Cadastre-se em nossa newsletter para ler este e outros artigos.

Doses semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas os lançamentos da ELLE!
Inscreva-se gratuitamente.

  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI

Dua Lipa

PUBLICIDADE

Se você está precisando de alguns minutos de alienação em meio ao caos em que o país se encontra, e nem mesmo o Big Brother Brasil está dando conta de te entreter, temos aqui uma grande questão partidária que está atormentando os usuários do TikTok e levantando debates pelo aplicativo: o cabelo deve ser usado partido ao meio ou para o lado? Brincadeiras à parte, a resposta é um tanto quanto óbvia (da forma que cada um preferir, oras), porém, a Geração Z parece discordar e a sua predileção declarada pelo cabelo partido ao meio está rendendo movimentos, no mínimo, curiosos.

Tudo começou com um vídeo de @ladygleep – "Prove que estou errada, mas eu não acho que exista uma única pessoa que pareça mais bonita com o cabelo partido para o lado do que ao meio", foi o que ela afirmou em seu vídeo. A jovem de 23 anos ainda convidou os espectadores a duetarem o seu TikTok, mostrando os seus próprios cabelos das duas maneiras, e deu todas as instruções que, supostamente, ajudariam a comprovar a sua tese.

A partir daí, o aplicativo já estava tomado pela hashtag #MiddlePartChallenge e, ao contrário da vida curta de muitos desses desafios, este sobrevive há alguns bons meses. Acumulando mais de 210 milhões de visualizações, os vídeos se dividem entre quem concorda e quem discorda de Gleep, no entanto, se percebe um denominador comum nessa história. Entre os defensores do cabelo partido ao meio, estão os Gen-Zs, e já entre os que preferem para o lado, estão os Millennials.

PUBLICIDADE

Gen-Zs X Millennials

"Cabelo partido para o lado é tão 2012", comentou uma usuária em um dos muitos vídeos espalhados pelo TikTok. "Quando está para o lado, parece que a pessoa se esforçou demais para parecer bonita", escreveu outra. Para perceber essa predileção entre os integrantes da Geração Z, nem mesmo é necessário conferir os TikToks sobre o assunto. Basta passear pela página For You e independente do que esteja fazendo – seja dançando a música do momento, reclamando das aulas EAD ou protagonizando uma esquete de humor –, se há um Gen-Z no vídeo, certamente, ele estará com o cabelo dividido ao meio.

Agora, quando o assunto é Millennials, a história já é outra. "O TikTok está questionando valores básicos. Quando eu estava crescendo, era um crime ter o cabelo partido ao meio", brincou uma usuária. E é verdade. Durante a adolescência dos que hoje têm mais de 25 anos, o cabelo lateral era a regra. Pouco importava se estávamos falando de uma estrela do Disney Channel, da Lauren Conrad ou de algum nome emo, toda e qualquer celebridade que dominava a mídia naquele momento de mundo era um adepto. Isso, claro, refletia na juventude mundo afora.

PUBLICIDADE

Os Millennials ainda levantaram um outro ponto neste debate: "O cabelo partido ao meio é muito menos democrático. Algo super centrado pode tornar as imperfeições e assimetrias mais aparentes, e a maioria de nós não tem características perfeitamente simétricas", afirmou a hairstylist estadunidense Justine Marjan em entrevista à Allure. Seu conterrâneo, o também cabeleireiro Luis Miller concordou: "Tudo se resume ao que funciona melhor para o formato de cada rosto. Nós reparamos os olhos, bochechas, nariz, queixo – cada detalhe faz parte da nossa opinião profissional sobre o que seria melhor para aquela pessoa".

Muitos dos Gen-Zs, no entanto, não parecem tão preocupados com isso. "Quem liga para parecer simétrico? Já é 2021", comentou uma usuária no TikTok. Enquanto alguns ainda fazem de tudo para disfarçar supostas falhas, a Geração Z parece desapegada o suficiente para não precisar esconder seus rostos atrás do cabelo. Lembrando dos vídeos virais em que garotas aparecem aumentando as suas olheiras com maquiagem, esse novo olhar para o que sempre foi considerado como defeito, não é nenhuma surpresa.

Dua Lipa, Cher está orgulhosa!

Dando uma volta pela história, o cabelo partido para o lado sempre foi sinônimo de glamour, especialmente nos anos 1920 e 1950. Marilyn Monroe, Veronica Lake e Lauren Bacall são provas disso. Os seus penteados, inclusive, são até hoje reproduzidos sempre que há a vontade de resgatar a clássica estética hollywoodiana – Lady Gaga e Zendaya sabem bem. Enquanto isso, o cabelo partido ao meio teve o seu auge entre as décadas de 1980 e 1990. Naomi Campbell e Cher foram nomes essenciais para esse novo momento, mas um pouco antes, Sharon Tate já havia sido uma grande adepta.


charlie-damelio Charli D'Amelio é a pessoa mais seguida do TikTok e é adepta do cabelo partido ao meio.Foto: Getty Images

charlie-damelio


Entre as celebridades que dominam a mídia hoje, não faltam exemplos de estrelas adeptas do partido ao meio. Há poucas semanas, aliás, durante o Grammy, Dua Lipa cruzou o tapete vermelho com um visual comparado ao de Cher. Charli D'Amelio, a pessoa mais seguida do mundo no TikTok, tem uma linha seguida à risca em seu cabelo, rendendo inúmeros tutoriais por aí de como reproduzir. Billie Eilish, outro nome adorado pela Geração Z, é mais uma adepta, e a lista é ainda extensa, incluindo também Gigi Hadid, Kendall Jenner e Kaia Gerber.

A realidade é que uma nova geração, seja ela qual for, tem sempre o ímpeto de se rebelar contra o que parece tradicional. Os Millennials adotaram o cabelo partido para o lado porque parecia diferente do que os seus pais costumavam usar e, agora, os Gen-Zs também sentem a vontade de se destacar entre o que andava dominando por aí. Em alguns anos, talvez, o cabelo partido ao meio se torne tão convencional que a próxima geração já não o considere mais tão cool assim. No fim do dia, é isso que os jovens fazem, e que bom!




Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE