• ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
Beleza

O novo boom do contorno facial

Agora menos marcada e mais natural, a técnica mudou muito desde a sua popularização. Aqui, nos debruçamos sobre sua história e mostramos as principais tendências do momento.

Foto: Reprodução Instagram (@zendaya)
PUBLICIDADE

O contorno talvez tenha sido o grande hit de beleza dos anos 2010. Mas não, não foram as Kardashians que o criaram, apesar de terem sido as grandes responsáveis pela sua popularidade na última década. A ideia de escurecer e iluminar certas partes do rosto existe desde 1500 e era usado principalmente por atrizes de teatro. Mas foi Max Factor, um doa maiores empresários estadunidenses de beleza da primeira metade do século passado, que, em 1940, ensinou as mulheres a usarem o blush para criar tal efeito. Naquela época, todas as estrelas de Hollywood, de Marilyn Monroe à Audrey Hepburn, já eram adeptas ao contorno. No decorrer do tempo, a técnica foi aprimorada pelas drag queens que, por estarem à margem da cultura heteronormativa, não raro têm seu papel nessa história eclipsado por personagens menos subversivos.

Desde o começo, o contorno foi utilizado para acentuar ou transformar traços do rosto. "Os contrastes de luz e sombra recriados pela maquiagem são capazes de trazer uma percepção de estrutura óssea diferente da que se realmente tem", revela Kátia Araújo, maquiadora da MAC. Dependendo da forma como ele é feito, pode mudar o formato do nariz, deixar as maçãs do rosto mais proeminentes, definir o maxilar e até alterar completamente toda a estrutura da face – já viu aqueles vídeos em que maquiadores se transformam em celebridades? O segredo é o contorno! "Quando ele entra no teatro, o intuito é construir personagens: para envelhecer ou mudar a estrutura óssea feminina para a masculina, por exemplo", explica a maquiadora Vanessa Rozan.

PUBLICIDADE

Debate aberto

É nesse lugar de alterar a fisionomia, porém, que a polêmica envolvendo o contorno começa a esquentar. "Pouco antes dos filtros de redes sociais e dos procedimentos estéticos (como as harmonizações faciais) serem popularizados, ele era utilizado para colocar os rostos dentro de um padrão específico. É totalmente focado na transformação, em ter um antes e depois para mostrar", comenta Vanessa. É justamente aqui que os truques de maquiagem utilizados pelas Kardashians ganham destaque. Neles, produtos de pigmentação intensa saiam na frente e eram aplicados em quantidade significativa, criando uma espécie de máscara. De maneira geral, o objetivo era deixar o rosto mais magro e definido. "O contorno é uma ferramenta legítima. O que não é legítimo são as razões pelas quais ele foi usado: chegar a uma aparência considerada ideal do ponto de vista de um padrão de beleza caucasiano e eurocêntrico", reflete Kátia.

PUBLICIDADE
@feliciamaariemakeup

Doing Kim Kardashians contour technique!! Wait until the end 😍 #beautyreview #beautyhacks #makeuptips #contour #makeuptutorial #celebritymakeup

Com temas como autoaceitação, inclusão e diversidade cada vez mais em alta, esse contorno exagerado tem sido colocado em xeque. "A maquiagem reflete o comportamento da sociedade. As tendências que vemos hoje em dia falam de liberdade, personalização, autoconfiança e individualidade. Como mulher negra, a minha estética nunca foi considerada ideal. Dessa maneira, acho essas mudanças libertadoras", desabafa Kátia.

A segunda onda

Isso não quer dizer que a técnica saiu de moda – pelo contrário, ela continua bombando, principalmente na internet. No TikTok, por exemplo, não faltam vídeos que mostram novas maneiras de brincar com as proporções do rosto. Quase todas elas, porém, parecem ter a naturalidade como fio condutor. "Ela vem sendo usada muito mais como um artifício para valorizar as formas orgânicas do que para modificá-las", adiciona Kátia.

@taixyaa

Natural Contour tips ✨🤎 #makeuptips #makeuptutorial #maquillaje #beautyhacks

O contorno também é muito bem-vindo para os momentos em frente às câmeras. "Quando você aplica uma base de uma cor só no rosto e tira uma foto ou faz um vídeo, os volumes e o desenho do rosto são perdidos. Então, o contorno é uma excelente técnica para trazer de volta diferentes tons para a pele e, assim, dar a tridimensionalidade da face", explica Vanessa. Para a maquiadora, essa mesma necessidade não existe no dia a dia.

PUBLICIDADE

Para essa nova era do contorno, os produtos em pó têm sido substituídos pelos cremosos, que deixam um efeito mais suave. "Os itens em stick, por exemplo, são ótimos por serem translúcidos o suficiente para você conseguir esfumar sem deixar a pele marcada", indica Vanessa. Outra sugestão da expert é utilizar bases um pouco mais escuras, cerca de três tons acima do seu.

Com estes itens em mãos, Kátia ainda sugere marcar a face com traços mais difusos e que fluam com sua fisionomia natural. "Faça linhas sobre os ossos das maçãs, seguindo o formato das bochechas. Com a ajuda de um pincel macio de ponta arredondada e circunferência média, esfume essa marcação. Para garantir suavidade, recorra à sua esponja “suja” de base (do tom da sua pele) – esse é um ótimo truque para tornar o contorno mais orgânico", ensina a maquiadora.

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE

A ELLE Brasil utiliza cookies próprios e de terceiros com fins analíticos e para personalizar o conteúdo do site e anúncios. Ao continuar a navegação no nosso site você aceita a coleta de cookies, nos termos da nossa Política de Privacidade.

Assine nossa newsletter

Doses Semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas as novidades e lançamentos da ELLE no seu inbox.
Increva-se gratuitamente.