Cadastre-se em nossa newsletter para ler este e outros artigos.

Doses semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas os lançamentos da ELLE!
Inscreva-se gratuitamente.

  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
Cultura

A batalha em torno da liberdade de Britney Spears

Cantora conquistou o direito de contratar um advogado para representá-la no processo de tutela, que dá a seu pai o controle de sua vida e carreira.

Foto Valerie Macon/Getty Images

Documentário aborda movimento "Free Britney", que pede a liberdade da princesa de Britney Spears

PUBLICIDADE

Britney Spears teve negado pelo Tribunal Superior de Los Angeles, nesta quarta-feira (30.06), o pedido de exclusão de seu pai, Jamie Spears, do processo de tutela que deu a ele, ainda em 2008, o controle de sua carreira, dinheiro e de questões de sua vida pessoal. A decisão aconteceu uma semana depois do relato chocante da cantora.

Em uma audiência virtual em 23.06, ela se posicionou contra a tutela de seu pai. "Eu só quero minha vida de volta ", disse. "Realmente acredito que essa tutela é abusiva", afirmou. "Faz muito tempo que não volto ao tribunal porque não sinto que fui ouvida em nenhum nível", contou ela, que pediu que os registros fossem públicos, e não mantidos em sigilo.

A cantora fez relatos estarrecedores: afirmou que gostaria de ter mais filhos, mas teve um DIU (dispositivo intrauterino) implantado contra sua vontade e não tem autorização dos seus tutores para retirá-lo. Também disse que recebeu lítio nos últimos anos e que foi obrigada a fazer uma turnê em 2018.

Diversos artistas saíram em defesa de Britney nas redes sociais, entre eles seu ex-namorado Justin Timberlake. No Twitter, ele escreveu: "Depois do que vimos hoje, todos deveríamos estar apoiando a Britney [...] O que está acontecendo com ela não é certo, nenhuma mulher deveria ser cerceada de tomar decisões sobre o próprio corpo".

PUBLICIDADE

Christina Aguilera, que como Justin, conheceu Britney enquanto trabalhavam nas produções da Disney, postou uma thread no Twitter sobre o depoimento da cantora. "A convicção e o desespero desse apelo por liberdade me levam a acreditar que essa pessoa que conheci vive sem decência ou compaixão de quem a controla", escreveu Christina, que postou uma foto antiga dela com a ex-colega.

Mariah Carey, Missy Elliott, Halsey, Tinashe, Khloé Kardashian, Jameela Jamil, Bella Thorne, Vera Wang e Jonathan Van Ness também publicaram mensagens de apoio a Britney.

Dois dias depois do depoimento, a cantora foi às redes sociais pedir desculpas aos fãs por não ter contado antes sobre os horrores que vivia. "Acredito que todos queremos uma vida de conto de fadas e pelo que eu estava postando… Parecia que a minha era bem incrível", escreveu Britney no Instagram. "Peço desculpas por fingir que estava tudo bem nos últimos dois anos. Fiz isso por orgulho e vergonha de compartilhar o que estava acontecendo comigo."


Sua irmã, Jamie Lynn Spears, 30 anos, ex-estrela da série adolescente Zoey 101, quebrou o silêncio quanto à tutela de Britney quatro dias após o depoimento. "Estou muito orgulhosa dela ter solicitado uma nova audiência, como eu lhe aconselhei anos atrás". Jamie diz que não falou sobre o assunto antes pois quis respeitar o tempo de Britney. Ela afirma que apoia 100% o fim da tutela ou "o que seja" que faça sua irmã feliz.

PUBLICIDADE

Em junho, documentos obtidos pelo The New York Times apontam que Britney se opõe à tutela desde 2014. Um investigador do Estado conversou com a cantora em 2016, e relatou que ela "acredita que a tutela se tornou opressiva e uma ferramenta para controlá-la". Ela afirmou estar cansada de trabalhar para pagar pessoas que "tiram vantagem" dela e que gostaria de retomar o controle sobre sua vida. Ainda segundo o jornal, em 2019, Britney afirmou durante uma audiência que seus responsáveis já a forçaram a ficar em uma clínica de reabilitação e fazer shows contra a sua vontade.

Em 2008, depois de enfrentar questões de saúde mental e perder a guarda dos filhos, Britney Spears passou a viver sob a tutela do pai, que até hoje é o responsável por praticamente toda a sua vida. Treze anos depois, Britney já deu diversas pistas de que não estaria satisfeita com essa situação, o que desencadeou uma série de manifestações pela liberdade da cantora por parte de seus fãs e por celebridades, um movimento batizado de Free Britney.

Lançado em fevereiro, Framing Britney Spears, documentário produzido pelo The New York Times e disponível na Globoplay, joga luz sobre o caso ao entrevistar Felicia Culotta, uma amiga da cantora que esteve ao seu lado durante boa parte de sua carreira, o executivo de marketing que criou a imagem da estrela e advogados envolvidos no caso, além de fãs que fizeram o movimento crescer.

Protesto de apoiadores do movimento #FreeBritney em Los Angeles, em setembro de 2020. Protesto de apoiadores do movimento #FreeBritney em Los Angeles, em setembro de 2020.Foto Frazer Harrison/Getty Images

Protesto de apoiadores do movimento #FreeBritney em Los Angeles, em setembro de 2020.


O documentário mostra ainda a estrela em 2008, quando teve que lidar com a perseguição de paparazzi e da mídia. Uma das passagens mais emblemáticas é um episódio do programa de TV estadunidense Family Feud, em que o competidores deveriam responder "algo que Britney Spears tenha perdido no ano passado". As respostas giravam em torno de "seu marido, seu cabelo, sua mente, seus filhos e sua dignidade".

"Minha cliente me informou que ela tem medo de seu pai. Ela não se apresentará novamente se ele estiver encarregado de sua carreira", disse seu advogado a um juiz, em novembro de 2020, como revelou o The New York Times. Alegações como essa fizeram com que não apenas os fãs da cantora, mas também a mídia passasse a investigar os termos do processo de tutela.

Desde que Framing Britney Spears foi lançado, personalidades como Sarah Jessica Parker e Courtney Love se manifestaram a favor de Britney. Love chegou a levantar um trending topic que pedia desculpas à cantora por ela ter tido que lidar com tanta perseguição ao longo dos anos. Hayley Williams, vocalista da banda Paramore, escreveu: "Nenhuma artista hoje teria que suportar, literalmente, a tortura que a mídia/sociedade/misóginos causaram sobre ela. A conversa sobre saúde mental, culturalmente, não estaria onde está sem o horrível preço que ele teve que pagar".

The New York Times Presents "Framing Britney Spears" (Official Trailer) www.youtube.com

Britney Spears consegue sua primeira vitória no tribunal

Em uma nova audiência, que aconteceu na quarta-feira, 14.07, Britney Spears conquistou o direito de contratar um advogado para representá-la no processo de tutela. Em 2008, Samuel D. Ingham foi nomeado pela justiça dos Estados Unidos como representante da cantora, mas pediu demissão do cargo na última semana, frente questionamentos quanto ao seu trabalho.

Em depoimento via telefone na audiência, Britney reafirmou que quer sair do estado de tutela que mantém seu pai, Jamie Spears, como seu responsável legal. "Vocês estão permitindo que meu pai arruine minha vida. Eu quero me livrar dele e prestar queixas por abuso de tutela", disse a cantora, em lágrimas. Ela também afirmou que gostaria de fosse instaurada uma investigação contra Jamie e pediu uma ordem de restrição contra ele.

Com a demissão de Samuel D. Ingham e da empresa de gerenciamento de fortunas Bessemer Trust, Jamie Spears é, hoje, o único responsável pela tutela de Britney Spears. Como seu novo advogado, ela contratou Mathew Rosengart, um promotor aposentado, veterano da indústria do entretenimento, que já representou nomes como Steven Spielberg e Sean Penn. Ele acompanhou o depoimento da cantora nesta quarta-feira.

Para comemorar a vitória, Britney postou uma foto no Instagram com a legenda #FreeBritney — a primeira vez que ela usa a hashtag, símbolo do movimento criado pelos seus fãs em apoio à cantora.

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE