Cadastre-se em nossa newsletter para ler este e outros artigos.

Doses semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas os lançamentos da ELLE!
Inscreva-se gratuitamente.

  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
Moda

A nova collab sustentável da Renner

Marca se uniu ao Movimento Eu Visto o Bem para uma coleção de acessórios feita com tecido menos impactante e lixo zero.

PUBLICIDADE


BRANDED CONTENT

Sempre buscando maneiras de tornar seu negócio mais sustentável, a Renner acaba de lançar uma coleção colaborativa de acessórios com o Movimento Eu Visto o Bem, que desde 2016 atua com foco na ressocialização de detentas e ex-detentas do sistema prisional de São Paulo, dando a elas uma opção de renda e profissionalização por meio da manufatura de produtos sustentáveis – em 2020, o movimento também se tornou um fornecedor da varejista.

Entre bolsas, brincos, acessórios de cabelo e nécessaires, a coleção foi desenvolvida com tecido menos impactante ao meio ambiente e lixo zero, utilizando fio reciclado feito de sobras de algodão e fibras de garrafa PET. "Temos o compromisso de oferecer aos nossos clientes cada vez mais peças com atributos de sustentabilidade", explica a diretora de Marketing Corporativo da marca, Maria Cristina Merçon. "Essa coleção vai além, unindo responsabilidade ambiental e social em um mesmo projeto", completa ela.



Disponível em lojas físicas de todo o Brasil e no e-commerce da Renner, a nova linha é inspirada em uma das principais tendências do momento, a estética cottagecore. Com elementos que resgatam o clima romântico e bucólico do campo, somados a um toque lúdico, que remete aos livros infantis, a tendência foi uma das mais buscadas no Google Trends em 2020 e deve seguir firme em 2021 ao propor uma ideia de escape da vida urbana hiperconectada e incentivar um estilo de vida mais simples e próximo da natureza. Ideia essa que se alinha perfeitamente ao movimento da Renner rumo a um futuro mais sustentável, já que a cottagecore também está totalmente associada à busca por soluções para problemas ambientais, pois estimula o cuidado com a natureza, os animais e a comunidade que nos cerca.

PUBLICIDADE

Mas como nem todos têm a possibilidade de deixar as grandes metrópoles nesse momento, a ideia é implementar algumas ideias do movimento no dia a dia, como cozinhar em casa, usar materiais naturais e rústicos, explorar a jardinagem e os trabalhos manuais. Tudo isso a bordo de looks leves e confortáveis, com uma paleta de cores suave, como as padronagens xadrez vichy em tons pastel, que arrematam os acessórios da nova coleção.

A escolha do Movimento Eu Visto o Bem para a collab também está em sintonia com o conceito de acolhimento, afeto e nostalgia que envolve a estética cottagecore. Afinal, o projeto beneficiou cerca de 200 mulheres só em 2020, contribuindo para a reinserção delas na sociedade, e também impulsionou a economia circular, reaproveitando 120 quilos de sobras de tecido e contabilizando a reciclagem de 12 mil garrafas PET por mês. "Entendemos que é nosso papel apostar em fornecedores que aliem os diferentes pilares da sustentabilidade, potencializando o efeito de seu trabalho. A Renner apoia projetos com foco no empoderamento feminino há mais de dez anos por meio do Instituto Lojas Renner, então a parceria com o Eu Visto o Bem foi um caminho natural", conta Merçon.

PUBLICIDADE

Idealizado pela empresária Roberta Negrini, o projeto começou em 2016 como marca, a Joaquina Brasil, que chegou a ter cinco lojas em São Paulo e toda a produção concentrada dentro do presídio feminino do Butantan, e evoluiu para o Eu Visto o Bem no ano passado por causa da alta demanda de mulheres encarceradas em busca de trabalho. Desde então, o movimento tem realizado parcerias com diferentes marcas, aliando o aspecto ambiental, com o reaproveitamento de tecidos, ao social, com a profissionalização dessas mulheres e sua reinserção no mercado de trabalho.

"O Brasil é o quarto país com o maior número de mulheres encarceradas no mundo. Ao oferecermos a oportunidade de elas gerarem renda e se ressocializarem, não impactamos só as detentas, mas todo o seu entorno social", diz Negrini, que deixou um cargo executivo em uma grande empresa de cosméticos para se dedicar exclusivamente ao projeto. "A união com uma empresa como a Renner, que tem uma atuação socioambiental consistente, é fundamental para fazermos a diferença", conta ela sobre a parceria, que foi toda desenvolvida em um trabalho conjunto da equipe de estilo da marca com as integrantes do Movimento Eu Visto o Bem, desde a concepção criativa ao desenvolvimento final dos produtos.

Vale lembrar que essa é mais uma de diversas iniciativas da varejista, que já vem há alguns anos trabalhando rumo a um futuro mais responsável por meio do selo Re-Moda Responsável, uma estratégia de sustentabilidade que abrange todas as áreas do negócio. Desde 2017, a marca comercializou mais de 125 milhões de peças confeccionadas com matérias-primas como o algodão certificado, o fio reciclado, a viscose certificada e a poliamida biodegradável, além de técnicas como o upcycling e processos que garantem, por exemplo, o menor uso de água na produção.

Isso não se restringe apenas aos produtos. Há ainda uma série de ações com foco no cumprimento dos compromissos públicos assumidos para 2021: ter 80% dos produtos menos impactantes, sendo 100% do algodão certificado; suprir 75% do consumo corporativo de energia com fontes renováveis de baixo impacto; reduzir em 20% as emissões de CO2 em relação aos níveis de 2017; e ter toda a cadeia nacional e internacional de fornecedores com a certificação socioambiental.

Curtiu? Então, clique na galeria abaixo para conferir nossas peças favoritas da coleção e algumas ideias de como combiná-las.

O xadrez vichy se renova em versão colorida e vai muito bem com peças brancas ou jeans.

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE