Cultura

Os favoritos de Débora Falabella

Claudia Andujar, David Bowie e uma turma de poetas estão na lista de preferidos da atriz, que se divide entre cinema, teatro e TV na pandemia.

Foto: Divulgação/Jorge Bispo
PUBLICIDADE

Odistanciamento social não parou Débora Falabella. No ano passado, a atriz se lançou em dois projetos digitais: Cara Palavra, em que interpretou via Instagram textos ao lado de Andreia Horta, Mariana Ximenes e Bianca Comparato e se transformou em um espetáculo virtual; e Se eu estivesse aí, websérie criada e encenada por ela e pelo ator Gustavo Vaz.

Neste ano, ela voltou ao cinema com Depois a louca sou eu, adaptação do livro de Tati Bernardi. E, no mês passado, ficou em cartaz virtualmente com a mostra do Grupo 3 de Teatro, do qual é uma das fundadores, em comemoração aos 15 anos da companhia. Debora ainda filmou um longa e grava a segunda temporada da série Aruanas. Aqui, ela contas quais livros, filmes e peças a acompanham:

Um filme que você não se cansa de assistir à reprise:
Se meu apartamento falasse (de Billy Wilder, 1960). Pela afetividade, por ser um dos primeiros filmes que assisti com meu pai.

Uma série que você maratonaria de novo:
Succession (HBO) e Fleabag (Prime Video).

O elenco de "Succession" (HBO), vencedora de dois Globos de OuroFoto: Reprodução

Um ator ou atriz que te fez querer atuar:
Meu pai, Rogério, minha irmã, Cynthia, minha companheira de grupo, Yara de Novaes. Cresci assistindo a novelas. Então, tenho muitas referências dessa época: Fernanda Montenegro, Marília Pêra, Gloria Pires.

PUBLICIDADE

Um papel que gostaria de ter interpretado:
Pode ser uma resposta delirante? (Risos). Qualquer personagem dos filmes do Tarantino. Me divertiria muito.

Para quem daria um Oscar?
Fernanda Montenegro.

Uma peça que gostaria de rever:
Nova velha história, do Antunes (Filho), com Luis Melo, maravilhoso em cena.

Um livro de cabeceira:
As cidades invisíveis (Italo Calvino), O cotidiano de uma lenda: cartas do teatro de arte de Moscou (Cristiane Layher Takeda), Mulheres que correm com os lobos (Clarissa Pinkola Estés).

Foto: Reprodução

Um livro que gostaria de ter escrito:
Gostaria de escrever poesia como Ana Martins Marques.

Que cantor(a) ou banda nunca falta em uma playlist sua?
Nossa, tem muita coisa: Caetano, Gil, David Bowie, Nina Simone, Nick Cave, Patti Smith, Beatles, Stooges…

Três discos que você levaria para uma ilha deserta:
White album (Beatles), The rise and fall of Ziggy Stardust and the spiders from Mars (David Bowie) e Transa (Caetano Veloso).

Um show inesquecível:
Ofertório (Caetano Veloso e filhos).

Um show que você ainda quer assistir:
Beyoncé.

Qual cantor(a) ou banda você anda dando repeat ultimamente?
Maurício Pereira.

Quem você adora seguir no Instagram?
Memeria gourmet e Astronauta mineiro.

PUBLICIDADE

Uma exposição inesquecível:
Claudia Andujar, no seu pavilhão, em Inhotim.

Uma descoberta recente nas artes:
Poetas contemporâneas brasileiras que conheci fazendo o espetáculo Cara palavra: Bruna Mitrano, Adelaide Ivánova, Yasmim Nigri, Luna Vitrolira, Natasha Felix, Ryane Leão, Angélica Freitas e Ana Martins Marques.


A atriz de longas como O Som ao redor e Aquarius conta quais as séries, filmes, peças, discos, cantores e shows que a marcaram profundamente, de Emicida a Lovecraft country.


Fafá de Belém, Yuval Harari e Laura Cardoso estão na lista dos preferidos da atriz, que vai ser novamente comentarista da transmissão do Oscar, no dia 25.



Um show de Tina Turner, no Maracanãzinho, e a peça Os Saltimbancos, da qual ela participou ainda criança, estão na lista de preferidos da cantora.


Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE