• ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
PUBLICIDADE

Logo na recepção, no térreo, as boas-vindas incluem um painel de Carybé. Na hora do jantar, você se vê circundado por um mural de 138 m² assinado por Genaro de Carvalho. Até a piscina tem deleite extra: um mural de vidrotil criado por Fernando Duarte. No centro de Salvador, o Wish Hotel da Bahia leva a categoria de art hotel a sério – e faz da hospedagem uma experiência que mescla descobertas e um mergulho na cultura e nas tradições baianas.

Mural assinado por Genaro de Carvalho, em um dos restaurantes do Wish Hotel da Bahia.Foto: Divulgação

A começar pelo próprio edifício: a construção, da década de 1950, foi tombada como Bem Cultural do Estado da Bahia em 2010. O projeto modernista é dos arquitetos Diógenes Rebouças e Paulo Antunes Ribeiro, que assina o marcante painel com conchas em relevo da fachada.

Em seus 21.200 m² de área construída, além de spa, centro de convenções e outras comodidades, o hotel abriga mais de 350 obras de arte avaliadas em cerca de 20 milhões de reais – incluindo originais de Di Cavalcanti na suíte presidencial.

Originais de Di Cavalcanti da suíte presidencial.Foto: Divulgação

Que fique claro: arte não é simplesmente décor. É um vetor de emoções, um despertador de sentidos, um abrigo de história – que, no Wish, representa o Brasil em cores, texturas, cenas cotidianas e festivas gravadas pelas paredes.

PUBLICIDADE

Para quem não quer se arriscar a passar batido pelas amostras preciosas da história baiana espalhadas pelo local, o Wish criou o programa Café com o Historiador, aberto também para quem não está hospedado no hotel.

Rafael Dantas, pesquisador da Universidade Federal da Bahia e artista plástico, comanda o tour de aproximadamente duas horas de duração. Ao longo do passeio, ele destaca e contextualiza obras como os balangandãs de Nadia Taquari, as gravuras de Calasans Neto e as fotos que compõem uma das maiores coleções privadas do francês Pierre Verger.

O hotel tem uma das maiores coleções privadas de fotos de Pierre Verger.Foto: Genilson Coutinho

Um dos pontos altos do programa são os três painéis de Carybé, o argentino mais baiano que já se conheceu. No térreo, o painel “Cenas e fatos da vida brasileira” parece esculpir a musicalidade que permeia os festejos populares. No mezanino, “Portugueses, africanos e indígenas” aponta os ciclos econômicos que marcaram a história do estado da Bahia. Já no salão de eventos “Cotidiano indígena” retrata o modo de viver dos tupinambás.

PUBLICIDADE

“Sempre pesquisei sobre a arte na Bahia e agora vivencio a todo momento as obras dos grandes artistas. O antigo Hotel da Bahia, hoje Wish, é o único hotel no Brasil com um acervo tão relevante. Engrandece ainda mais nosso cenário cultural com as representações de toda uma época marcada por cores, modernismo e diversidade cultural em trabalhos únicos”, avalia Dantas.

Painel de Carybé retrata cenas da Bahia; sobre a mesa, os balangandãs de Nadia Taquari.Foto: Genilson Coutinho

Ao final do passeio, os participantes conhecem outras riquezas dessa terra: quitutes tradicionais, como o cuscuz de tapioca, o bolo carimã e a banana real (pastel recheado com a fruta e canela) são servidos, acompanhados de infusões naturais de ervas, suco de frutas regionais e espumante.

Wish Hotel da Bahia: Av. Sete de Setembro, 1537, Dois de Julho, Salvador, Bahia. Diárias a partir de R$ 400. O programa Café com o historiador custa R$ 150 por pessoa e deve ser agendado com 24 horas de antecedência pelo telefone (71) 3021-6700 (mínimo de 2 participantes).

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE

A ELLE Brasil utiliza cookies próprios e de terceiros com fins analíticos e para personalizar o conteúdo do site e anúncios. Ao continuar a navegação no nosso site você aceita a coleta de cookies, nos termos da nossa Política de Privacidade.

Assine nossa newsletter

Doses Semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas as novidades e lançamentos da ELLE no seu inbox.
Increva-se gratuitamente.