Cadastre-se em nossa newsletter para ler este e outros artigos.

Doses semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas os lançamentos da ELLE!
Inscreva-se gratuitamente.

  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
Fotos: Divulgação e Getty Images
PUBLICIDADE

Ser obrigado a ficar em casa ressuscitou a vontade de se movimentar até em quem nunca foi fã de sair do próprio casulo. O desejo pela rua, pela liberdade, pelo vento e pela vida foi o que moveu a coleção de verão 2022 da Rodarte. O desfile começa sóbrio, com looks em preto e branco, silhueta junta ao corpo e muita pele à mostra com recortes na barriga, leggings de uma perna só, tops cruzados abaixo do peito e minivestidos drapeados. O caimento do cetim em camisolas fluídas e com detalhes rendados abre caminho para uma série de vestidos de renda transparentes com capas e mangas esvoaçantes.

Em um momento mais festa, franjas de canutilhos coloridos decoram vestidos midis extravagantes, prontos para uma noite na pista de dança. Os dois últimos looks, longos com capas que inflam com o vento, levam uma estampa de cogumelos desenhados pela mãe das irmãs inspirada no patriarca da família, um botanista especializado em fungos.


Respeitando sua veia decorativista da Rodarte e o momento certo para retomar o olhar para essas técnicas, há looks com aplicações de pedrarias e bordados flores e ou em formato de conchas. Outros destaques nesse campo são o vestido justo de paetês e a capa longa com um desenho de extraterrestre bordado à mão. Formas e estampa marcam o retorno das irmãs Kate e Laura Mulleavy ao território esquisitão/dos sonhos/fantástico que marcaram suas primeiras coleções. Dessa vez, porém, em sintonia com o tal zeitgeist, essa viagem chega bem lisérgica – e surpreende positivamente. Principalmente pela maneira comedida como as estilistas cortam e costuram cada peça dessa coleção. Se antes havia uma tendência ao exagero ou a uma complicação desnecessária, agora há toda uma nova simplicidade que faz total sentido com o momento atual. Sem perder sua característica fantástica, seu romantismo, a dupla encanta sem perder a realidade de vista.

PUBLICIDADE

A fila final, com todas as modelos vestindo túnicas em tons esmaecidos de amarelo, laranja e lilás e caminhando descalças mais parecia uma saudação à natureza, quase como um culto de agradecimento de Kate e Laura por estarem aqui depois de tudo que passou. Essa adoração aparece em vários momentos do desfile, seja nos looks que se beneficiam do vento, seja nas maquiagens em formato de sol no rosto de algumas modelos ou na homenagem ao mar e à flora. A vontade de estar e aproveitar o ar livre, se movimentar com liberdade após tanta restrição, fez dessa coleção uma das mais interessantes da temporada.

PUBLICIDADE
Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE