Moda

O conceitual usável da Freiheit

A marca de Marcio Mota se inspirou nas bases do construtivismo russo em sua nova coleção e ampliou o seu leque de produtos com peças mais acessíveis e femininas.

PUBLICIDADE

Esta é a segunda participação da Freiheit na São Paulo Fashion Week. A marca, que tem o estilista Márcio Mota como diretor criativo, fez novamente a investigação de um tema conceitual acompanhada por um belo exercício de transformar tudo isso em roupas que dão vontade de ter no armário, são bem executadas e usáveis.

Nesta temporada, é o Suprematismo Russo, de defesa das formas puras geométricas, o start para a produção. Mais especificamente, é o autor de Quadrado Negro Sobre Branco, Kazimir Malevich, quem inspira o trabalho com círculos, quadrados e cruzes para figurar em recortes e estampas, além de base para as modelagens da coleção.


Mas se o minimalismo traz com ele uma certa sensação de assepsia, é acrescentado um pouco de ruído à rigidez geométrica. Essa "sujeira" vem principalmente do movimento punk rock dos anos 1980, que também foi referência para Márcio e apareceu sobretudo no uso de estampas localizadas em camisetas e desenvolvidas junto ao artista plástico Lucas Lander.

Essa rebeldia se dá igualmente no uso de xadrezes, que estão nas flanelas. "A ideia foi inserir mais de texturas, uma vez que a coleção anterior foi majoritariamente lisa, e isso aconteceu com uma diversidade maior de materiais", explica Márcio. Esses novos materiais, como o couro sintético, passam a caminhar lado a lado com os tecidos já muito usados pela casa, como os nylons, os tricôs, que agora estão mais rasgados e abertos, além das sarjas, uma vez que a principal característica da marca é o apreço pela roupa-uniforme.

PUBLICIDADE

Outro destaque é o fato de que a paleta restrita da casa, principalmente de preto e branco, passa a ter também por shots de pink e amarelo. Fora isso, Alexandre Herchcovitch, que assina pela segunda vez o styling, incentivou que a etiqueta aumentasse o seu leque de produtos. "Ele acompanha as minhas coleções desde o início e me dá guias criativos. Foi dele a ideia de acrescentar peças femininas", explica o estilista, que agora tem vestidos ao lado de calças confortáveis, tricôs soltinhos e bermudas afastadas do corpo

A apresentação foi gravada em um conjunto arquitetônico tombado, a Vila Itororó, que conta com mais de dez edificações construídas no século 20, no meio dos bairros da Liberdade e Bela Vista, na cidade de São Paulo. Esta foi uma parceria feita com a Secretaria de Cultura da cidade. Outra collab próxima de nascer é a com a marca Fila. Neste desfile digital, a Freiheit lança com a grife esportiva o sneaker Tennis 88, mas já adianta que criará um produto 100% Freiheit fabricado pela label italiana em um futuro próximo. As roupas desta nova coleção, no entanto, já chegam à loja da marca, localizada no bairro da Santa Cecília, em São Paulo, a partir do dia 10 de junho e ficam disponíveis no e-commerce da grife na mesma data.

PUBLICIDADE
Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE