PUBLICIDADE

Na última semana, Kamala Harris entrou para a história dos Estados Unidos ao se tornar a primeira mulher do país a ocupar o cargo de vice-presidente. Filha de mãe indiana e pai jamaicano, a advogada que atua como senadora dos EUA desde 2017 carrega consigo muito da esperança que se cria coletivamente com a derrota de Donald Trump. A sua representação é aquele sopro de esperança da virada política e marca o momento em que muitas, finalmente, conseguem se enxergar em um espaço de poder.

Desde a campanha eleitoral, as peças usadas pela estadunidense vêm chamando atenção. E não, essa, definitivamente, não é uma matéria sobre o estilo da Kamala ser mais importante do que o que ela tem a dizer. Mas, sim, sobre como o que ela tem a dizer é também transmitido por meio do que ela usa. Não é novidade que a moda é, entre muitas coisas, uma forma de expressão e, quando se trata de figuras políticas, independentemente do gênero, o que se escolhe vestir pode dizer muito sobre o que a pessoa acredita e reforçar o que planeja, se tornando assim uma ferramenta de comunicação decisiva.

Estilo Kamala Harris: Jeans, camiseta, blazer e nada mais

Kamala Harris usa cal\u00e7a preta skinny, camiseta branca, blazer azul e um par de t\u00eanis da Converse, no modelo Chuck Taylor All Star

Kamala Harris usa calça preta skinny, camiseta branca, blazer azul e um par de tênis da Converse, no modelo Chuck Taylor All Star durante a campanha eleitoral, na Flórida.

Getty Images

Muitas vezes rejeitando as produções esperadas para uma mulher nessa posição, Kamala desafia os códigos tradicionais de vestimenta no ambiente político e cria as suas próprias regras, ou seja, se não se sente bem em determinada situação usando vestidos ou saias, ou um terninho completo, não há motivos para se forçar para isso. E, apesar desse raciocínio parecer até mesmo óbvio, isso nem sempre foi assim, e até hoje há quem enxergue negativamente o descumprimento de construções sociais de gênero.

Mas esse tal descumprimento ainda vai além. Afinal, os visuais usados por Kamala podem também ser considerados informais demais para a posição que ocupa. Na maioria dos casos, candidatos políticos costumam vestir as suas melhores peças formais para transmitir uma imagem de seriedade e conquistar a confiança do público. Já Kamala, durante toda a campanha, teve como uniforme o combo calça skinny, camiseta e blazer (chegou até a usar uma jaqueta jeans nas cores da bandeira LGBTQ+ em um evento). A combinação pode parecer simples mas é, na realidade, estratégica.

Ao optar por produções não tão formais, Kamala se aproxima do seu eleitorado e se afasta da imagem de uma figura política careta ou engomadinha demais. A aparência despojada e casual forma looks práticos, confortáveis e sem excessos, mas sempre elegantes, passando longe de um aspecto desleixado. Outra noção importante de sua construção visual é a escolha das marcas. A nova vice-presidente dos Estados Unidos está sempre prestigiando etiquetas do seu país, mostrando um patriotismo na medida.

Ah, e um par de All Stars também

Kamala Harris usa cal\u00e7a preta skinny, camiseta preta, blazer xadrez, colar de p\u00e9rolas e um par de t\u00eanis da Converse branco com bottons e pins.

Kamala Harris usa calça preta skinny, camiseta preta, blazer xadrez, colar de pérolas e um par de tênis da Converse durante campanha eleitoral, na Flórida.

Getty Images

E quem completa o seu já identificável uniforme é um belo par de tênis. Essa preferência também barra as ideias ultrapassadas de gênero e colabora para a imagem não tão formal. Mas, o calçado, por provavelmente nunca ter sido usado antes por outro candidato ou candidata em período de campanha, causa ainda mais surpresa. Em entrevista recente ao The Cut, Kamala contou que corre por aeroportos, atravessa o país e resolve todo o seu dia calçando um tênis, e isso já diz muito.

Quando opta pelo conforto em vez da suposta elegância oferecida pelo salto alto, a democrata se mostra como uma figura política de ação, daquelas que arregaça as mangas para resolver todo e qualquer problema que aparecer. Ou seja, Kamala não tem tempo para passar perrengue por causa de salto ou sentir dores no pé, afinal, precisa estar disposta e pronta para encarar os seus dias de trabalho. Vale destacar também que não é um tênis qualquer mas sim, especificamente, o Chuck Taylor All Star da Converse, sapato relativamente acessível. Convenhamos que, se fosse de uma marca de luxo, toda essa conversa iria para outro lugar.

A escolha por um calçado não tradicional ainda colabora para conectá-la com eleitores mais jovens. Nessas eleições, os índices apontavam que eles teriam uma participação decisiva para o resultado da votação e, logo, alcançar e conquistar a Geração Z foi um dos grandes esforços durante toda a campanha. Como sapatos com salto alto não são lá os favoritos da juventude, Kamala mais uma vez se aproxima desse público, gerando identificação e tirando o aspecto careta que poderiam ter sobre a imagem política.

Relação antiga com as pérolas

E não para por aí. Para além das calças skinnys e pares de All Star, a construção visual de Kamala tem ainda um outro importante fator, o seu colar de pérolas. A joia é um clássico e já foi muito vista no ambiente político, sendo usada por outras inúmeras mulheres, mas para a californiana há um simbolismo especial. Quando se formou em 1986, na Howard University, Kamala fez parte de uma fraternidade negra, a Alpha Kappa Alpha Sorority, que tem as pérolas como uma declaração.

A fraternidade se refere às suas fundadoras como "As 20 Pérolas" e, ao treinar mulheres para se tornarem líderes, cada novo membro iniciado recebe um emblema especial com o material para simbolizar a sabedoria. Desde então, Kamala tem o hábito de usar a joia e, hoje, já coleciona diferentes opções, entre elas, colares de pérolas negras.

Uma homenagem às sufragistas

Kamala Harris com terninho branco da marca Carolina Herrera para seu primeiro discurso.

Kamala Harris, já como vice-presidente eleita, escolheu um look branco da marca Carolina Herrera para seu primeiro discurso.

Getty Images

"Eu posso ter sido a primeira, mas não serei a última", foi o que disse Kamala em seu primeiro discurso oficial após ter sido eleita vice-presidente dos Estados Unidos. Na noite de sábado (07.10), ela subiu ao palco, em Wilmington, vestindo um look que, em vez de desviar a atenção de suas palavras, só reforçava cada uma delas. Celebrando as mulheres que lutaram pelo direito do voto no início do século XX em seu discurso, Kamala vestiu um look Carolina Herrera em branco, cor associada ao movimento sufragista.

Em 1908, após um comício no Hyde Park, em Londres, o branco se tornou icônico para o movimento graças aos 300 mil manifestantes que compareceram vestindo o tom, e causaram um impacto visual como poucas vezes visto antes na história. Cinco anos depois, em 1913, o branco também foi escolhido para compor a bandeira sufragista juntamente ao amarelo e ao roxo que, devido aos registros fotográficos em preto e branco, acabaram não sendo tão lembrados posteriormente.

A escolha de Kamala é um importante lembrete para as tantas meninas e mulheres que, assim como ela, também ocuparão o ambiente político. Referenciar aquelas que, antes de nós, abriram espaços nunca é demais, e subestimar a potência expressiva que a moda pode ser não parece uma boa opção.




Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE