Cadastre-se em nossa newsletter para ler este e outros artigos.

Doses semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas os lançamentos da ELLE!
Inscreva-se gratuitamente.

  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
PUBLICIDADE

O grande assunto da quarta-feira (28) de temporada olímpica foi a decisão da ginasta americana Simone Biles, favorita ao título de melhor do mundo no torneio em Tóquio, de desistir da competição para cuidar da saúde mental.

Corta para o Brasil, mais especificamente a Casa de Criadores e Diego Fávaro. O estilista também quis mais respeitar seu bem-estar do que pura e simplesmente divulgar uma coleção. É que, com a chegada da pandemia, ele ficou obcecado com a ideia de renovar as energias de casa, o lugar em que ficou isolado assim como boa parte do mundo.

Em suas pesquisas holísticas, descobriu que o banheiro é onde descartamos o desnecessário. Sim, literalmente, mas também não literalmente, porque há quem acredite que as energias ruins também escoam pelo ralo. Além de emprestar o conceito à coleção, a história também serviu de gatilho para que o estilista procurasse uma limpeza emocional.

"Venho de anos de solidão, choro e de me jogar no buraco. Agora, faço uma transição", explica. Por isso, sua nova coleção foi batizada de Tubulação e remete a esse lugar da casa em que deixamos a água lavar tudo. O aspecto aquoso, assim, surge em tecidos de aparência molhada, como o nylon e o veludo, e em uma blusa colada ao corpo cujos recortes arredondados remontam ao formato dos canos.

PUBLICIDADE

"Mais do que a roupa, quero mostrar esse momento de transição. Vejo que eu era um adolescente e, agora, amadureci", explica Fávaro. Neste vídeo íntimo, o modelo e dançarino Nicolas Cabaneco performa e deixa cair algumas lágrimas, embalado por uma trilha sonora techno assinada pelos produtores Eliiwasa e Bleeping Sauce.

Modelo veste criação de Diego Fávaro para filme exibido na Casa de Criadores.Fotos: Thiago Santos

Ainda que a ideia não seja colocar a roupa em primeiro plano, vê-se no clipe um streetwear muito bem resolvido. Há jeans, conjuntos esportivos e um casaco gigante, matelassado com bom acabamento. Porém, as peças são ofuscadas pela escuridão que, por um motivo desconhecido, a maioria das marcas desta Casa de Criadores optou por captar nos filmes.

Mas como o desejo dele é mesmo anunciar uma mudança, a penumbra não parece um problema. "Pretendo trabalhar minha marca de outra forma, fazendo menos produtos, porém com uma periodicidade maior", diz Fávaro. As apresentações, de acordo com o estilista, devem servir mais para expor uma ideia, que será desenvolvida sem pressa ao longo das estações.

"Sinto que é mais inteligente e me deixa menos sufocado. O see now buy now acabava comigo, porque não funciona para quem é pequeno. Essa nova forma de produzir vai ser financeiramente e criativamente melhor para mim", conta.

PUBLICIDADE

Quem quiser comprar os três únicos modelos que devem sair do desfile, terá de esperar pelo menos dez dias para lhes ter nas mãos. Mas, a julgar pelo que foi visto, a espera pode valer a pena.

Fotos: Thiago Santos

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE