Cadastre-se em nossa newsletter para ler este e outros artigos.

Doses semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas os lançamentos da ELLE!
Inscreva-se gratuitamente.

  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
PUBLICIDADE

Lady Gaga, Beyoncé, Viola Davis, Billie Eilish e Zendaya. Além desses serem alguns dos nomes mais influentes da contemporaneidade, são figuras com imagens extremamente bem construídas e estilos facilmente identificáveis – o que não é à toa. Por trás dos looks vistos nos tapetes vermelhos, redes sociais e em todo e qualquer passo de suas agendas lotadas, cada uma dessas artistas tem em sua equipe profissionais para calcular milimetricamente os seus visuais.

Com o fortalecimento das mídias sociais e com uma cultura das celebridades mais instantânea do que nunca, muitas delas entenderam como a moda pode ser importante em suas carreiras. Para algumas, até uma ida à academia ou saída para um café se torna motivo para uma grande produção. Porém, engana-se quem pensa que se trata de algo simples. Antes das artistas serem fotografadas por aí, há um grande time comprometido para que tudo ocorra da melhor forma possível 一 e com a maior chance de se tornar viral.

São inúmeras provas de roupas, envolvendo estilistas, costureiros e assistentes, e boas horas sentadas enquanto cabeleireiros, maquiadores, manicures e esteticistas realizam os seus trabalhos. Antes da decisão final, no entanto, há ainda um outro profissional responsável por guiar cada um dos membros dessa equipe: o stylist. É ele quem cria o conceito de cada produção, estuda a identidade da cliente e o que ela deseja transmitir. Às vezes, decide até a pose que mais valoriza determinado visual, quando não a própria estrela. Ao longo do ano, esse profissional também realiza reuniões constantes com marcas para manter o relacionamento e, de quebra, conseguir bons looks.

PUBLICIDADE

É um trabalho e tanto, e um que vem ganhando cada vez mais atenção, Não à toa, os próprios stylist se tornaram celebridades. A seguir, conversamos com alguns deles e contamos mais sobre suas carreiras.

Sandra Amador e Tom Eerebout

Tom Eerebout, Lady Gaga e Sandra Amador.Foto: Hannah Khymych

A história de Sandra Amador e Tom Eerebout com Lady Gaga não é de hoje. A dupla já fazia parte da Haus of Gaga, como a equipe da atriz e cantora é chamada, mas foi só em 2012, quando Brandon Maxwell assumiu o styling, que eles se aproximaram e passaram a ter participação mais ativa em todo o processo criativo. Em 2018, no entanto, Brandon decidiu que iria se dedicar inteiramente à sua marca própria e, então, encorajou Sandra e Tom a assumirem o seu papel. Depois de algumas conversas, passou o bastão definitivamente.

PUBLICIDADE

Desde então, a dupla chama a atenção por marcarem, oficialmente, um novo momento no estilo de Gaga 一 mais glamouroso, porém sem deixar de lado a ousadia já conhecida da artista. "Trabalhamos em estreita colaboração com ela e com uma grande equipe de criativos para elaborar momentos que amamos e que sejam autênticos. No fim das contas, isso é o que mais importa", contam, em entrevista à ELLE. Sandra e Tom, aliás, levam a autenticidade a sério e fizeram questão de destacar isso. "Nós precisamos criar uma representação honesta do que a nossa cliente deseja traduzir para o mundo. Isso precisa partir de um espaço sincero e verdadeiro."


Entretanto, trabalhar com uma pessoa tão famosa pode ter os seus ônus. Lady Gaga é, provavelmente, uma das artistas mais aguardadas em todo evento e as expectativas em volta de seus looks são sempre enormes, rendendo análises e críticas diversas. "Nós obviamente sentimos a pressão, mas não podemos partir da perspectiva do que é esperado. Ela é uma artista que nunca teve medo de quebrar as regras, então as nossas possibilidades são ilimitadas e é nisso que focamos", garantem.

O fato de Sandra e Tom atuarem em dupla também chama atenção, afinal, isso não é algo tão comum entre os stylists das celebridades internacionais atualmente. "É ótimo ter o apoio um do outro, é sempre bom ter um olhar diferente", acreditam eles. Sobre divergências durante o processo criativo, os dois encaram como algo positivo: "Estamos sintonizados, mas também somos muito diferentes, o que cria uma dinâmica interessante entre nós. Isso nos permite empurrar um ao outro para tentar coisas que não faríamos individualmente".

Zerina Akers

Zerina Akers.Getty Images

Entre os projetos artísticos que trouxeram força e beleza em meio ao caos de 2020, certamente, Black is King, de Beyoncé, está entre eles. O álbum visual, que rendeu nove indicações ao Grammy para a artista, tem a moda como um fator essencial para a construção da narrativa. E a responsável por isso é Zerina Akers. Com uma parceria de seis anos, a stylist é um marco importante na carreira de Bey, afinal, se já a vimos nas mais diferentes fases, é graças a Zerina que a relação da cantora com a moda está em sua versão mais próxima, amadurecida e potente.

Antes de se conhecerem através de uma indicação, a stylist costumava dedicar o seu tempo à produções para revistas e marcas, mas, desde então, tem colaborado apenas com celebridades, incluindo também Yara Shahidi e o duo Chloe x Halle. Algo que chama atenção em seu trabalho é a sua curadoria atenciosa de etiquetas. Zerina parece entender como poucos o poder que é, para pequenos estilistas, terem um grande nome usando as suas criações, e, por isso, faz questão de apoiá-los.

Elizabeth Stewart

Cate Blanchett e Elizabeth Stewart.Getty Images

Depois de mais de 20 anos no mercado editorial, transitando entre três grandes publicações de moda, Elizabeth Stewart decidiu fazer uma mudança em suas atividades e passou a se dedicar inteiramente ao trabalho como stylist. Com os ótimos contatos de uma carreira já consolidada, não demorou para que se tornasse uma das profissionais mais concorridas de Hollywood. Hoje, baseada em Los Angeles, Elizabeth possui uma lista extensa de clientes: Julia Roberts, Viola Davis, Cate Blanchett, Sandra Bullock e Gal Gadot.

Com nomes como esses, é difícil não imaginar um cotidiano glamouroso, mas Elizabeth nos entrega a verdade: "Me divirto muito fazendo o que faço e sou abençoada por ter clientes incríveis que viraram minhas amigas. Mas, a parte estressante do meu trabalho é que o meu tempo não é meu". Obrigada a ajustar seus horários e agendas ao de outras pessoas, sobram poucos momentos para estar com a sua família, por exemplo. "O desafio é a gestão de tempo. Tento equilibrar, mas sempre acabo viajando muito e trabalhando nos fins de semana", conta.


Sua rotina corrida ainda a leva para um caminho curioso. "Sou muito preguiçosa para me vestir", revela. Elizabeth nos explica que, entre as incontáveis concepções de looks, não sobra tanta disposição e criatividade para fazer o mesmo para si própria. "A maneira como me visto não poderia ser mais diferente do que idealizo para as minhas clientes. Eu uso, na maioria das vezes, peças básicas, são como meus uniformes."

Com uma abordagem sustentável, Elizabeth criou o movimento It's Chic to Repeat e, desde então, mostra como o tapete vermelho não precisa viver apenas de looks inéditos. "É necessário se livrar dessa noção ridícula de que peças de roupa não podem ser usadas várias vezes. Estamos enchendo os aterros sanitários e precisamos perceber isso. Uma roupa pode durar a vida toda", afirma. Durante o Festival de Cannes, em 2020, foi a vez de Cate Blanchett se juntar à ela e participar do movimento, e o resultado dominou as redes.

Samantha Burkhart

Samantha Burkhart.Foto: Sami Drasin

Samantha Burkhart era uma artista pós-graduanda quando, em 2007, sua melhor amiga a indicou para um cargo de assistente de stylist. O trabalho seria com ninguém menos que Mariah Carey, e a britânica decidiu se aventurar nesse novo experimento e viajar com a cantora para shows em Nova York, Los Angeles e Itália. Foi aí que Samantha passou a se apaixonar pela moda e perceber que, para além da pintura, essa poderia ser mais uma ferramenta para transmitir mensagens visualmente.

Desde então, ela dedica seu tempo às suas atividades como stylist, atendendo nomes como Katy Perry, Rosalía e Diplo. No entanto, é seu trabalho com Billie Eilish que vem ganhando uma atenção especial. A clara preferência da cantora por modelagens amplas não é em vão. Em entrevistas, Billie já revelou que usa roupas largas para que o público não comente sobre o seu corpo e, assim, Samantha usa o seu conhecimento artístico para brincar com a silhueta da jovem, a imaginando como uma tela em branco para dar novas formas.

Law Roach

Law Roach e Zendaya.Getty Images

Tendo herdado a paixão por antiguidades de sua avó, Law Roach começou sua história na moda ao abrir um brechó em Chicago. Apesar de movimentado, o Deliciously Vintage ainda não fazia parte do radar de grandes nomes, mas tudo mudou quando ele recebeu uma visita inesperada de Kanye West. O encontro lhe rendeu contatos, reuniões e um grande agito em torno do espaço. Foi a partir de então que novas oportunidades começaram a surgir. Para aproveitar o momento, Law, se mudou para Los Angeles na expectativa de tentar seguir a sua sempre sonhada carreira de stylist. E deu certo.

"Essa foi a minha maneira de entrar na moda. Normalmente, as pessoas vão para a faculdade, fazem estágio, viram assistente, trabalham assim por alguns anos até crescerem. Eu não tinha essa opção, não tinha a chance de seguir a rota tradicional", diz ele, em entrevista à ELLE. Logo em um dos seus primeiros dias em LA, Law conheceu Zendaya. Ela tinha apenas 14 anos, estrelava uma série infantil da Disney e ainda não tinha nenhum stylist. "Ninguém queria vestir as garotas da Disney. Mas eu já via como ela era linda e talentosa. Então, preparei um plano de ataque", conta.

"Na época, os sites e revistas de celebridades tinham a coluna 'Quem Vestiu Melhor'. Eu sempre a colocava em roupas que outras mulheres já haviam usado para que ela aparecesse nesse quadro e tivesse o seu nome na mídia", recorda. Essa foi só uma das muitas estratégias usadas por Law para que Zendaya começasse a ser introduzida na moda e, pensando nisso, percebeu como o termo "stylist" já não o contemplava mais. "O que eu estava fazendo era muito mais próximo ao que um arquiteto faz no início de um projeto 一 observando a terra, desenvolvendo um projeto, obtendo materiais e contatando empresas. Então, decidi que gostaria de ser chamado de arquiteto de imagem", conta.


Muitos anos se passaram e a parceria com Zendaya segue firme e forte. "Ela é a minha musa, a minha criatividade, uma das mulheres mais bonitas do mundo", diz. Law também realiza trabalhos com Hunter Schafer, Céline Dion e Anya Taylor-Joy e, independentemente da cliente, o seu pensamento é sempre o mesmo: "Nunca vou mudar ninguém. O meu trabalho é fazer com que elas encontrem as suas melhores versões. No fim do dia, a beleza está mesmo na confiança, a roupa é apenas a cereja do bolo".





Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE

A ELLE Brasil utiliza cookies próprios e de terceiros com fins analíticos e para personalizar o conteúdo do site e anúncios. Ao continuar a navegação no nosso site você aceita a coleta de cookies, nos termos da nossa Política de Privacidade.

Assine nossa newsletter

Doses Semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas as novidades e lançamentos da ELLE no seu inbox.
Increva-se gratuitamente.