Cadastre-se em nossa newsletter para ler este e outros artigos.

Doses semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas os lançamentos da ELLE!
Inscreva-se gratuitamente.

  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
Beleza

Como escolher o perfume ideal que melhor combina com você

São tantas opções de fragrâncias nas prateleiras que escolher a que mais combina com você pode parecer muito mais difícil do que realmente é. A especialista em perfumaria Helen Augusto dá dicas para facilitar missão.

Angélica Echeverry / Unsplash
PUBLICIDADE

Não é de hoje que os perfumes contribuem na construção da nossa identidade. Esse costume vem desde as primeiras civilizações, com registros que remetem a 2000 a.C. de faraós e membros da corte usando essências para aromatizar seus corpos por pura vaidade. Antes disso, as fragrâncias eram exclusividade dos rituais religiosos em que se queimavam ervas para invocar os deuses. Daí a palavra perfume, que vem do latim "per fumum", que significa "através da fumaça".

"É um meio de comunicação invisível, silencioso, que conversa com as pessoas ao nosso redor, sem que precisemos emitir uma palavra", analisa a especialista em perfumes e youtuber Helen Augusto. Ela explica que, mesmo o olfato sendo um sentido efêmero, ele também é muito apurado e tem conexão direta com o hipotálamo, que controla as nossas emoções. Por isso, nosso cheiro pode ter muita influência na forma como o outro nos enxerga e se lembra da gente. Além, é claro, daquela sensação gostosa que temos ao nos perfumar, nos preparando para encarar o dia ou para nos aventurarmos em um evento especial.

Porém, com tanta opção no mercado, escolher um aroma para chamar de seu pode ser uma missão quase impossível. A especialista defende que o ideal é ter uma cartela de fragrâncias ao seu dispor para usar de acordo com a ocasião e com seu humor. Para ajudar você na tarefa importante, Helen dá alguns caminhos possíveis que facilitam essa escolha.

PUBLICIDADE

Confie nos seus sentidos

Sabe aquela sensação de que você não entende direito de um assunto? Deixe ela em casa quando for sair para comprar seu perfume. O seu gosto pessoal é o elemento mais importante na escolha da fragrância ideal. "Sempre deixe o seu nariz decidir por você", aconselha a especialista. Ela faz um alerta contra os guias e testes que direcionam seu interesse de acordo com as sua personalidade.

É comum indicarem notas de baunilha, bergamota, musgo de carvalho e especiarias para mulheres que têm características consideradas fortes, enquanto os perfumes florais e frutais leves são direcionados para as românticas. "Isso nem sempre é verdade. Eu, por exemplo, fui executiva a vida toda em uma época que a mulher precisava se impor, andava com pisadas firmes, e gosto mesmo é dos florais amadeirados", ilustra.

Tenha referências de fragrâncias

Fica mais fácil encontrar fragrâncias que lhe agradem quando você tem outros perfumes para comparar. Gostou de algum aroma usado por uma amiga? Pergunte a ela qual era. Não gostou? Faça o mesmo. Tente se lembrar de outros perfumes que você já teve e adorava usar. "Normalmente, tem pelo menos um que a gente gosta muito", comenta Helen. Caso não tenha nenhuma referência, tire um tempinho para experimentar fragrâncias em multimarcas como a Sephora ou no Free Shop.

Assim, fica mais fácil de pedir ajuda ao vendedor da próxima vez que for procurar um novo cheiro para a sua coleção. "Se você fala que adora o Chloé, por exemplo, dá para saber que você gosta de florais rosados, com frescor de saída e boa intensidade, então é muito grande a chance de você gostar de floral amadeirado. Então, vai dar para mostrar um monte de opções nessa linha", indica. O mesmo vale para os que você não gosta. Sabendo quais são, dá para eliminar uma gama de opções facilitando todo o trabalho.

Um perfume para cada estação

Com tanta opção no mercado, a troca de estações é a desculpa perfeita para dar uma variada no seu cheiro. "O outono/inverno é uma época que a gente precisa de um perfume mais quente, mais parrudo. Já na primavera/verão, é o momento de usar frescores, que relaxem e renovem a sensação do banho", explica a especialista.

Ela indica essa alternância mesmo para quem gosta de ter uma fragrância única para todos os dias, já que os aromas têm influência direta no nosso bem-estar. "Os perfumes intensos e opulentos se tornam praticamente insuportáveis no verão", comenta. A exceção fica no caso de festas e ocasiões especiais que, dependendo do seu gosto pessoal, combinam bastante com essas características independentemente da estação.

Perfumes de verão

Na época mais quente do ano, o melhor é apostar em fragrâncias mais frescas e leves. Elas geralmente pertencem às famílias dos cítricos, dos aromáticos, dos fougère e dos florais leves. Um toque amadeirado e de especiarias pode combinar também, caso seja do seu gosto. Alguns exemplos de flores leves são: peônia, muguet (ou lírio do vale), frésia, magnólia, vitória régia e lótus.

Perfumes de inverno

Quando a temperatura está baixa, fica uma delícia usar fragrâncias que aquecem. Elas costumam ser mais intensas e geralmente estão nas famílias dos amadeirados, dos florais opulentos, dos gourmand e dos orientais. Flor-de-laranjeira, jasmim, rosa, tuberosa e ylan são algumas das flores consideradas encorpadas.




Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE