• ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
PUBLICIDADE

Da última vez que vimos Midge, a protagonista de The Marvelous Mrs. Maisel estava na pior. Ela tinha acabado de ser demitida da turnê que faria na Europa com o famoso cantor Shy Baldwin (LeRoy McClain), depois de algumas piadas que chegaram perto de tirá-lo do armário. Na década de 1950, isso representaria o fim da carreira de Baldwin.

Na quarta temporada, que estreia nesta sexta-feira (18.02) no Amazon Prime Video, reencontramos a comediante lidando com a humilhação de ter sido abandonada na pista de decolagem. Midge, interpretada pela vencedora do Emmy Rachel Brosnahan, aparece um pouco diferente. Ela está com raiva, mais empoderada e querendo realmente ter controle sobre sua carreira. Isso fica claro até em suas roupas, que sempre foram um dos destaques da série criada por Amy Sherman-Palladino (de Gilmore Girls). “Os figurinos sempre refletem a jornada em que ela está”, disse Brosnahan em entrevista à ELLE. “Os fãs sempre esperam muito de seu guarda-roupa, e tenho certeza de que não se decepcionarão. Midge está se sentido um pouco mais durona e ousada, está mais ambiciosa, mais focada, e suas roupas espelham isso.”


Midge (Rachel Brosnahan)Foto: Divulgação


Midge não é a única a passar por mudanças. Seu pai, Abe (Tony Shalhoub, vencedor do Emmy), explora uma carreira pouco lucrativa, mas muito satisfatória. E aceita um pouco melhor o caminho escolhido pela filha. “Ele finalmente está começando a deixar de lado essa noção de ter controle sobre qualquer coisa na vida de sua filha”, disse Shalhoub. “Aprendeu a duras penas e não está mais em uma posição de agir de maneira arrogante.”

PUBLICIDADE

Junto com sua mulher, Rose (Marin Hinkle), Abe começa a temporada ainda morando com os antigos sogros de Midge, Moishe (Kevin Pollak) e Shirley (Caroline Aaron), em uma casa no Queens (Nova York), longe do glamour de Manhattan – a demissão do emprego como professor na Universidade Columbia fez com que ele também perdesse o apartamento. Rose, sempre preocupada com a vida amorosa de Midge, vai canalizar essa energia de outra maneira.

“No final da terceira temporada, sua noção de estabilidade com seu marido e o trabalho dele desmoronou. E ela estava com dificuldade de aceitar as decisões da filha”, disse Hinkle, referindo-se à separação de Midge e sua opção pela carreira de comediante. Mas agora Rose está repensando o que precisa fazer por si mesma, sem depender tanto de um homem. “Eu adoro que uma mulher em seus 50 anos esteja procurando sua independência”, afirmou Hinkle.

PUBLICIDADE

Midge (Emmy Rachel Brosnahan) e sua empresária, Susie (Alex Borstein)Foto: Divulgação


Nos dois primeiros episódios, disponibilizados para a imprensa, Midge está focada na carreira e na procura de uma certa estabilidade. Ela também enfrenta com cada vez menos paciência o machismo do mundo em geral e do universo da comédia stand-up em particular. Como sua independência crescente vai impactar sua vida amorosa é uma questão.

Na temporada anterior, Midge chegou a se casar novamente com Joel (Michael Zegler), seu ex-marido e pai de seus filhos, em Las Vegas, depois de uma noite de bebedeira. Mas Joel, agora dono de boate, está em um relacionamento com Mei (Stephanie Hsu). Claro que uma recaída nunca está fora de cogitação para ele e Midge.

E ninguém se esquece da relação cheia de tensão sexual, mas por enquanto platônica, dela com o comediante Lenny Bruce (Luke Kirby, ganhador do Emmy) – um dos únicos personagens reais da série. “Sempre houve um mistério em relação ao que estava acontecendo entre ele e Midge”, disse Kirby. “Sempre vi o Lenny como uma espécie de fada madrinha. Ele aparece quando a Cinderela precisa de uma ajudinha.” Mas também existe uma identificação grande entre os dois, que sabem como é viver de palco em palco, de cidade em cidade fazendo shows. “Ele a admira, fica encantado com ela como comediante e mulher”, disse Kirby. “Existe uma amizade, mas eles estão explorando o que isso significa, até aonde podem ir.”

PUBLICIDADE

Abe (Tony Shalhoub) e Rose (Marin Hinkle)Foto: Divulgação

O que não mudou nada foi a relação entre Midge e sua empresária Susie (a vencedora do Emmy Alex Borstein). “Elas são almas gêmeas, completam uma à outra”, disse Brosnahan. “Há muito amor, confiança e respeito ali. Ambas são bastante ambiciosas e sabem que não vão conseguir chegar aonde querem sozinhas.” Borstein concordou e falou da importância dos relacionamentos entre as mulheres. “Sou bem mais velha que a Rachel e aprendi que a amizade feminina é tudo. Os laços entre as mulheres é que mantêm comunidades unidas. Foi o que manteve as mulheres das cavernas vivas. Nós somos sistemas de apoio incríveis umas para as outras.”

Brosnahan não escondeu que cada nova temporada vem cercada de uma certa pressão. “Nossos padrões são muito altos desde o princípio, então tentamos superá-los sempre.” The Marvelous Mrs. Maisel, afinal, foi sucesso de crítica e público desde que estreou em 2017, além de ter ganhado vários prêmios, incluindo 20 Emmys. “Sem dúvida, há muito mais expectativa. Mas nós temos um bom time”, disse Zegler. Por causa da pandemia, o hiato entre a terceira e a quarta temporada foi grande – 26 meses. Tomara que o próximo não seja tão longo. Mas os fãs precisam se preparar: a quinta temporada será a última.

The Marvelous Mrs. Maisel S4 - Official Trailer | Prime Video www.youtube.com

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE

A ELLE Brasil utiliza cookies próprios e de terceiros com fins analíticos e para personalizar o conteúdo do site e anúncios. Ao continuar a navegação no nosso site você aceita a coleta de cookies, nos termos da nossa Política de Privacidade.

Assine nossa newsletter

Doses Semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas as novidades e lançamentos da ELLE no seu inbox.
Increva-se gratuitamente.