Beleza

Guia completo de cuidados com o cabelo branco

A cor não é a única característica dos fios que muda quando eles ficam brancos. Entenda o que acontece e como tratar o cabelo grisalho para que ele fique forte, macio e bonito.

Foto: Getty Images
PUBLICIDADE

A quarentena tem sido um momento decisivo para muitas mulheres em relação a seus cabelos. Com o fechamento dos salões no início da pandemia e por estarem mais tempo em casa, muitas acabaram desapegando da tintura e vendo com outros olhos o nascimento dos fios brancos. Tatá Werneck, Glória Pires, Preta Gil e Fafá de Belém foram algumas artistas que assumiram o grisalho no último ano.

"Percebi que tem uma leva de clientes bem mais interessada em deixar o cabelo ficar branco. É uma galera que quer mais simplicidade da vida", analisa o hair stylist Daniel Lacerda, sócio do salão CAB, em São Paulo. "O pensamento geralmente é: 'se eu fiquei tanto tempo sem retocar a raiz, por que vou fazer agora? Por que colocar química de novo agora que meu cabelo está ficando tão bonito novamente?', então muitas chegam à procura de um corte para acelerar esse processo", conta.

Além da transformação no visual, a chegada dos fios brancos também pede cuidados especiais para que eles cresçam bonitos e saudáveis. Assim como a nossa pele, o cabelo envelhece e a tintura é como uma maquiagem que disfarça esse processo. Por isso, mesmo quem pinta precisa seguir alguns passos para que ele cresça com saúde, brilho e flexibilidade, mas isso se torna ainda mais evidente sem a camada de cor. A seguir, saiba tudo o que você precisa para ter um grisalho bonito e sedoso.

PUBLICIDADE

Características do cabelo branco

Mulher sorrindo de cabelo branco

Getty Images

A mudança de cor não é a única alteração que o embranquecimento dos fios provoca. "Ele começa a nascer mais áspero, mais grosso, mais arrepiado e um pouco mais seco", comenta Daniel. Tudo isso por uma única causa: a ausência de melanina na sua estrutura. "O mesmo pigmento que dá cor à nossa pele também dá cor ao cabelo. Nos dois casos, ele é uma proteção. Então, quando perde a melanina, o fio fica desprotegido", justifica a dermatologista e tricologista Joana D'arc Diniz, diretora da Sociedade Brasileira do Cabelo – RJ.

Além disso, no começo, a tendência é de que ele fique mais espesso, duro e perca seu formato natural graças a um processo de hiperqueratinização provocado pelo organismo na tentativa de compensar a falta de melanina. "Ele é mais suscetível à quebra justamente por estar endurecido pelo excesso de queratina", explica a especialista. Mais tarde, o pelo acaba afinando por outros meios.

O brilho também é afetado pela ausência de coloração. O cabelo branco costuma ser mais opaco – não só por ser mais frágil, mas também porque o pigmento uniforme na extensão do fio ajuda na reflexão da luz, diz Joana. "Tudo isso no início do processo, exatamente na transição, até ficar todo branco. Ele vai perdendo as suas capacidades naturais, que são justamente o que a gente tenta recuperar cuidando corretamente dele", complementa.

Como lidar psicologicamente com a transição

Assumir os fios brancos provoca uma grande transformação no visual, o que faz com que muitas mulheres exitem em adotar o cabelo natural, mesmo cansadas de retocar a raiz ou de passar por outros processos de coloração artificial. "A minha dica é: não faça nada que você não tenha segurança", orienta Daniel.

Para ele, o importante é se olhar no espelho e gostar do que está vendo. "Se achar lindo e válido para você, assuma esse risco. Até porque tem volta. Caso não goste ou comece a ter problemas de autoestima, é só retomar a tintura", sugere. O hairstylist, que, pessoalmente, está vivendo um momento de encantamento por seu próprio cabelo e barba grisalhos, também aconselha aproveitar essa mudança para se curtir. "Tente entender como funciona para você esse crescimento da maturidade atrelado aos fios brancos."

Como cuidar do cabelo em transição para o branco


Outro ponto importante para que a transição seja tranquila e chegue a um resultado mais satisfatório é cuidar corretamente dos fios. "Nessa fase, é fundamental hidratar e proteger", pontua Joana, que indica o uso de máscara hidratante uma vez por semana e de protetor solar todos os dias.

Ela explica que cabelo envelhece de duas formas distintas. Primeiro, cronologicamente, já que, ao longo da nossa vida, ele passa por ciclos de crescimento que duram de 2 a 6 anos até cair e dar lugar a um novo. Depois, precocemente em contato com radiação, poluição e química, assim como a nossa pele. "Ele é o anexo do maior órgão do nosso corpo e sofre da mesma maneira", conta.

Um cabelo envelhecido nesse segundo processo perde o brilho, a elasticidade natural (que permite que a gente o prenda e mude a sua forma sem quebrar) e ganha um aspecto de queimado, por isso o uso de protetores solares específicos é tão importante. Isso vale mesmo quando os fios ainda têm pigmento, mas se torna ainda mais importante ao embranquecerem, uma vez que eles já nascem mais frágeis.

O ideal é que esse cuidado seja diário, mas Joana orienta que ele aconteça, principalmente, nos dias de exposição solar prolongada. "Muita gente tem dificuldade de se adaptar aos protetores químicos, já que eles costumam vir em creme ou spray, então precisa dosar bem para não ficar tudo melecado", comenta. A dica é pedir orientações ao seu dermatologista para entender corretamente a melhor forma de aplicação. No entanto, protetores físicos, como chapéus e lenços, também fazem um bom trabalho.

Já em relação à hidratação, além da máscara semanal, a dermatologista também indica uso de leave-ins finalizadores, principalmente para quem costuma lavar a cabeça todos os dias. Eles criam uma película protetora que evita que o fio se desidrate em contato com o ar, o sol e os poluentes. "Precisamos beber bastante água para o cabelo funcionar bem, mas, como ele é terminal em relação a pele, acaba recebendo só um restinho. Por isso, é essencial dificultar a saída da hidratação", esclarece.

Daniel também faz um alerta em relação aos processos que prometem acelerar essa transição. "Para mim, não passa de jogada de marketing de marcas que estão querendo se apropriar de um movimento de mulheres que querem ser livres", pontua. O que acontece é que, na verdade, em vez de retirarem a química para revelar os fios brancos, eles são platinados e tonalizados para simular o grisalho. Ou seja, a pessoa troca uma tintura por outra. "Como você vai ser livre entrando em uma prisão da química de novo?", reflete o hairstylist.

Protetor solar para cabelos

Divulgação

Spray Expert Solar Sublime, 125 ml, L'Oréal Professionnel - R$ 89,99

Máscaras hidratantes

Divulgação

Máscara de Tratamento Hidratação, 270ml, Pantene - R$ 21,90

Como tirar o amarelo do cabelo branco

Mulher de cabelo grisalho cacheado sorrindo olhando pra baixo

Adamkaz / Getty Images

É o processo de oxidação descrito acima que faz com que os cabelos brancos acabem amarelando. No entanto, dá para reverter essa situação usando um shampoo específico para isso. "Costuma ser mais necessário quando os fios brancos são maioria em relação aos coloridos que sobraram. Normalmente, é um produto violeta, justamente por ser uma cor oposta ao amarelo que o neutraliza para que o grisalho fique mais prateado, como ele é quando nasce", esclarece Joana.

A recomendação geral da especialista é para que esse shampoo neutralizante seja usado uma vez por mês. Em um ou outro caso, pode ser que o paciente precise utilizar a cada 15 dias. Porém, só faça isso caso seja orientado por um dermatologista, pois o uso em excesso pode deixar os fios roxos e ressecados. Nas outras lavagens, use shampoo e condicionador para seu tipo de cabelo. "O fio branco tende a ser mais seco, então geralmente o indicado é usar produtos para cabelos secos ou normais, o que varia de paciente para paciente", conta.

A especialista ressalta que é muito importante que o shampoo e o condicionador sejam da mesma linha, porque são criados para se complementar, com o segundo repondo na quantidade adequada os nutrientes e hidratação que o primeiro retirou. Nos dias em que usar o shampoo violeta, pode seguir com o condicionador habitual, pois ele não costuma ter complemento.

Vez ou outra, pode ser necessário também a utilização de um shampoo anti-resíduos para tirar o excesso de química. No entanto, muito cuidado para não exagerar. Joana conta que é comum as pacientes tentarem tirar com eles a tinta que está na metade ou na ponta dos fios durante a transição, mas não adianta. Ela só sai completamente pelo corte e tudo que você vai conseguir é deixá-los ainda mais porosos. "Eu sempre falo que não é o excesso de produto que vai deixar o seu cabelo bonito, é a regularidade. O importante é ter paciência, ir cortando aos poucos para tirar o excesso de tintura e seguir esses cuidados", salienta.

Shampoos neutralizantes desamareladores

Divulgação

Shampoo Silver, 300 ml, L'Oreal Professionnel - R$ 79,90




Como reflexo de um retorno cada vez mais forte ao cabelo natural, o volume dos fios volta a ser celebrado. Corte em camadas, mullets, shaggy hair e franjas prometem brilhar nos próximos meses.

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE