Cadastre-se em nossa newsletter para ler este e outros artigos.

Doses semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas os lançamentos da ELLE!
Inscreva-se gratuitamente.

  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
PUBLICIDADE

A China autorizou a importação de cosméticos não testados em animais feitos na França. Desde 2009, a União Europeia determinou que os produtos produzidos pelos seus países-membros tivessem um processo cruelty-free, o que contra as regras do mercado chinês, que contava com testes em animais para garantir a segurança dos produtos que importava.

A França será a primeira exceção à regra. A isenção, no entanto, se aplica apenas a cosméticos como maquiagem, cuidados com os cabelos e perfumes. Tinturas de cabelo e protetores solar seguem, ainda, a antiga lei.

A China é, hoje, o quarto maior mercado de exportação dos produtos de beleza da França, segundo dados do órgão controlador responsável do país, a Federação Francesa de Companhias de Beleza, divulgados pelo site Business of Fashion.

Nos últimos anos, todos os cosméticos importados pela China da União Europeia passavam por testagens em animais ao chegarem no país — o que feria os princípios de empresas especialmente comprometidas com a causa animal e impedia o comércio com a China, um dos mais importantes mercados do mundo.

Sucesso mundo afora, os cosméticos em monodoses começam a chegar em peso por aqui prometendo praticidade e alta performance em tratamentos capilares ou de skincare.

PUBLICIDADE



Dos grandes e já renomados ingredientes usados nos cosméticos às novas promessas da indústria, eis aqui seu novo guia de ativos para uma rotina com a sua cara!

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE