PUBLICIDADE

Um grupo de amigas descobrindo as delícias e as amarguras de ser uma jovem mulher adulta em Nova York, em busca dos seus sonhos. Se você tem alguma série na sua lista de favoritas com esse mote, provavelmente também vai se encantar por The bold type.

Disponível na Netflix desde o início de maio, a produção acompanha a rotina do trio Jane, Kat e Sutton nos bastidores da revista ficcional Scarlet. Entre um desafio profissional e uma sessão de desabafos no acervo de moda da revista, elas embarcam em romances, encaram fantasmas pessoais e levantam debates sociais importantes, com o apoio umas da outras.

Quer saber mais? Reunimos abaixo algumas curiosidades sobre a produção, que tem feito sucesso no Brasil desde que entrou para o catálogo da plataforma de streaming.

The bold type é inspirada em uma história real?

The Bold Type \u00e9 inspirada na carreira de Joanna Coles

The Bold Type é inspirada na carreira de Joanna Coles.

Noam Galai / Getty Images

Sim. A carreira da jornalista Joanna Coles, ex-editora-chefe da Cosmopolitan estadunidense, é a grande inspiração da série. Apesar de as três protagonistas serem ficcionais, os conflitos e desafios encarados por elas são bem semelhantes aos que Joanna vivenciou no início da sua trajetória como jornalista.

Já a personagem Jacqueline Carlyle, chefe e mentora do trio, é uma referência direta à sua atuação nos tempos em que esteve à frente da conhecida revista feminina – até o cabelo é parecido. Então, não é mera coincidência que o conteúdo e o público da Scarlet sejam tão parecidos com o da Cosmo.

A criadora Sarah Watson, inclusive, passou um tempo na redação acompanhando o trabalho de Joanna e entrevistando mais de 20 funcionários durante a concepção de The bold type. Além de fonte de inspiração, a jornalista também é produtora-executiva da série.

The bold type tem quantas temporadas?

\u200bAs protagonistas de The Bold Type na quinta temporada

As protagonistas de The Bold Type na quinta temporada da série.

Jonathan Wenk / Getty Images

Apesar de só ter chegado ao Brasil este ano, The bold type foi lançada originalmente em 2017, nos Estados Unidos, com produção da Universal Television para o canal Freeform. Suas três primeiras temporadas foram bem recebidas pelo público: a primeira teve 93% de aprovação no Rotten Tomatoes, site que reúne críticas de filmes e séries, enquanto a segunda e a terceira atingiram 100% de análises positivas.

Como reflexo, o quarto ano ganhou mais episódios. Em vez dos dez de costume, foram encomendados 18. Porém, com a pandemia, as gravações precisaram ser encerradas antes do planejado, totalizando 16 capítulos. A boa notícia é que essas quatro temporadas chegaram simultaneamente à Netflix.

Mas é bom saber que a despedida está próxima. A quinta e última temporada acaba de estrear nos Estados Unidos com uma duração menor. Foram produzidos apenas seis episódios para encerrar as histórias de Jane, Kat e Sutton, surpreendendo os fãs e a showrunner Wendy Straker Hauser, já que The bold type vinha fazendo sucesso também em outros países, graças a distribuição de plataformas de streaming. A Netflix ainda não tem previsão de quando esses episódios serão lançados no Brasil.

O elenco de The bold type

Justin Coit / Getty Images

As protagonistas:

  • Katie Stevens vive a escritora Jane Sloan;
  • Aisha Dee interpreta Kat Edison, diretora de mídias sociais;
  • Meghann Fahy como a, inicialmente, assistente Sutton Brady;

Elenco principal:

  • Sam Page é Richard Hunter, membro do conselho editorial;
  • Matt Ward como Alex Crawford, jornalista da Scarlet;
  • Melora Hardin interpreta a editora-chefe Jacqueline Carlyle;
  • Nikohl Boosheri como a fotógrafa Adena El-Amin;
  • Stephen Conrad Moore vive Oliver Grayson, chefe do departamento de moda.

Personagens recorrentes ao longo das temporadas:

  • Emily C. Chang é Lauren Park;
  • Dan Jeannotte vive Ryan Decker;
  • Luca James Lee como Ben Chan;
  • Siobhan Murphy interpreta Cleo;
  • Adam Capriolo vive Andrew;
  • Stephanie Costa é Sage;
  • Peter Vack interpreta Patrick Duchand;
  • Alexis Floyd como Tia Clayton;
  • Tom Austen vive Cody;
  • Alex Paxton-Beesley interpreta Eva Rhodes.

O estilo das protagonistas de The bold type

Assistir aos primeiros episódios de The bold type em 2021 é se deparar com um figurino datado. As protagonistas usam várias tendências que eram fortes em 2017, ano de estreia da série. A sensação é de olhar para uma foto sua de quatro anos atrás e pensar "como é que eu gostava desse look?" – o que faz todo sentido se tratando de mulheres redescobrindo seus estilos pessoais no início da vida adulta e da carreira, ao mesmo tempo em que querem se destacar em um ambiente de trabalho criativo.

O interessante é que mesmo com acesso irrestrito ao acervo de moda – o que não acontece de fato com funcionários iniciantes em revistas do mundo real, vale ressaltar –, elas embarcam em visuais totalmente plausíveis para pessoas que têm aluguéis para pagar e um salário mediano. Para isso, as figurinistas mesclaram peças de fast fashion com itens mais caros, dando também um toque aspiracional aos looks.

Ao longo dos anos, o trio vai ficando mais refinado. Jane veste looks mais femininos, Kat segue com uma pegada mais boêmia e fluida e Sutton oscila entre uma fashionista divertida e uma elegância discreta. A partir da segunda temporada, os eventos de gala acontecem cada vez mais, acompanhados por looks luxuosos.

As roupas de trabalho também dão um salto à medida que as personagens ganham autoconfiança e, aí sim, as grifes aparecem no figurino delas mais do que um salário médio de uma revista é capaz de bancar. Pontos a menos para a verossimilhança, mas vários créditos extras para o quesito looks-desejo dignos de uma série fashionista.

O responsável pelas producões da primeira temporada é Jill M. Ohanneson, figurinista de Revenge. Já na segunda e na terceira, quem assumiu o posto foi Lisa R. Frucht, seguida por Danielle Launzel na quarta. Mandi Line, conhecida por seu trabalho em Pretty little liars, foi contratada no quinto para colocar as amigas em um patamar ainda mais glamouroso.

Getty Images

Primeira temporada

The Bold Type só existe por causa de Katy Perry

Joanna Coles conta em entrevistas que The bold type é resultado de um problema com uma capa da Cosmo. A estrela era Katy Perry, e a equipe da revista pediu para que ela não compartilhasse nada da sessão de fotos no Instagram, já que a edição só chegaria às ruas em seis semanas.

A cantora pop prometeu que não faria isso, conta Joanna, mas levou menos de 20 minutos após se despedir da equipe para que ela publicasse exatamente a imagem escolhida para a capa. A editora-chefe ficou desesperada. A melhor foto de todas não poderia mais ser usada, já que não havia mais o fator surpresa, fundamental para atrair o público e para uma boa repercussão.

Ainda inconformada, Joanna saiu para jantar com seu amigo Mike Farah, produtor cinematográfico, e uma turma de conhecidos dele. Acabou se sentando ao lado do produtor David Bernad, com quem dividiu a situação estressante em que se encontrava. Ao final, escutou: "Sua vida é um programa de TV. Estou indo para a Cosmo seguir você". E assim nasceu o projeto.

Assuntos importantes tratados em The bold type

The bold type

Universal Television / Getty Images

Para além dos romances e looks inesquecíveis, a série é marcada por uma série de debates atuais sobre gênero, sexualidade, racismo e saúde da mulher. Temas considerados delicados são tratados de maneira leve, com empatia, fazendo o espectador refletir sem confronto ou desconforto.

Alguns dos tópicos abordados ao longo das quatro primeiras temporadas:

  • Mastectomia preventiva
  • Congelamento de óvulos
  • Bissexualidade
  • Controle de armas
  • Consentimento sexual
  • Abuso moral no trabalho
  • Estupro
  • Aborto
  • Homofobia
  • Xenofobia

Outras séries que mostram os bastidores da moda e de revistas

  • Friends
    • Rachel trabalha da quinta temporada até a última na Ralph Lauren, mostrando um pouco dos bastidores da empresa. Tem até participação do designer no sitcom.
  • Gossip Girl
    • Além dos looks ultrafashionistas das personagens, Eleanor Waldorf, mãe de Blair, é considerada uma das estilistas mais renomadas de Manhattan, reconhecida mundialmente. Volta e meia, seu ateliê aparece na série: é ali onde alguns personagens acabam trabalhando. Na última temporada, a própria Blair assume o lugar da mãe na empresa.
  • Ugly Betty
    • Na série estadunidense inspirada na novela colombiana Betty, a Feia, a protagonista é secretária da Mode, a revista de moda mais conceituada de Nova York. Fora do padrão de beleza, ela vai conquistando a todos com a sua inteligência e simpatia até se tornar jornalista da revista.
  • Girlboss
    • Inspirada na trajetória de Sophia Amoruso, criadora da Nasty Gal, a série acompanha a protagonista Sophia na construção do seu império virtual com sua loja de roupas vintage.
  • Emily in Paris
    • A jovem estadunidense recebe o desafio de se mudar para Paris para cuidar das estratégias digitais de uma empresa francesa que cuida do marketing de marcas de luxo. Dá para ter uma ideia dos bastidores das campanhas publicitárias.
Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE