• ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
PUBLICIDADE

Entre as muitas características que diferenciam um cabelo do outro está a sua espessura. Ela é decorrente principalmente do tamanho e da quantidade de células do córtex, camada intermediária do fio, explica Ana Carina Junqueira, tricologista à frente do Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisa em Medicina Capilar. A densidade da medula e da cutícula também influenciam, porém menos.

Se o seu cabelo é naturalmente mais fino, isso tem a ver com predisposição genética. "Porém um fio também pode afinar devido a perda das camadas por agressões físicas e químicas, principalmente alisamentos e descoloração", pontua. Quando a cutícula é danificada, a proteção lipídica é rompida e permite a entrada de água em excesso na fibra capilar. Isso acaba deteriorando as moléculas de queratina e tornando a estrutura muito mais frágil e quebradiça.

"Portanto, para manter fios saudáveis, os cuidados devem ser concentrados na proteção dessa cutícula, com o uso de leave-in e óleos capilares com proteção UV antes da exposição solar, ao mar, piscina ou dano térmico", ressalta Ana Carina. Alisamentos, descoloração, tinturas e outros procedimentos químicos também devem ser feitos com uma frequência baixa para menor impacto. Contudo, também vale apostar em tratamento mais intensos para fortalecer o cabelo fino, que tende a ser mais fraco.

PUBLICIDADE

Hidratação e nutrição

Cabelos finos precisam especialmente de nutrição e hidratação, destaca a tricologista Luciana Passoni, da Human Clinic, em São Paulo. "O uso de máscaras com essa dupla função duas vezes ao mês faz toda a diferença, pois ajuda a manter a uniformidade da fibra capilar", diz. Use em todo o comprimento, sempre da orelha para baixo.

Na hora da lavagem, também é preciso atenção. Invista em xampus específicos para cabelos finos, que contribuem para dar leveza e sensação de volume. Aplique apenas no couro cabeludo para tirar o excesso de oleosidade, com movimentos delicados, sem esfregar demais, para não ressecar os fios. E sempre com água morna para fria, pelo mesmo motivo.

Reconstrução


No caso de cabelos que estão finos por terem sido danificados, a reconstrução capilar é essencial. "Esse processo ajuda a repor a queratina, proteína que constitui 90% do fio e é eliminada por meio da exposição solar, procedimentos químicos e uso de chapinhas, secador e babyliss", explica Luciana.

Se suas mechas estão extremamente porosas, quebradiças e elásticas, é porque precisam recuperar bastante massa capilar. Nesse caso, a tricologista indica que a reconstrução seja realizada semanalmente. Para danos médios, a cada 15 dias é o ideal.

Porém não se empolgue! Nada de recorrer a esse processo com uma frequência muito alta na esperança de engrossar as suas madeixas. A reposição de queratina deve ser feita com cautela, pois quando em excesso pode surtir efeito contrário, deixando o fio extremamente rígido e propenso à quebra. Vá sentindo como seu cabelo fica e amplie ou reduza a distância entre as aplicações de acordo com suas necessidades.

Seguir as instruções das embalagens

Nesse mesmo sentido, é sempre muito importante respeitar as instruções de uso das embalagens, principalmente das máscaras. "Não deixe que elas fiquem em contato com os fios mais tempo que o recomendado nas instruções, nem vá para o sol enquanto estiver usando", alerta Luciana. Máscara em excesso ao associada à ação solar pode deixar o cabelo pesado, diminuindo ainda mais a sensação de volume, além de sem brilho e até mesmo quebradiço.

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE

A ELLE Brasil utiliza cookies próprios e de terceiros com fins analíticos e para personalizar o conteúdo do site e anúncios. Ao continuar a navegação no nosso site você aceita a coleta de cookies, nos termos da nossa Política de Privacidade.

Assine nossa newsletter

Doses Semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas as novidades e lançamentos da ELLE no seu inbox.
Increva-se gratuitamente.