PUBLICIDADE

Você pode até não ter vivido o final do século XX, mas com certeza dançou em casa alguns dos hits inspirados nas últimas décadas que dominaram as paradas em 2020. Seja revivendo a disco music surgida em Nova York nos anos 1970, a new wave dos anos 1980, ou a eurodance de 1990, os artistas e grupos atuais abusaram da nostalgia e moldaram uma tendência global a ser seguida por todo o mercado fonográfico. De The Weeknd a BTS, selecionamos 12 faixas que fizeram essa viagem no tempo acontecer com maestria:

The Weeknd - Blinding Lights

Embora tenha sido lançada no final de 2019, "Blinding Lights" antecipou parte do alucinante universo construído por The Weeknd para o álbum "After Hours", que saiu em março de 2020. No clipe, que mira nos filmes de Martin Scorsese e Quentin Tarantino, Abel Tesfaye apresenta ao público sua nova persona: uma figura excêntrica de terno vermelho que dirige em alta velocidade pelas ruas da metrópole atordoado pelas luzes dos cassinos — e por algum tipo de droga ilícita. Com sonoridade oitentista, "Blinding Lights" permaneceu nos principais charts de música desde sua estreia, colocando o canadense como um dos maiores sucessos do ano. Mesmo assim, o cantor foi completamente esnobado pelo Grammy para a cerimônia de 2021. Sem receber indicações — o que gerou desconforto nos fãs e acusações de racismo — Abel usou o Twitter para criticar o júri: "O Grammy segue corrupto. Vocês devem a mim, aos meus fãs e à indústria transparência" publicou.

PUBLICIDADE

Dua Lipa - Levitating

Canalizando a estética e o melhor do pop-retrô, Dua Lipa conseguiu entregar o que precisávamos ouvir para esquecer um pouco do ano de 2020. Como o próprio título sugere, Future Nostalgia é um disco que revisita os ritmos do passado e aciona a memória afetiva dos mais atentos. Depois de "Don't Start Now" e "Break My Heart", foi a vez de "Levitating" ganhar atenção e um videoclipe especial com colaboração do rapper norte-americano DaBaby. Dentro de um elevador rumo ao espaço sideral, a cantora canta e recebe convidados para agitar a pista. Aos 25 anos, Dua Lipa segue em ascensão depois de levar seis indicações ao Grammy, incluindo Álbum do Ano, pela nova era.

Miley Cyrus - Prisioner

Miley Cyrus conseguiu reunir alguns gigantes da música em Plastic Hearts, disco sucessor de Younger Now: Billy Idol, Joan Jett e Stevie Nicks dividem os refrões e covers preparados pela cantora de 28 anos. Enquanto em "Midnight Sky", Miley flerta com a câmera vestindo paetê, ombreiras, calça boca de sino e mullets no cabelo, em "Prisoner" ela assume uma postura rockstar ao lado de Dua Lipa. Resgatando a influência do movimento punk na moda, a dupla cai na estrada em turnê sem data para terminar.

PUBLICIDADE

BTS - Dynamite

BTS completou 2020 com o lançamento de três ótimos discos: Map Of The Soul: 7, influenciado pelos estudos do psicólogo Carl Jung, Map of the Soul: 7 ~ The Journey ~, versão em japonês do mesmo álbum, e o mais recente, BE, que reflete sobre as consequências da pandemia e do isolamento social.

No ano em que o grupo sul-coreano completou seu sétimo aniversário de estreia, um dos presentes foi "Dynamite", seu primeiro single cantado em inglês. A música fez história e foi parar no topo da parada HOT 100 da Billboard, tornando o septeto o primeiro do K-pop a conseguir tal feito. "O mundo todo está passando por esse momento difícil e nós queríamos nos encontrar com os fãs, nos sentimos desamparados e tivemos essa oportunidade para fazer algo novo. É uma música que levanta o espírito das pessoas", explicou o integrante Jimin durante uma entrevista.

Vestindo looks assinados pela Gucci, os jovens cantam por cenários retrô e executam passos de dança inspirados pelo cantor Michael Jackson. A faixa também foi responsável pela primeira indicação do BTS a uma categoria musical no Grammy. No ano que vem, os astros vão concorrer como Melhor Performance de Dupla ou Grupo Pop.

Kylie Minogue - Say Something

A disco music nunca esteve fora de moda para Kylie Minogue. A diva pop australiana-britânica retornou durante a pandemia com Disco, seu 15º álbum de estúdio. Abusando de sua principal referência sonora, o single "Say Something", lançado em agosto, consegue transformar qualquer sala de estar em uma boa pista de dança. Apaixonada pelo glamour, cabelos e maquiagens das musas setentistas, a cantora de 52 anos revelou à ELLE View de novembro, uma edição dedicada às mulheres na música, parte do seu processo criativo e como a pandemia afetou as promoções do novo álbum. "Tive de enfrentar esse questionamento para poder seguir em frente. A parte da composição, gravação e divulgação eu consegui manter, mas não ter a experiência de uma plateia é algo novo para mim", disse.

Jessie Ware - What's Your Pleasure

Quem também prestou homenagem aos anos 1970 e 1980 foi Jessie Ware com seu quarto disco, What's Your Pleasure?. A resposta para a pergunta feita no título da obra está no decorrer das doze faixas que dividem espaço com sintetizadores e sussurram letras sobre emoções profundas e desejos humanos. Além do clipe oficial, a faixa principal — que carrega o nome do disco — recebeu uma versão de dança assinada pelo coreógrafo Nicolas Huchard.

Doja Cat - Say So

Dona da trilha sonora de um dos maiores virais de dança do TikTok esse ano, a rapper Doja Cat pode se orgulhar do barulho causado por "Say So". Com mais de 250 milhões de visualizações no YouTube, o videoclipe segue ela e suas amigas curtindo um dia quente de verão e termina com uma divertida batalha de dança na discoteca — tudo isso enquanto o riff tropical da guitarra percorre a faixa de uma ponta à outra. O remix da música, feito em parceria com Nicki Minaj, alcançou o primeiro lugar no Hot 100 e fez da dupla as duas primeiras mulheres a conquistar o topo do chart depois de quase seis anos. Antes delas, Iggy Azalea e Charli XCX estiveram na posição em 2014 com "Fancy". "Say So" ainda levou Doja Cat a ser indicada como Gravação do Ano e Artista Revelação para o Grammy de 2021.

Rina Sawayama - Comme Des Garçons (Like the Boys)

Ignorada pelas principais premiações de música do ano, a artista Rina Sawayama segue conquistando espaço e recebendo elogios de nomes consagrados do pop: "Estou fascinado por você, todas as músicas no álbum são incríveis. Obrigado por ter feito um disco maravilhoso", declarou Elton John sobre seu disco de estreia, "Sawayama". Nascida no Japão e residente na Inglaterra, a jovem compositora escolheu os anos 1990 como inspiração para o clipe de "Comme Des Garçons (Like the Boys)", faixa que possui um pé na eurodance.

Harry Styles - Adore You

Fine Lines, de 2019, é segundo álbum do cantor Harry Styles e conseguiu reinar por boa parte de 2020. Para o clipe de "Adore You", publicado em janeiro, o ex-One Direction apresentou a ilha Eroda, um local místico criado por ele para dar o tom à narrativa visual e nostálgica da obra. "Eroda é uma ilha ficcional. Nós conseguimos uma boa grana para a campanha de divulgação desse disco, então nós criamos uma ilha. Ela aparece no videoclipe da música "Adore You", e Eroda é um lugar adorável", disse Harry em entrevista durante o programa The Graham Norton Show. A ilha ganhou site e perfil oficial nas redes sociais e movimentou o fandom com diversas teorias.

Lady Gaga - Stupid Love

Lady Gaga criou seu próprio planeta em "Stupid Love". O lead single do tão esperado sexto disco da cantora colocou gangues interplanetárias para guerrear ao som de batidas eletrônicas. Filmado com iPhone 11 Pro, o videoclipe entregou uma coreografia energética, looks icônicos (como de costume) e surpreendeu os fãs com sua pegada retrô-futurista. "O mundo apodrece em conflito. Muitas tribos lutam por domínio. Enquanto os seres Spiritual oram e dormem pela paz, os Kindness brigam pela Chromatica", apresenta o texto de abertura.

Produzido quase inteiramente no computador por ela e o produtor BloodPop, Gaga contou que a ideia para Chromatica surgiu durante um quadro de depressão. Não à toa, o álbum é repleto de mensagens sobre saúde mental, cura e amor. As parcerias com Ariana Grande, BLACKPINK e Elton John também foram acertadas e comemoradas pelos little monsters.

Selena Gomez - Dance Again

Simples e eficaz, o vídeo de "Dance Again" deixa Selena Gomez à vontade para dançar com seu vestido de seda prata. "É um pouco estranho publicar algo tão leve no meio de um momento tão pesado para o mundo, mas também acho que este é um bom lembrete de que nós vamos passar por isso juntos", publicou a cantora em suas redes sociais logo após o lançamento. Parte do lucro obtido com a música foi doado para a fundação MusiCares COVID-19 Relief Fund, que auxilia no combate ao novo coronavírus.

Tame Impala - Borderline

A banda Tame Impala nunca escondeu sua paixão pelo passado. Com grande parte dos seus trabalhos regados à rock e pop psicodélico, o multi-instrumentista Kevin Parker, conhecido por compor e gravar suas músicas sozinho, inovou em "Borderline", hit presente no álbum The Slow Rush. Longe dos palcos por causa da quarentena, Kevin elaborou uma experiência imersiva onde os fãs podem ouvir o álbum na íntegra como se estivessem em um show.

A menção honrosa dessa lista fica para Carly Rae Jepsen com "Summer Love", a girl group GFriend com "Mago", e IZA, que colaborou com Timbaland e Bruno Martini no hit "Bend The Knee".


Como a tendência 70's das coleções de inverno 2020 foi da alfaiataria do dia a dia para as pistas de disco.


Sintetizador é coisa de mulher, sim! Cineastas e pesquisadoras mudam o foco da narrativa e recuperam as contribuições femininas para cena eletrônica mundial – e elas são mais antigas do que você imagina.





Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE