PUBLICIDADE

Um dos problemas das redes sociais é a pasteurização de tudo. No scroll infinito de nossos feeds, é quase tudo igual, mais do mesmo. Se destacar nesse mar de similaridades é algo cada vez mais difícil. Ainda assim, foi exatamente o que Miss Sohee fez – e logo após se formar, sem grande investimento ou um nome já conhecido. Entre julho e agosto deste ano, sua coleção de formatura parecia saltar para fora das telas com uma mistura de glamour, referências kitsch, volumes e formas exageradas. A imagem da modelo Georgie Hobday dançando no vídeo de Daniel Sachon fez com que The Girl in Full Bloom, como foi batizada a coleção, rodasse a internet em milhares de reposts. Em tempos obscuros, havia algo ali com o que valia a pena sonhar.

Nascida em Seul, na Coreia do Sul, Sohee Park, de 24 anos, foi a aluna de maior de destaque da sua sala. Aos 19, se mudou para Londres para estudar na Central Saint Martin, uma das faculdades de moda de maior prestígio mundial. "Estar lá me ensinou a me permitir ser a versão mais maluca e extrema de mim mesma", conta a estilista, em entrevista à ELLE Brasil. Hoje, ela já ganhou páginas das maiores publicações no mundo e já vestiu personalidades como Miley Cyrus. "Sou grata de viver em um mundo onde as redes sociais conectam as pessoas. O Instagram foi uma plataforma que me ajudou a engajar audiências ao redor do globo e quero me aproveitar isso".

PUBLICIDADE

Como sua primeira coleção foi lançada durante a pandemia do novo coronavírus, Sohee precisou usar a internet para catapultar sua marca. "Foi uma saída eficiente dada a situação. Foi um momento de dificuldades para todo mundo e eu realmente quis criar algo bonito para que as pessoas ficassem inspiradas novamente", explica. A coleção conta a história de evolução de uma mulher — na verdade, um retrato afetivo de sua própria trajetória como ilustradora e estilista. "Ela retrata esse crescimento como o desabrochar de uma flor", comenta.

Look da coleção The Girl In Full Bloom, de Miss Sohee.

Foto: Daniel Sachon | Modelo: Georgie Hobday


A estilista começou a desenhar com apenas três anos, encorajada pela mãe ilustradora e nunca mais parou. "Fui crescendo e percebi que meus desenhos em 2D não eram suficientes, queria que essas ilustrações de mulheres lindas e glamurosas ganhassem vida. Assim nasceu o sonho de ser uma estilista", conta.

O que não quer dizer que sua trajetória tenha sido exatamente fácil. Criar e costurar uma coleção com pompa de alta-costura durante a quarentena não é algo simples. "Tive vários atrasos na confecção, pois acabei tendo que criar cinco vestidos longos no meu apartamento minúsculo, sem ajuda nenhuma. Passei incontáveis horas bordando cristais", diz. Todas as peças são feitas de um tecido brilhante pálido, estampados ou tingidos naturalmente para criar o efeito degradê. "Precisei pendurar alguns deles no teto, porque não tinha espaço suficiente".

Look da colaboração entre Miss Sohee e o estilista Christian Cowan.

O esforço valeu a pena. Nesta quinta-feira (17/09), Sohee participa pela primeira vez de uma semana de moda oficial. A convite do designer Christian Cowan, ela criou cinco looks sob-medida que encerraram a apresentação digital do estilista na New York Fashion Week. As peças, um mix de formas volumosas com um quê punk, vão fechar a apresentação online, que você pode acompanhar ao vivo no Instagram do Cowan.

PUBLICIDADE

Em breve, a Miss Sohee lançará sua primeira coleção de ready-to-wear. Ela promete ser usável, porém sem perder o DNA glamouroso e extravagante que fez suas peças chamarem tanta atenção na internet. "As pessoas amam meus vestidos longos, mas também querem ver o que vem por aí. As novas peças serão inspiradas nos looks que todos veem nas celebridades, mas em uma versão mais possível e menos exclusiva".



Sem grandes emoções, desfiles digitais de alta-costura buscam refletir parte das emoções e sentimentos durante a pandemia.

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE