Moda

Mais próximo e conectado

O estilista Tom Martins inaugura novo e-commerce e investe em modelo de negócio direto para o consumidor com lançamento da décima coleção da marca Martins.

Foto: @anthenorneto
PUBLICIDADE

Minha primeira entrevista com Tom Martins foi sentado nos degraus do segundo andar da loja Choix, quando a multimarcas ainda ficava na Rua Arthur Ramos, no bairro de Pinheiros, em São Paulo. Era 2016 e o estilista acabara de lançar sua própria grife, a Martins. Na época, ele e o sócio montaram um e-commerce para vender algumas das peças, mas o foco principal sempre foi o atacado. "Eu sempre trabalhei em loja, já conhecia muita gente nesse meio e sabia como as coisas funcionavam", diz ele. "Foi o caminho natural."

A operação digital acabou pesando no orçamento da empresa e, com o tempo, a Martins só podia ser encontrada em lojas parceiras, como a próprio Choix e, depois, a Pair. Até que veio a Covid-19. O modelo de negócios, antes, bastante confortável, começou a não fazer mais sentido. "Tive muitos pedidos cancelados no começo da pandemia e percebi que não podia depender exclusivamente de multimarcas", fala Tom. Da noite para o dia, seu estoque ficou superlotado e sem previsão de reabertura do comércio, não houve outra solução senão uma revenda relâmpago via Instagram.

Peças da nova coleção da Martins.Foto: @anthenorneto

A ação, contudo, se provou extremamente reveladora. "Como não tinha contato direto com meus clientes, não sabia quem eles eram e nem quais eram suas preferências", diz o estilista. Com feedback direto e canal aberto com seus consumidores, Tom começou a desenhar um novo modelo de negócio. "A marca completa quatro anos e a próxima coleção será a décima." O número emblemático foi só mais uma certeza que um novo capítulo na Martins precisava começar.

PUBLICIDADE

A partir deste dia 15, a Martins ganha um novo e-commerce, já com a nova coleção à venda. A plataforma e tecnologia foram todas customizadas pelo próprio estilista. Já as peças foram feitas com consultoria criativa do stylist Marcel Maia e conta ainda com uma parceria com o Estúdio Pareia na estamparia. "É difícil falar em comemoração no momento, mas tem um pouco desse clima", diz Tom. É que as roupas são atualizações e reinterpretações de itens icônicos das dez últimas temporadas.

O estilista conta ainda que não precisou fazer grandes adaptações na coleção, que começou a ser produzida em dezembro de 2019, antes da pandemia. "O que a gente fez foi limitar o número de peças mais trabalhosas, como as bordadas, e fazer mais versões simplificadas delas", explica. O resultado, vocês conferem em primeira mão aqui e também no novo site da Martins.

PUBLICIDADE



Igor Dadona usa as redes sociais a seu favor com open castings, coleções virtuais, frases repostáveis e a criação de uma comunidade unida e atuante.

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE