Pedro Napolinário

A vinda ao Brasil também trouxe um despertar para a aceitação corporal. "Na Argentina, eu era toda fitness. Ainda faço bastante exercício, mas a minha relação com isso mudou muito. Não faço para estar magra. Faço porque gosto. Desde que cheguei aqui, meu corpo mudou muito e eu decidi desencanar disso", explica. O que parece ser uma questão que se fecha na própria Vale, na verdade, extrapola para seu trabalho que, não raro, está em contato com corpos não-padronizados na tentativa de normatizá-los. "Se eu não quero viver mais desse jeito porque percebi o quanto isso me fazia mal, também quero tentar levar isso para os outros na medida do possível. A gente precisa se libertar, aceitar a nós mesmos como somos." Abaixo, confira os cinco segredos de Vale Saig para uma beleza inspiradora e disruptiva!

1. Minhas plantas, minha vida

"Você pode me chamar de romântica, mas eu realmente sou apaixonada por plantas. Elas me inspiram demais. Vejo muita beleza ali. E não estou falando só das flores. É claro que elas são lindas. Mas, por exemplo, nos últimos dias, eu ando obcecada pela textura do musgo (risos). Parece estranho, mas é verdade. Essa conexão com a natureza, para mim, é muito importante"

2. De olho nas realidades paralelas

"Tem livros que me tiram desse mundo e me jogam em outros lugares que não conheço. Isso estimula demais a minha imaginação. Os argentinos Júlio Cortázar e Manuel Puig são alguns dos meus favoritos. Também leio poesia, adoro! As obras de Rupi Kaur (indiana naturalizada nos Estados Unidos) e de Ryane Leão (brasileira) são fontes de inspiração para mim."

3. Sua cozinha é também um laboratório

"Eu sou vegana e, por isso, quase sempre sou eu mesma que faço minha própria comida. Muito raramente saio para comer. Essa dinâmica de texturas, de misturar ingredientes, tem muito a ver com maquiagem. Acho que saber cozinhar te ajuda muito em diferentes aspectos na vida. No meu caso, rola esse paralelo com a beleza, mas é uma maneira de se conectar com o seu próprio corpo: se alimentar física e espiritualmente. Faz toda a diferença."

4. Do-it-yourself!

"Nessa levada da cozinha, eu aprendi a fazer vários cosméticos caseiros, por exemplo. Faço meu esfoliante de corpo, meu hidratante de boca, meu próprio sérum para rosto e cabelo... Este último é uma mistura de azeite de oliva com óleo de palma rosa e óleo de semente de uva. É ótimo para quem tem a pele seca como a minha."

5. Fique ligada em...

"Arielle Morimoto! É uma das minhas marcas preferidas. Eles são veganos e prezam por uma beleza limpa. Esses questionamentos têm sido cada vez mais importantes para mim. De onde vem essa maquiagem que a gente passa na cara? Quem é que fez esse produto? Em que condições essa pessoa trabalha? Acho que a Arielle Morimoto faz um trabalho legal de levar essa beleza vegana e limpa para as pessoas de uma maneira mais acessível."

Com ajuda de um repertório manual que vai da aquarela ao crochê passando pela cerâmica e pela marcenaria, o maquiador e cabeleireiro é um dos nomes mais prolíficos de sua geração.


Ela é conhecia como @maquiatrix no Instagram, e deu algumas voltas até escolher a maquiagem como profissão, mas agora que chegou ao mercado de beleza ninguém mais segura Victoria Tavares. Conheça o seu trabalho.


O jovem maquiador assina o editorial "Um novo digimundo" da segunda edição da ELLE View e aqui você confere uma conversa sobre seus processos, sua história e seu ponto de vista sobre a intersecção entre beleza e arte.

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE