Lifestyle

O retorno triunfal da samambaia

Fáceis de cultivar e de amar, as espécies que fizeram sucesso nos anos 1970 deixam de ser "plantas de vó" para virarem estrelas das urban jungles.

Foto: @umbotaniconoapartamento
PUBLICIDADE

Lá pelos anos 1970, duas presenças eram certas na casa brasileira: um jogo de pratos Duralex e pelo menos uma exuberante samambaia pendurada em um suporte de macramê ou em um vaso de xaxim. Com o passar dos anos, os pratos cor de âmbar viraram relíquia de brechó e as samambaias foram saindo de cena. Injustiça máxima, chegaram a ser chamadas de cafonas e ganharam a pecha de "planta de vó". Pois eis que agora elas ressurgem triunfantes: resgatadas pelos millennials, estão brilhando na onda urban jungle, que propõe encher os ambientes internos da casa com plantas e é um sucesso total nas redes sociais (a hashtag #urbanjungle tem quase 6,7 milhões de menções só no Instagram).

Os números dos produtores confirmam esse cenário. Em meio à pandemia, a busca por plantas ornamentais para casa aumentou 30% tanto em produção quanto em faturamento durante o ano de 2020, segundo o Veiling Holambra, cooperativa de produtores que é responsável por 45% da comercialização de flores e plantas ornamentais no Brasil.

"A categoria de plantas ornamentais já vinha em uma crescente nos últimos anos, entretanto, neste período de pandemia deu um salto gigantesco. No ano passado, registramos um crescimento de mais de 30% em volume de produção quando comparado a 2019. Observamos a mesma proporção no faturamento", comenta Rachel Ferreira Osório, gerente comercial do Veiling. A produção das samambaias continua aumentando neste ano. "As samambaias apresentam, em 2021, uma crescente de quase 25% nos volumes de produção, quando comparado com o ano de 2020", acrescenta Rachel.

PUBLICIDADE



É fácil de entender o motivo. "As samambaias representam uma tentativa de trazer para o nosso cotidiano memórias de um tempo que a gente gostava demais. Por que não ter em casa hoje a lembrança dos nossos avós? Em tempos tão difíceis, conviver com as plantas é uma atitude terapêutica e conseguir adicionar essa memória afetiva é um alento", resume o mineiro Samuel Gonçalves (na foto que abre a reportagem, ele ergue uma espécie exótica de samambaia), doutor em botânica, que é conhecido por seu canal no youtube, Um Botânico no Apartamento, com mais 420 mil inscritos.

Samuel é dono de várias samambaias. Uma delas, inclusive, é herança de família. "Eu comecei a cultivar samambaias com uma muda do tipo chorona (ou samambaia de metro), que estava na casa da minha avó. Depois, fui aumentando a coleção."

Como cuidar da sua samambaia

A samambaia é uma planta perene, ou seja, ela pode durar uma vida inteira – diferentes de algumas espécies de ervas ou flores que têm ciclos curtos de vida. A receita para cuidar delas é muito simples: ela precisa ficar protegida do vento em um espaço com bastante claridade, porém longe do sol direto. Ou seja, é perfeita para ser cultivada dentro do apartamento.

PUBLICIDADE

Como ela é uma planta suspensa, vale também acomodá-la na altura da janela para que possa realmente receber a luz. Regue diariamente e borrife as folhas, porque a espécie precisa dessa umidade.

"Costumamos irrigar as plantas quatro vezes ao dia na nossa produção. Por isso, ao levar a planta para casa, é importante manter a rega diariamente, pelo menos. As plantas saem de um ambiente muito controlado no produtor e vai precisar de um substrato novo e um manejo adequado para o cultivo em casa", orienta Juliana Caldana, do Sítio Esmeralda, especialista em produção de samambaias na região de Holambra.

Assim, quando comprar uma samambaia em um garden center ou numa floricultura, faça as adaptações necessárias. "O substrato em que a samambaia vem é extremamente leve e não segura a irrigação. Por isso, é adequado trocá-lo. Aumente o vaso e componha com um substrato rico em matéria orgânica", reforça Samuel. Turfa, musgo sphagnum, húmus de minhoca e cascas de pinus são alguns dos materiais indicados para ajudar a compor o substrato, de acordo com Juliana Caldana.

Já o velho companheiro da samambaia, o vaso de xaxim, não existe mais no mercado desde que a planta passou a ficar ameaçada de extinção. No lugar dele, o suporte de fibra de coco, que retém muita umidade, tornou-se uma alternativa viável.

samambaias e suas parentes em ambiente coberto por vidro. Sítio Esmeralda, em Holambra: especialista em samambaias.Foto: Divulgação

Com relação à adubação, o mais indicado são os adubos específicos para samambaias, que têm maior concentração de nitrogênio e podem ser facilmente encontrados em floriculturas. "Prefira o adubo líquido ao granulado. É difícil errar na quantidade com ele", ensina Samuel.

A samambaia se reproduz por esporos, que são pequenos pontos que aparecem nas costas de suas folhas. Esse tipo de reprodução é um dos mais antigos que existe, mas é também trabalhoso, já que depende de umidade e temperaturas específicas para dar certo.

Por isso, o jeito mais fácil de criar mudas novas em casa é apostar na reprodução por touceiras. "O ideal é separar os rizomas, ou seja, aquela parte cabeluda com as raízes e composta por alguns ramos e folhas para criar uma muda", orienta Samuel. "E por que não dar essa muda de presente para durar muitas gerações?", propõe.

Outras primas vistosas da samambaia para sua urban jungle

Há muitas espécies fáceis de cuidar que possuem características semelhantes às samambaias: preferem ambientes sombreados, com claridade e bastante umidade. A maioria delas pode ser cultivada em vasos suspensos e dão um efeito tão bonito no décor quanto as variedades mais tradicionais de samambaias. Conheça algumas abaixo:

Asplênio (Asplenium sp)

Planta de folhas lisas e longas de largura media Foto: Getty Images

Perfeito para ambientes internos, ele precisa de água e claridade na mesma quantidade que as samambaias tradicionais. A espécie chama a atenção por sua folhagem exuberante levemente enrolada nas pontas com tons fortes de verde.

Chifre-de-veado (Platycerium bifurcatum)

planta de folhas de espessura grossa e recortadas como o chifre de um veado Foto: Getty Images

O nome popular desta planta faz referência ao formato das suas folhas, que encantam paisagistas, com suas bifurcações. Esta é uma planta epífita, que vive apoiada sobre outras, como as orquídeas. É uma excelente espécie para ser cultivada em vasos suspensos.

Avenca (Adiantum sp)

planta de folhas divididas em folhinhas arredondadas verde-claro Foto: Getty Images

O verde vivo e o aspecto delicado das folhas são as características que mais chamam a atenção nas avencas. Existem variedades de muitos tamanhos, das mini avencas ao avencão.

Renda portuguesa (Davallia Fejeensis)

planta de folha rendada Foto: Getty Images

A folhagem desta espécie é tão delicada que ela realmente parece ter sido rendada. Diferente das espécies mais tradicionais de samambaias, ela costuma perder a folhagem no inverno pois não suporta temperaturas muito frias.

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE