PUBLICIDADE

Este vídeo faz parte do ELLE Stories, uma curadoria de vídeos, filmes e documentários inéditos feita pela equipe da ELLE Brasil, que você confere primeiro aqui, no nosso site

Se você gosta de moda muito provavelmente já escutou Baile de Peruas, da banda NoPorn – se ainda não, pode parar tudo que estiver fazendo e correr para escutar. Os versos icônicos, como o que diz "a lantejoula apareceu de novo, de novo, de novo", também ecoaram por muito tempo nos ouvidos de Eduardo Caires, designer de acessórios que ressignificou o strass e o trouxe para todo um novo patamar ao lançar sua marca, em 2018.

Sua história como designer – e com moda – coincide com a primeira vez que ouviu a voz calma e marcante de Liana Padilha cantar que o que era kitsch, virou brega: foi em uma loja da Chilli Beans, onde trabalhava como vendedor, em 2008. Desde então, Eduardo virou gerente daquela marca de óculos, fez visual merchandising para Opera Rock e para Hering, empresa em que ficou por 9 anos. Após uma mudança inesperada de função – focado em moda infantil –, decidiu pedir as contas.


Onde o brilho começou

Passeando pelo centro de São Paulo durante os meses de folga que tirou para organizar a cabeça e pensar no que faria dali para frente, viu uma loja de aviamentos e decidiu comprar cristais para customizar uma jaqueta. Foi assim, meio sem querer, que nasceu a primeira peça de sua grife. "Sempre fui muito certinho, queria arranjar outro trabalho CLT, trabalhar para empresas. Nunca tinha pensado em abrir uma marca, nada disso", diz.

PUBLICIDADE


Renata Bastos veste Eduardo Caires.Foto: Marlon Brambilla


O estilo punk revisitado com os brilhos que sempre amou dos anos 1980 logo chamou atenção do stylist de Anitta – a primeira, de muitas, celebridades a usar suas peças. Não demorou muito para Sabrina Sato convidar o designer para criar alguns de seus looks mais icônicos do carnaval. Pouco antes disso, Eduardo lançou uma coleção de pochetes cobertas por strass que viraram hit absoluto do bloco à avenida. Diga-se o mesmo sobre seus brincos com as iniciais da cliente.

Em poucos meses, a marca Eduardo Caires conquistou uma visibilidade enorme. Mais do que isso, o designer conseguiu, em tempo recorde, imprimir uma identidade precisa e facilmente reconhecida em tudo que lançava. "Foram meses e mais meses de muito trabalho, horas soldando e criando peças manualmente, uma a uma. Perdi a conta de quantos brincos de letras eu fiz nessa época", brinca.

PUBLICIDADE

O brilho com toque 80's misturado a uma nota de rock'n'roll, o exagero, os tamanhos XL, o glamour subvertido são algumas das principais características de suas criações. Parte dessa subversão, aliás, vem de sua visão mais abrangente sobre identidade de gênero. O que antes sempre foi reservado às mulheres, em suas mãos, são para todes. "Meu objetivo é despadronizar o tradicional conjuntinho de brinco e colar de strass, muito usado em casamentos nos anos 1990 e 2000, quero dar a eles uma cara mais jovem e atual", comenta.

O amor nunca morre

O sonho de trabalhar com o NoPorn ficou guardado por alguns anos, mas nunca foi esquecido. No começo da pandemia, que coincidiu com o fim de seu último relacionamento, Eduardo começou a ver esse sonho virar realidade. Enquanto criava as quase trinta peças dessa nova coleção, entrou em contato com Liana Padilha para pedir autorização para usar a música Xingu como trilha sonora da campanha. A cantora se encantou tanto com o trabalho do designer que decidiu criar uma música exclusiva para o lançamento.

"Quando vimos o trabalho dele, piramos com o tanto de brilho", diz Liana. "A ideia da música e da letra veio enquanto a gente olhava o Instagram dele. Aquelas pessoas lindas, cheias de brilhos. Tudo muito chique e misterioso", continua a cantora e artista, sobre sobre a nova criação. Batizada de Shine! Shine!, a canção foi escrita por ela e produzida por Lucas Freire. No clipe, peças novas e clássicas da marca dividem os holofotes para contar uma história de amor, força e autoestima.

Nabillah Sedar veste Eduardo Caires.

Foto: Marlon Brambilla

A dor do coração partido foi traduzida em produtos que mesclam os cristais – marca registrada do trabalho de Eduardo – com correntes pesadas, material com o qual ainda não havia trabalhado. Transformar dor em arte não foi um problema para o designer, já que símbolos como corações, lágrimas e alfinetes sempre fizeram parte do seu imaginário criativo. Foi também de uma história de amor, perda, superação que nasceu o NoPorn, em 2006.

"Realmente acredito nele. Se é amor, não morre. A gente imaginou alguém que se enfeita, se enche de brilhos e dança sozinho. Pensamos em alguém que sai para noite, para pista, para festa, para dançar e seduzir. Para brilhar e se sentir viva mesmo quando um amor acaba, porque morrer, ele não morre", completa a Liana.

A coleção é composta por 30 peças, entre brincos, colares, anéis, tops, bolsas e um vestido. No vídeo, as novas propostas aparecem em dois blocos: HeartBreak, com itens mais pesados e correntes, e Shine, Shine!, puro brilho.

Bolsa Eduardo Caires.

Foto: Marlon Brambilla

Revisitando a imagem criada pelo NoPorn no clipe de Baile de Peruas, Eduardo convidou a performer e atriz Renata Bastos para estrelar a nova campanha. É ela quem rodopia, rebola e seduz no vídeo da música mais icônica da banda. "Quis resgatar essa memória afetiva para que as pessoas assistam ao clipe e vejam uma versão de 2020 da Renata – mais madura, mais mulher", explica o designer. Bastos divide o palco com a mãe de Eduardo, Sueli Caires, os modelos Amanda Brolese e Nabilay Youssouf , Liana Padilha e Lucas Freire.



O resto da equipe foi escolhida para unir o maior número de pessoas que Eduardo admira: Renata Corrêa ficou responsável pelo styling, Marlon Brambilla pela direção e edição do vídeo, João Arpi pelo set design e Vale Saig pela beleza. A direção de arte é de Ally Fukumoto e a produção executiva, de Thiago Terbeck.

"Shine, Shine! conta a história de um término de relacionamento, começando com drama, rompimento, sofrimento e escapismo. A chuva que precede esse momento representa o choro, que te liberta pro novo", explica o designer. O filme continua com um coração de gelo, como se o congelamentos desses sentimentos fosse necessário para que as pessoas se libertem para uma coisa nova. No final, a dança, o movimento e a fluidez representam o começo e a valorização do amor próprio, sentimentos traduzidos em franjas de cristais – outro símbolo importante de seu trabalho.

O clipe-campanha de Eduardo Caires com o NoPorn coincide com o lançamento do e-commerce do designer, que, pela primeira vez, está descentralizando alguns dos processos de sua marca. "Decidi criar um site para trazer mais acessibilidade para o meu trabalho – ele é visto de forma muito artística e inacessível. Esse é, justamente, o oposto do que queria quando criei a marca", explica. "Quero democratizar o brilho. Vou lançar essa nova plataforma para mostrar que essas peças não são tão inacessíveis quanto parecem."


Sueli Caires veste Eduardo Caires.Foto: Marlon Brambilla




Conversamos com a cantora e compositora carioca sobre o processo por trás do recém-lançado clipe de "Abalos Sísmicos" que conta com intervenções gráficas e ilustrações originais de onze artistas.

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE