Cadastre-se em nossa newsletter para ler este e outros artigos.

Doses semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas os lançamentos da ELLE!
Inscreva-se gratuitamente.

  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
PUBLICIDADE

A Câmara de Moda da Itália lançou um programa para ajudar os imigrantes e refugiados a encontrar empregos na indústria da moda. O órgão uniu esforços com a Mygrants, uma plataforma que coloca em contato profissionais imigrantes e refugiados com o mercado de trabalho.

O presidente da câmara de moda italiana Carlo Capasa disse que o projeto, chamado Fashion Deserves the World, é uma "resposta concreta a necessidades reais, na medida em que oferece um lugar na indústria da moda para jovens talentos que vêm para a Itália e podem se sentir perdidos aqui", disse em comentário ao site WWD.

"Temos trabalhado em diferentes setores e, depois de um ano e meio conversando com a Camera della Moda, finalmente pudemos fazer nossa incursão no setor da moda", comentou Christian Richmond Nzi, CEO da Mygrants. "Ao longo dos anos, estivemos em contato com pessoas com habilidades relacionadas à moda, em alfaiataria, por exemplo, mas nunca conseguimos oferecer a elas os cargos certos."

A partir desta segunda-feira, 21.06, profissionais com menos de 35 anos poderão se inscrever no programa por meio de um aplicativo. Dentre eles, quinze receberão treinamentos e oportunidades de emprego em empresas afiliadas à Camera Nazionale della Moda.

O programa conta com o apoio da Ethical Fashion Initiative, da ONU, e entra para o calendário de eventos do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados em memória ao dia dos refugiados, no último dia 20 de junho.

PUBLICIDADE
Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE