Lifestyle

Todos os segredos para uma decoração de Natal aconchegante

O set designer e diretor criativo Michell Lott é um grande entusiasta da data e sabe muito bem como enfeitar a casa com a magia que a época pede, e ainda respeitando as particularidades do nosso país. Vem ver as principais dicas do especialista para criar uma decoração natalina cheia de afeto.

Foto Michell Lott
PUBLICIDADE

Depois de um 2020 que nos tirou completamente da rotina e ainda em um momento em que é preciso ter cuidado com os riscos da pandemia, o Natal chega para trazer um pouco de alegria. Mesmo com a lista de convidados reduzida, preparar a casa para celebrar essa data repleta de simbolismos é um jeito encantador de renovar a esperança e criar um ambiente de aconchego.

"Aprendi com a minha mãe que nos mobilizarmos para fazer uma decoração de Natal, para montar a árvore e coisas assim, é uma forma de deixarmos a nossa própria vida mais feliz", comenta o diretor criativo e set designer Michell Lott. "Em um ano de tanta ansiedade, os rituais – sejam os de beleza, tomar chá todos os dias, observar o pôr do sol, por exemplo – têm uma força ancestral que é capaz de nos trazer mais tranquilidade. Acho que isso se aplica muito ao Natal também."

Entusiasta da época e especialista em decorações que fugem do óbvio, Michell compartilha algumas dicas para enfeitar a sua casa de um jeito que traga conforto e desperte toda a magia que a data promete. "O Natal é alegria, é um pouco de escapismo, é lúdico. É esquecer dos problemas e só ser feliz", comemora.

PUBLICIDADE

Descolonize o Natal

Decoracao de\u00e1rvore  natal brasileira e amarela feita por Michell Lott

A decoração de Natal do ano passado da casa de Michell teve o amarelo como tom principal.

Michell Lott

"Se você pesquisar, o Natal nada tem a ver com árvore, presente, papai noel, etc. Isso é uma loucura que colocaram na nossa cabeça", comenta o set designer. Estudos apontam que a data foi apropriada pela Igreja Católica para comemorar o nascimento de Cristo e conquistar mais fiéis por volta do século III. Antes, ela estava ligada a comemorações pagãs de diversos povos que celebravam a fertilidade e renascimento do Sol no solstício de inverno no hemisfério norte.

De lá para cá, muitas culturas foram incorporando elementos próprios às festividades natalinas. A imagem atual do Papai Noel, por exemplo, só foi criada no final do século XIX, pelo desenhista alemão Thomas Nast. Porém as roupas vermelhas só vieram em 1931, em uma adaptação do ilustrador norte-americano Haddon Sundblom a pedido da Coca-Cola. E, aqui no Brasil, acabamos importando muita coisa de fora e esquecendo de incluir a nossa própria cultura nessa festa tão importante.

"Claro que também não vou ser a pessoa que renega isso tudo. Tem muita coisa legal que eu amo, mas tem uns símbolos que eu gosto muito de subverter", conta Michell. A primeira sugestão dele é cancelar a obrigação do Natal ser vermelho e verde. "Ele pode ser da cor que você quiser!", diz. Ano passado, por exemplo, a árvore que ele montou em casa era toda amarela – não os enfeites, mas a árvore em si –, bem como os outros objetos espalhados pela sala.

"É claro que se você ama as cores clássicas e isso significa muito para você, mantenha. Mas eu sou muito contra usar coisas como neve falsa e boneco de neve. O Natal é tempo de sonhar e ser feliz. E aí a gente vai ficar usando um monte de símbolos de coisas que nunca vamos ter? Isso para mim não faz sentido", defende.

Decore seu Natal com elementos da natureza

Guirlanda feita com flores, plantas e galhos secos por Michell Lott

Plantas, flores e galhos secos são uma maravilha para criar arranjos natalinos

Michell Lott

Nesse sentido de incluir referências que façam parte da nossa realidade, Michell adora usar itens da natureza como enfeite. "Ao invés de ficar usando aquele tanto de coisa de plástico, eu prefiro usar ramos de folhas e flores secas, sementes, galhos secos. Uma decoração de Natal com elementos naturais é muito mais a cara do Brasil", analisa.

O ideal é sempre usar coisas secas para não correr o risco de murchar ou apodrecer. A não ser que seja um arranjo apenas para o dia da celebração ou algum item que você sabe que aguenta algumas semanas intacto mesmo fora da geladeira. "Teve uma vez que eu usei abacaxi para decorar a árvore, já que é uma fruta que dura bastante", exemplifica o diretor artístico.

Outra dica é observar as fotos antigas da sua família para se inspirar. "As árvores eram bem diferentes do que estamos acostumados, muitas vezes, eram até improvisadas. Na casa da minha avó, sempre foi um galho que ela pintava de prateado e pendurava várias coisas", conta Michell. "É um enfeite considerado pobre, mas a gente não vive em um país rico, então acho bonito fazer essas homenagens, adaptando para a sua realidade."

O set designer também diz que tem observado, principalmente este ano, várias pessoas substituindo o pinheiro. "Não é uma espécie muito comum no Brasil e qualquer árvore que você enfeite com luzes se transforma imediatamente em árvore de Natal", analisa. Ele, por sua vez, segue apegado. "Eu amo a forma do pinheiro, para mim é muito nostálgica. Por isso, ainda uso bastante, mas também admiro e acho bonito quem abre mão para criar algo mais nacional."

O faça você mesmo de Natal

Arranjo de porta feito por Michell Lott

Fazer seus próprios arranjos pode ser um processo bem interessante e prazeroso

Michell Lott

O clima pode ficar ainda mais acolhedor e afetivo se você colocar a mão na massa, nem que seja em um item ou outro da decoração. "Criar os próprios enfeites é muito mágico e deixa tudo muito mais interessante, principalmente para quem tem criança em casa", indica Michell.

Ele, por exemplo, adora criar as próprias guirlandas, mas também é possível montar enfeites para a mesa, adicionar detalhes na pia do lavabo, no corrimão da escada e onde mais a imaginação indicar. É importante pensar que, apesar de montar a árvore ser um ritual bem especial por si, ele pode ser complementado. "É legal trazer elementos para outras partes da casa, mesmo que sejam velas, umas bolas dentro de um vidro bonito, luzinhas. Acho que ajuda a construir essa atmosfera mágica", indica o diretor criativo.

Capriche nas luzinhas

Luzes de Natal na casa do Michell Lott

As luzinhas são indispensáveis no Natal

Michell Lott

A mãe de Michell foi quem passou para ele essa paixão pelos rituais natalinos. Quando ele era criança, já no dia 1º de novembro, os dois pegavam luzinhas para colocar na casa inteira, tanto dentro quanto fora. "Minha mãe sempre diz que Natal sem luz não é Natal", conta. Tudo fica muito mais animado e fascinante com esse toque lúdico.

Além disso, elas têm um simbolismo muito forte nessa época. "Em dezembro, estamos finalizando um ciclo. É tempo de fazer um balanço de tudo o que vivemos, do que passamos e desejar que o próximo ano que vem aí seja mais leve, mais feliz, mais iluminado", comenta o set designer. "E as luzes falam sobre essa sensação de buscar mais felicidade, mais iluminação. Acho superimportante".

Valorize a sua individualidade

Enfeites natalinos de cogumelo de Michell Lott

Personalize o Natal com a sua cara

Michell Lott

É claro que tudo o que foi dito aqui são apenas caminhos para você se inspirar e aplicar de uma forma que faça sentido para o seu estilo de vida e gosto pessoal. "A minha dica de mestre é: explore os símbolos que estão ao seu redor e que fazem sentido para a sua vida", enfatiza Michell.

"Se você é gótico, metal rock, e quer fazer uma árvore toda preta, com caveiras, por exemplo, vá fundo", sugere. "Ano passado, comprei uns passarinhos de madeira em Tiradentes e usei no lugar das bolas. Teve um ano que fiz uma árvore com bananas de madeira, que são bem típicas do artesanato mineiro", ilustra o designer, que nasceu e cresceu em Minas Gerais.

Respeitando seus interesses pessoais e recuperando símbolos que remetam a memórias afetivas, fica fácil criar o ambiente aconchegante e cheio de bons sentimentos que a data pede.




Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE