Cadastre-se em nossa newsletter para ler este e outros artigos.

Doses semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas os lançamentos da ELLE!
Inscreva-se gratuitamente.

  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
PUBLICIDADE

Amor por ternos de cortes diferenciados, estampas ousadas, acessórios nada convencionais e botas pretas de cano médio são algumas das características do estilo de Timothée Chalamet. Nas últimas semanas, o ator franco-americano, de 25 anos, foi uma das personalidades mais comentadas nas redes sociais, primeiro por suas aparições nos tapetes vermelhos do 78º Festival Internacional de Cinema de Veneza e, mais recentemente, como coanfitrão desta edição do Baile do Met.

Sua carreira começou cedo, com aparições em séries e filmes no fim da primeira década dos anos 2000. Contudo, foi só em 2017 que seu nome, rosto e looks ficaram mais conhecidos. Naquele ano, ele estrelou Me chame pelo seu nome, filme de Luca Guadagnino baseado no livro de mesmo nome, de André Aciman, pelo qual foi indicado ao prêmio de melhor ator no Oscar, Globo de Ouro e BAFTA.

Com a enxurrada de indicações, suas aparições nos principais tapetes vermelhos do planeta se tornaram frequentes e suas produções cada vez mais elaboradas. E não se trata apenas de looks excêntricos, mas sim de explorar novas formas da elegância masculina – e com poder de influência imenso, inclusive entre consumidoras mulheres.

Um dos fatos mais interessantes sobre a trajetória de Timothée na moda é que ele é uma das únicas celebridades que não trabalha com stylists. É ele mesmo, com ajuda de alguns amigos fashionistas, quem idealiza as produções. O ator tem bons relacionamentos com as marcas e os designers mais influentes da indústria, como Prada, Alexander McQueen, Virgil Abloh e, especialmente, o designer colombiano Haider Ackermann.

PUBLICIDADE

A seguir lembramos alguns dos melhores momentos de Timothée nos tapetes vermelhos

Sem dúvidas, 2017 foi o ano em que Timothée começou a ganhar atenção da indústria da moda. Durante as turnês de divulgação de Me chame pelo seu nome e Lady Bird, ele era visto frequentemente vestido com ternos de veludos e botas pretas com efeito glossy. Naquele mesmo ano, ele começou a ser convidado para desfiles nas fashion weeks masculinas.

Em março de 2018, na premiação do Oscar, Timothée se firmou de vez como fashionista. Com um terno Off-White, o ator foi considerado um dos homens mais bem vestidos da noite. O look, usado com botas pretas - acessório que já se tornava sua marca registrada - foi feito especialmente para ele pela marca italiana Berluti, que na época tinha como diretor criativo o estilista colombiano Haider Ackermann.

Em setembro de 2018, enquanto fazia a divulgação do filme Querido menino, Timothée usou mais um terno de Ackermann, agora, porém, da sua marca homônima. A relação entre os dois começou a se estreitar nessa época, com o ator marcando presença nos desfiles do designer e este criando os looks especiais para o novo amigo.

PUBLICIDADE

Em outubro de 2018, Timothée se tornou a primeira pessoa a usar uma criação de Virgil Abloh para Louis Vuitton em um tapete vermelho: um terno ajustado de cor vermelha combinado com tênis brancos. A amizade e parceria de Abloh e Chalamet se iniciou ali.

Ainda naquele mês, em evento de divulgação de Querido menino, ele usou um terno preto com estampa floral da Alexander McQueen.

Em novembro de 2018, no Governors Award, Timothée vestiu mais uma criação de seu amigo Haider Ackermann.

A internet foi a loucura quando o ator pisou no tapete vermelho do Golden Globes, em janeiro de 2019, com um look sob medida da Louis Vuitton: calça bem ajustada, botas pretas, camisa de gola padre e um harness bordado com lantejoulas pretas.

Em setembro de 2019, na premiére de The King, no Festival Internacional de Cinema de Veneza, Timothée se consagrou como uma influência de moda. Ele usou um terno de cetim cinza, com suas famosas botas e uma cummerbund (faixa de cintura), criado especialmente para ele pelo amigo Haider Ackermann. Neste dia, as pesquisas pelo nome do estilista subiram mais de 806%.

Em outubro de 2019, o ator apareceu com um moletom com mais de 3 mil cristais Swarovski e 15 mil lantejoulas, também desenhado por Virgil Abloh, na Louis Vuitton. Naquele dia, as pesquisas por moletom subiram 106%.

Em outubro de 2019, ainda na turnê de divulgação de The King, ele usou mais um look Haider Ackermann. Dessa vez, um conjunto de calça e camisa, que poderia ser entediante, não fosse o azul vibrante do tecido.

Em dezembro de 2019, sua escolha foi um terno e camisa cor fúcsia da Stella McCartney para pré-estreia de Adoráveis mulheres. Mas o que chamou atenção mesmo foi o acessório: um chaveiro da Torre Eiffel. O item deixou muitos internautas intrigados sobre seu significado. Na verdade, era apenas um presente que uma fã havia lhe dado antes do evento.

Em fevereiro de 2020, o ator optou por um conjunto Prada de ares esportivos para ir ao Oscar. Novamente, combinou tudo com suas botas pretas e um broche da Cartier.

Em julho deste ano, no Festival de Cannes, Timothée optou por um look Tom Ford: um terno de acabamento metálico, camisa de gola padre branca, bota da mesma cor e óculos de sol pretos.

Em setembro, ele conseguiu novamente ser assunto da moda com o look que usou no 78º Festival Internacional de Cinema de Veneza. Mesmo ao lado de Zendaya, que quebrou a internet com um vestido sob medida Balmain e joias Bvlgari, Timothée também brilhou – literalmente. Para a pré-estreia de Duna, novo filme de Denis Villeneuve, com lançamento previsto para dia 21 de outubro no Brasil, o astro usou um conjunto Haider Ackermann composto de calça ajustada e uma espécie de suéter com ombreiras, punhos e gola branca. Nos acessórios, mais uma vez botas pretas, anéis Cartões e óculos Prada

E na noite desta segunda-feria, 13.09, Thimotée escolheu um terno de abotoamento duplo branco, com a lapela invertida preta, obviamente do seu grande amigo Haider Ackermann.. Nos pés, porém, as botas deram lugar a um tênis Converse Chuck Taylor branco, afinal a exposição é sobre moda norte-americana.

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE