PUBLICIDADE

Em fevereiro, como parte da Celebração do Mês da História Negra dos EUA, a Farfetch anuncia sua mais nova parceira, desta vez com a Nataal Media. Fundada em 2015, a plataforma de comunicação e estúdio de criação é dedicada a contar e celebrar histórias sobre moda, música e arte africana ao redor do mundo. Com duração de um mês, a collab visa dar visibilidade e potencializar as vozes e trabalhos de profissionais negros dentro da moda por meio de editoriais e projetos de conteúdo entre os criativos do coletivo e as etiquetas comandadas por pessoas negras que se encontram no portfólio do e-commerce.

"A Farfetch fez um movimento consciente para ser inclusiva e estamos muito felizes em apoiar isso com narrativas diversificadas e talentos emergentes de nossa comunidade" diz a diretora criativa da Nataal Marie Gomis-Trezise, em entrevista à ELLE. "Há muito tempo admiramos o incrível trabalho da Nataal e sua comunidade de agentes de mudança. Desde então, queríamos criar uma parceria autêntica e duradoura com eles", completa Coco Mowinckel, diretora de parcerias de marketing da Farfetch.

A primeira etapa do projeto foi revelada recentemente em um editorial feito em colaboração com a Balmain e seu diretor criativo Olivier Rousteing, o fotógrafo Kenny Germé e o stylist Edem Dossou. O tema do ensaio partiu da Farfetch: ícones de estilo negros. "Com isso, entrevistamos o diretor criativo de Balmain, Olivier Rousteing, e pedimos que ele nos falasse sobre algumas pessoas que se encaixam nessa descrição", explica Marie. "No topo de sua lista estavam Grace Jones e Prince", continua ela. A partir daí, o time da Nataal entrou em contato com Kenny e Edem, dois dos principais talentos da nova geração de criativos negros em Paris, para construir a narrativa e estética do shooting.

PUBLICIDADE

Modelo veste vestido balmain em cima de pedestal de veludo vermelho Vestido Balmain.

"A sessão de fotos aconteceu em Paris, com Kenny e Edem liderando uma equipe verdadeiramente diversa. Para mim, foi crucial juntar jovens artistas negros franceses a esta maison de luxo progressiva. Pelo que sei, talvez seja a primeira vez que um talento negro local teve a oportunidade de trazer sua perspectiva única para uma marca histórica. Como uma mulher francesa negra, isso é algo de que tenho muito orgulho", diz Marie.

Ao longo de 2021, outras ações como essa estão previstas, como explica Coco: "Ao longo deste ano, nós formaremos uma parceria com a Nataal através de uma série de iniciativas para levar a visão criativa e a comunidade do coletivo para um público global". A ação, no caso, faz parte de uma série de iniciativas da Farfetch para reforçar a diversidade e inclusão dentro da empresa e no mercado de moda como um todo. "Recentemente fizemos uma parceria com a multimarcas digital The Folklore para apresentar 10 novos designers de origem africana ao público do e-commerce. Também lançamos uma parceria com a faculdade Central Saint Martins, em Londres, para o ano letivo de 2021, para fornecer bolsas de estudos junto à universidade para apoiar alunos com dificuldades financeiras no curso de Comunicação em Moda", conta ela.

PUBLICIDADE

Modelo usa terno Balmain. Terno Balmain.

De acordo com Marie, o movimento é importante: "ao dar espaço aos designers negros, eles dão uma espéci de de selo de qualidade para essas marcas e as ajudam a se destacar. Para criativos negros como eu, a Farfetch oferece a oportunidade de entregar conteúdo autêntico, com algo que vem da nossa própria perspectiva."



Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE