PUBLICIDADE

CONTEÚDO APRESENTADO POR RENNER

Após o sucesso da parceria com o Movimento Eu Visto o Bem, agora a Renner une forças com a Insecta shoes para uma nova collab sustentável, que estreou no dia 3 no site da marca e em mais 25 lojas físicas no Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Distrito Federal e Goiás.

Com a ideia de criar um armário inteligente por meio de roupas e acessórios que pudessem ser combinados entre si, permitindo inúmeros looks com poucos itens, a nova coleção foi confeccionada com materiais sustentáveis, como o tecido estampado de reúso – que veio do excedente de fornecedores da varejista –, borrachas de origem reciclada ou renovável e tecidos de PET reciclado. O resultado foi o reaproveitamento de mais de 4 mil metros de sobras de matéria-prima, que estavam parados, e uma média de cinco garrafas PET utilizadas em cada bolsa da collab, além de muitos itens desejo, claro.

Ao todo, são 13 peças atemporais que se conectam entre si: vestido com top, jaqueta cropped com calça jogger em mix de estampa, quimono, macacão e camisas bordadas. A collab tem também calçados e bolsas, que permitem variadas possibilidades para um guarda-roupa enxuto, prático, estiloso e consciente, podendo compor até 30 looks. Nosso destaque vai para os patchworks de tecidos que arrematam botas, oxfords, mochilas e sandálias, em sintonia perfeita com a tendência manual do momento.

PUBLICIDADE

Feito a partir da mistura de retalhos de diferentes tecidos, o patchwork retornou à moda em 2021, influenciado pelo resgate das estéticas dos anos 1990 e 2000, mas também pela maior preocupação da indústria com a sustentabilidade – em vez de produzir novos tecidos e gerar maior descarte, reaproveita-se o que já existe – e por uma ressignificação do consumo, a partir da qual peças que contem uma história e tenham sido preciosamente desenvolvidas à mão se tornam ainda mais especiais.

Basta abrir seu feed de Instagram para ver como as colagens e patchworks manuais vêm se desdobrando há um bom tempo em nossas timelines através de diversos artistas, estilistas e até influenciadores digitais em busca de novos hobbies durante a quarentena. Pelas mãos da Renner e Insecta, a trend do recorte e cole aparece no mix de prints animais com estampas florais ou geométricas, coloridas e em preto e branco – outra grande tendência das passarelas –, prontas para dar um up em qualquer produção sem muito esforço.

PUBLICIDADE

A parceria também celebra o DNA sustentável da Insecta, a única marca de calçados no Brasil a conquistar a certificação de Empresa B – concedida aos negócios que possuem uma visão focada no desenvolvimento sociambiental. "Este é um reconhecimento muito valioso para nós e a chance de ampliar um trabalho pioneiro iniciado há alguns anos em prol do consumo consciente e da preservação", explica a Co-CEO e fundadora da marca, Barbara Mattivy. "Inspirar o ecossistema a se comprometer com o meio ambiente e liderar um modelo de gestão que gere resultado econômico com baixo impacto ambiental e responsabilidade social é o nosso propósito", completa.

Optando por um processo de criação invertido, onde primeiro foram escolhidos os insumos, para então desenharem as peças, as equipes de estilo de ambas as labels trabalharam juntas para gerar o menor impacto possível, dando um novo significado aos recursos disponíveis. "Temos o compromisso de levar aos nossos clientes cada vez mais peças com atributos de sustentabilidade, qualidade e informação de moda, por isso a parceria com a Insecta foi um caminho natural e representou um desafio gratificante ao nos permitir repensar a forma de desenvolver produtos", diz a diretora de estilo da Renner, Fernanda Feijó.

A iniciativa também faz parte do selo Re - Moda Responsável, uma estratégia de sustentabilidade que abrange todas as áreas do negócio. Desde 2017, a Renner comercializou mais de 130 milhões de peças confeccionadas com matérias-primas como o algodão certificado, o fio reciclado, a viscose certificada e a poliamida biodegradável, além de técnicas como o upcycling e processos que garantem, por exemplo, o menor uso de água na produção.

Outra ação da varejista que está no guarda-chuva do selo e merece destaque é o novo coletor EcoEstilo, que fica dentro de todas as lojas Renner pelo Brasil, para os clientes depositarem frascos de perfume e embalagens vazias de produtos de beleza. E não para por aí. Mais de 80 lojas também já recebem roupas usadas, para que elas ganhem uma nova função por meio de reciclagem e reutilização.

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE