Cadastre-se em nossa newsletter para ler este e outros artigos.

Doses semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas os lançamentos da ELLE!
Inscreva-se gratuitamente.

  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
PUBLICIDADE

Que Gabriela Hearts preza por processos e materiais social e ambientalmente responsáveis não é uma novidade. Na coleção de verão 2022, quase 40% das peças são feitas a partir de estoque morto, as emissões de carbono são neutralizadas e os tricôs, crochês e bordados são desenvolvidos em parcerias com organizações dedicadas ao apoio e incentivo social e profissional de comunidades desassistidas e desamparadas.

Os recortes e patches tramados, que aparecem em vestidos e jaquetas, por exemplo, foram feitos por Naiomi Glasses e TahNibaa Naataanii, membros da nação Navajo. Os crochês de pinturas que a estilista fez com suas filhas são assinados pelo coletivo boliviano Madres & Artesanas Tex. Já os bordados com pedras e cristais são da Manos del Uruguay.


Esta, aliás, não é a primeira vez que Gabriela trabalha com minerais. Algumas peças de sua coleção de estreia na Chloé vinham bordadas com pequenos cristais no interior. Em temporadas passadas, a designer uruguaiana já falou sobre seu interesse pelo poder esotérico desses objetos. Agora, o link veio por meio de terceiros. No caso, a colecionadora de arte nova-iorquina Hester Diamond, que, no final de sua vida, passou a colecionar também algumas pedras.

Parcerias, discursos e detalhes à parte, o verão 2022 de Gabriela se apresenta um tanto mais contido do que as coleções passadas. Formas simples, peças básicas e alguns looks de alfaiataria servem quase como plataformas para o trabalho manual e as texturas dos profissionais com quem a estilista colabora.

PUBLICIDADE
Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE