Cadastre-se em nossa newsletter para ler este e outros artigos.

Doses semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas os lançamentos da ELLE!
Inscreva-se gratuitamente.

  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
Beleza

Cores de cabelo: os estilos de coloração que estão com tudo em 2021

Balayage, mechas coloridas, estampas divertidas e, até mesmo, a busca pelo grisalho estão dominando os salões de beleza quando o assunto é personalizar a cor dos fios. Especialistas indicam as tendências de coloração que estão bombando este ano.

Foto: Steve Granitz / Getty Images
PUBLICIDADE

Início de ano é quase sempre a mesma coisa. Junto com a sensação de recomeço, muitas vezes bate aquela vontade intensa de transformar o visual – e adotar uma nova cor de cabelo costuma ser uma alternativa deliciosa para potencializar o sentimento de que um novo capítulo se inicia. Com esse movimento nos salões, os coloristas Eloah Barbosa, do salão Fil Hair & Experience, do Rio de Janeiro e Roni Cesar, sócio do New Order Hair, de São Paulo, notaram alguns caminhos interessantes que parecem que vão seguir fortes nos próximos meses no quesito coloração. A seguir, eles comentam as suas apostas:

Branco assumido


Vamos começar pelo oposto: o desapego à coloração. "Hoje, eu vejo um movimento fortíssimo da galera que antes se sentia obrigada a sempre retocar a raiz deixando esse cabelo branco crescer, vendo uma beleza natural e verdadeira em toda essa estética", aponta Eloah Barbosa.

Para ela, isso tem a ver com o período de quase seis meses que os salões ficaram fechados no início da pandemia e com a resistência de algumas clientes de voltar ao cabeleireiro mesmo agora seguindo os protocolos de segurança. Sem retocar a raiz em casa, elas acabaram pegando gosto pelo estilo. "Tem muita gente que pede para raspar tudo, deixar só o branquinho natural mesmo. Outras preferem passar pelo processo de descoloração para tirar o resto de pigmento e ver o cabelo todo grisalho de uma vez", comenta.

Balayge loira em alta


Outro movimento interessante tem sido o aumento do interesse pela balayage pela praticidade que a técnica promove. "Este ano, em especial, as minhas clientes estão saindo um pouco do ruivo e indo para o loiro ou castanho iluminado. Na pandemia, elas perceberam que manter o ruivo ou qualquer tintura de raiz dá muito trabalho e deixa você refém do cabeleireiro", diz o colorista Roni Cesar.

"É uma coisa absurda o tanto que o loiro está voltando! Sempre com a raiz esfumada, é claro, por conta da manutenção baixa. O retoque só precisa ser feito duas vezes ao ano", acrescenta. O interesse principal tem sido em tons claros como o perolado, o manteiga e o areia. Segundo o especialista, nos últimos dois anos, muito gente mudou para o ruivo ou vinha pedindo um loiro mais sóbrio, "mas agora o loirão voltou com tudo, aquele bem cheio, não só umas manchinhas soltas."

Balayage para iluminar com naturalidade


A busca por um tom iluminado de forma natural também está forte. Roni tem atendido muita gente interessada na balayage com tons de chocolate, caramelo e até mesmo ruivo. "Justamente por conta da baixa manutenção, quem quer adotar ou continuar a ter um tom de cabelo mais quente opta por essa técnica que deixa a raiz esfumada", explica. Assim, os fios continuam crescendo com uma cor linda, com efeito natural e sem aquela marca denunciando a falta de retoque.

Para Eloah, essa é uma forma excelente de dar uma iluminada sutil no visual e destacar a personalidade da cliente. Mesmo as ruivas que seguem apegadas aos tons acobreados partindo da raiz têm se interessado por esse efeito iluminado nas pontas. "A cor que a gente encaixa em cada cabelo vai acentuar ou minimizar a tonalidade da pele, a cor dos olhos e outras concentrações de pigmento da nossa aparência pessoal. Gosto muito de brincar com isso", comenta a especialista.

Curtinho com estampas coloridas


Enquanto tem gente fugindo da manutenção, outros clientes estão aproveitando o retorno recorrente ao salão para personalizar o visual com frequência. Segundo Eloah, quem tinha o costume de raspar o cabelo bem curtinho agora está deixando ele um pouquinho maior para brincar com estampas criadas a partir da variação de cor dos fios. "Alguns estão pintando tudo de uma cor só e outros estão fazendo animal print ou jogando algum tipo de mensagem em frases de efeito que casem com a personalidade...", ilustra.

Ela conta que essa tendência veio forte de países da Europa, como Alemanha, Bélgica e Inglaterra, mas que uma das principais referências é o cabeleireiro Daniel Moon, que atua em Los Angeles, nos Estados Unidos. "A pessoa vai no salão retocar o curto e acaba pintando. Tem, inclusive, gente que usa o cabelo mega comprido há anos e está tosando, desapegando, para se jogar no estilo", avalia Eloah.

Para ela, isso tem a ver com esse momento em que muitas pessoas estão precisando se reinventar devido a pandemia. "Estamos aprendendo sobre desapego, a olhar para o que realmente queremos e a não ficar alimentando um padrão de beleza porque o que tiver que acontecer, vai acontecer", avalia. "Acho que isso tudo está sendo muito importante para nos encorajar de muitas formas, seja no cabelo ou nas atitudes."

Mechas coloridas em ascensão


Nesse mesmo sentido, Roni acredita que as mechas coloridas estão mais em alta do que nunca – e que isso só tem a crescer. "Antes existia um certo tabu. Quem fazia era uma galera muito mais alternativa que tinha interesse em ter essa identidade do cabelo colorido, mas agora tudo mudou. Qualquer pessoa que tenha vontade está tendo coragem de fazer mechas de cores fantasia", avalia.

Ele enxerga que isso tem a ver com algumas mudanças na sociedade que têm deixado os pais com a cabeça mais aberta para isso e feito alguns chefes ficarem menos rígidos com o visual dos funcionários. "Isso está dando mais coragem para as pessoas colorirem o cabelo", pontua. Segundo o especialista, muitos clientes relatam que decidiram adotar o estilo aos 40 anos para atender um desejo que ficou reprimido na infância, enquanto cada vez mais pais têm autorizado mesmo os filhos pequenos a jogar um pouco de rosa, azul, roxo e qual cor mais interessar em algumas mechas.

O cabelo todo em cor fantasia segue sendo exclusividade de quem é mais cool e trabalha de forma autônoma ou em um lugar mais descolado. Porém, as mechas estão conquistando cada vez mais adeptos de todos os estilos e idades. "Se alguém ainda está com receio, eu indico fazer o color block na lateral ou na nuca. É um efeito grande, mas que dá para cobrir com os fios naturais sempre que quiser", indica.




Como reflexo de um retorno cada vez mais forte ao cabelo natural, o volume dos fios volta a ser celebrado. Corte em camadas, mullets, shaggy hair e franjas prometem brilhar nos próximos meses.

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE