Cultura

Sete destaques do Festival de Cannes

Após hiato de um ano, evento retorna com o diretor Kleber Mendonça Filho no júri. Longas de Wes Anderson, Sean Penn e documentário de Charlotte Gainsbourg sobre sua mãe, Jane Birkin, têm sua première no festival.

Getty Images
PUBLICIDADE

O Festival de Cannes esteve entre os muitos eventos minados pela pandemia no ano passado. Toda a aglomeração típica do tradiiconal festival de cinema francês era impraticável em meio à disseminação do vírus, em meados de 2020. Um ano depois, o evento retorna com mais filmes, mas menos gente assistindo.

Concorrem à Palma de Ouro 24 títulos, quatro a mais que nas 73 edições anteriores. No total, 82 produções fazem parte da seleção oficial do Festival de Cannes, frente a uma média de 57 que costumava ser exibida no festival — sem contar os sete novo documentários que serão exibidos e os 24 clássicos do cinema remasterizados para o evento, que começa nesta terça-feira, 06.07, e segue até o próximo dia 17.

No entanto, 20 mil pessoas, metade do público dos anos anteriores, participarão do evento em 2021. Para entrar no Palácio do Festival, onde acontece o evento, os convidados precisarão de um certificado de vacinação contra o coronavírus ou um teste de PCR negativo feito nas últimas 48 horas. Tais documentos devem ser digitalizados em um QR Code e apresentados em um aplicativo desenvolvido exclusivamente para o festival. Os participantes não vacinados precisarão fazer novos testes a cada 48 horas. Além disso, o uso de máscaras será obrigatório durante a exibição de todos os filmes.

PUBLICIDADE

O diretor americano Spike Lee irá presidir o júri do festival, o primeiro negro a ocupar o posto. O júri contará com a cantora canadense Mylene Farmer, os franceses Mélanie Laurent e Tahar Rahim, a diretora austríaca Jessica Hausner, a estadunidense Maggie Gyllenhaal, a diretora franco-senegalesa Mati Diop, o ator sul-coreano Song Kang-ho, de Parasita, filme vencedor da Palma de Ouro em 2019, e o brasileiro Kleber Mendonça Filho, que recebeu o Prêmio do Júri também em 2019 pelo longa Bacurau.

J\u00fari 74\u00aa Festival de Cannes Mylene Farmer, Kleber Mendonça Filho, Maggie Gyllenhaal, Jessica Hausner, Mati Diop, Spike Lee, Melanie Laurent, Tahar Rahim e Song Kang-Ho.Getty Images

O evento ainda prestará homenagens à atriz e diretora estadunidense Jodie Foster e ao cineasta italiano Marco Bellocchio com Palmas de Ouro honorárias por suas realizações.

A ELLE selecionou sete filmes que serão exibidos durante o evento para você ficar de olho. Confira:

Annette

\u200bAdam Driver e Marion Cotillard em "Annette".

Adam Driver e Marion Cotillard em "Annette".

Divulgação

O musical do diretor Leos Carax (Holy motors) com Adam Driver e Marion Cotillard abre o Festival de Cannes. Eles interpretam um casal de atores que vive o glamour do estrelato, até que o nascimento de sua primeira filha, Annette, muda sua vida.

The french dispatch

The french dispatch

Divulgação

O esperado longa de Wes Anderson teria estreado no Festival de Cannes de 2020 e quase chegou aos cinemas e ao streaming no último ano. Mas o diretor decidiu esperar o retorno do evento para exibir o filme, que assim como O Grande Hotel Budapeste (2014) conta com um elenco estelar: Bill Murray, Tilda Swinton, Frances McDormand, Benicio del Toro, Timothée Chalamet, Liev Schreiber, Elisabeth Moss, Edward Norton, Willem Dafoe, Saoirse Ronan e Christoph Waltz. A trama acompanha a redação de um jornal parisiense na metade do século 20.

Benedetta

Benedetta

Divulgação

Paul Verhoeven tem fama de subversivo. Sua primeira vez em Cannes, em 1992, foi marcada por cenas de sexo e violência de Instinto selvagem. Já em 2016, o diretor holandês apresentou ao festival o longa Elle, em que Isabelle Huppert interpreta uma vítima de estupro. Já sua terceira participação em Cannes, Benedetta, conta a história verídica de uma freira que vive uma relação com uma companheira de convento.

Bergman island

Bergman island

Divulgação

Bergman island acompanha a peregrinação de um casal de cineastas estadunidenses à ilha onde viveu o diretor Ingmar Bergman, em busca de inspiração para seu próximo roteiro. Dirigido pela francesa Mia Hansen-Løve, o filme com Tim Roth e Mia Wasikowska tem produção do brasileiro Rodrigo Teixeira (A vida invisível e Me chame pelo seu nome).

Flag day

Flag Day

Divulgação

Sean Penn dirige o filme inspirado no livro biográfico Flim-Flam man: The true story of my father's counterfeit life, escrito por Jennifer Vogel, uma jovem que descobre que o pai carinhoso é, na verdade, um criminoso. O diretor estrela o filme ao lado dos filhos Dylan e Hopper Penn.

JFK revisited: Through the looking glass

JFK revisited: through the looking glass

Divulgação/ Cannes

Em 1991, Oliver Stone dirigiu JFK: A pergunta que não quer calar, sobre o assassinato John F. Kennedy e protagonizado por Kevin Costner. Agora, ele revisita não só os acontecimentos que levaram à morte do ex-presidente estadunidense como a produção de seu filme em um novo documentário de quatro horas de duração.

Jane by Charlotte

Jane by Charlotte

Divulgação

Charlotte Gainsbourg estreia como diretora no documentário Jane by Charlotte, sobre sua mãe, Jane Birkin, atriz e cantora que foi inspiração para a criação da bolsa Birkin, da Hermès. O filme explora a difícil relação entre mãe e filha: "Sempre fomos muito reservadas na presença uma da outra, não tenho ideia de onde esse filme surgiu", afirma Charlotte no trailer. Embora o filme não esteja na seleção oficial do Festival de Cannes, ele irá estrear paralelamente ao evento na sessão Cannes Premiere, na próxima quinta-feira, 08.07. O Volume 4 da ELLE traz uma longa entrevista com Jane.

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE