PUBLICIDADE

Desde 2015, o brasileira Francisco Terra faz parte das semanas de moda de Paris com sua marca Neith Nyer. No entanto, depois de anos dentro do calendário oficial da fashion week francesa, ele decidiu se aventurar por conta própria. Nesta semana, realizou um dos poucos desfiles presenciais (e independentes) na capital francesa, aproveitando o embalo das coleções masculinas para o verão 2022 apresentadas por lá.

Para quem não conhece, a Neith Nyer se destaca por um trabalho de upcycling genuíno desde sua criação. No lado mais conceitual da coisa, Francisco gosta de combinar um pouco de suas memórias de infâncias com elementos da cultura pop que formaram sua identidade, estilo e tudo mais. "Minhas criações são uma grande mistura de momentos vividos, trago um pouco de tudo, porque acho que o contraste entre mundos diferentes é essencial para uma coleção consistente, viva", disse em uma entrevista, em 2016.

Entre essas referências, têm muitos produtos da indústria cultural brasileira, como a novela Vamp e, mais recentemente,o Xou da Xuxa e o filme Super Xuxa Contra o Baixo Astral. "Assisti muito isso durante a quarentena, e quis recuperar um pouco das emoções da minha infância" fala. Os cringe sem vergonha vão identificar facilmente de onde vêm os recortes de coração, as texturas felpudas ou em pétalas, as referências aos beijinhos e toda a cartela de cores desta última coleção da Neith Nyer – a partir de agora, a marca passa a se chamar Rolê. Tudo com um viés sexual e subversivo tão característico do estilo de Francisco.

PUBLICIDADE

Agora, se você está se perguntando por que lendo sobre um desfile da semana de moda masculina de Paris no meio da cobertura de uma São Paulo Fashion Week? Explicamos: como upcycling está em alta, o evento brasileiro reaproveitou a gravação da apresentação parisiense como parte de seu line-up nesta sexta-feira, 25.06. Brincadeiras à parte, a ideia é muito bem-vinda, afinal já é hora que a marca e trabalho de Francisco fiquem mais conhecidos por aqui. O único porém é o novo nome. Ainda que a Rolê não atue com foco no mercado brasileiro, a mudança não agradou muito a grife A.Rolê nem os fãs e consumidores da grife que vem fazendo bastante sucesso.

Atualização: Francisco Terra se pronunciou por meio story em sua conta no Instagram, dizendo que não tinha conhecimento sobre a existência da marca A.Rolê e que nunca foi sua intenção prejudicar o negócio de Luiza Gil. Após a repercussão, o estilista decidiu manter sua etiqueta com o nome de Neith Nyer.

PUBLICIDADE
Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE