Cadastre-se em nossa newsletter para ler este e outros artigos.

Doses semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas os lançamentos da ELLE!
Inscreva-se gratuitamente.

  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
Lifestyle

Desliza, meu bem! Lubrificantes entram em uma nova era

Nova geração de géis íntimos tem opções veganas, hidratantes, com ação antioxidade e outros atrativos que conquistam até mesmo quem nunca foi muito chegado ao universo de produtos eróticos.

Arte: Mariana Baptista
PUBLICIDADE

Se você já compra lubrificante há um tempo, essa cena certamente vai lhe parecer familiar: entrar na farmácia, encher a cesta de itens variados, passar pela gôndola onde ficam as camisinhas e, como quem não quer nada, colocar entre os produtos aquele tubo branco e azul — tudo isso da forma mais discreta possível, para não chamar muito a atenção. Corta para 2021, o ano em que basta rolar o feed do Instagram para ver até influenciadores de moda mostrando orgulhosamente seus géis íntimos favoritos.

Os lubes são hoje parte essencial de um diálogo cada vez mais aberto sobre prazer e sexualidade, mas nem sempre foi assim. Por muito tempo eles causaram vergonha e constrangimento, da hora da compra ao momento do uso. Um dos motivos disso é a associação automática entre o produto e o sexo anal, que fez com que seu uso fosse envolto em muito preconceito e homofobia. O senso comum também relaciona a lubrificação ao nível de excitação – quando a primeira não vem na hora da relação sexual, é comum acreditarmos que existe algo de errado com o nosso corpo. "Mas essa ideia não é real. Às vezes vamos estar superexcitadas, mas não produzimos uma lubrificação natural em grande quantidade. Às vezes, sem estímulo algum, ficamos lubrificadas", esclarece Clariana Leal, educadora sexual e colunista da ELLE.

PUBLICIDADE

O que pouco se fala é que o uso de lubrificantes pode gerar mais prazer na relação e, inclusive, facilitar o orgasmo. "Quanto mais as coisas deslizam e tudo se encaixa de maneira gostosinha e fluida, melhor a experiência", lembra Clariana. De acordo com a ginecologista Maria Elisa Noriler, eles evitam dor, ardência e contratura involuntária da musculatura perineal. Também diminuem as chances do rompimento de preservativos e até da transmissão de ISTs (infecções sexualmente transmissíveis), justamente por evitarem machucados na região íntima.

Apesar de todos os benefícios, o preconceito e a falta de conhecimento sobre o assunto fez com que por muito tempo o mercado de lubrificantes fosse escasso. Se não fossem os de farmácia, as opções eram de marcas pouco confiáveis adquiridas nos confins da internet. "Era um produto supermarginalizado. Só estavam disponíveis na internet versões com embalagens apelativas e de qualidade muito ruim. Boa parte deles, inclusive, não tem qualquer tipo de regulamentação na Anvisa", explica Chiara Luzzati, fundadora da Lubs, marca de sexual care que tem mudado o jogo quando o assunto são os géis íntimos.

PUBLICIDADE

"Faltava uma comunicação, tanto visual quanto verbal, que abraçasse as pessoas. A Lubs nasceu como uma marca para todo mundo, sem gênero e idade, justamente para que todos se sentissem incluídos na conversa. A nossa missão é normalizar a sexualidade como um todo." Chiara Luzzati, fundadora da Lubs

A virada veio com força em 2020, quando diversas marcas dedicadas ao bem-estar sexual, como a própria Lubs, chegaram ao mercado e abriram espaços de troca onde o prazer, a masturbação e o sexo são naturalizados. "Faltava uma comunicação, tanto visual quanto verbal, que abraçasse as pessoas. A Lubs nasceu como uma marca para todo mundo, sem gênero e idade, justamente para que todos se sentissem incluídos na conversa. A nossa missão é normalizar a sexualidade como um todo", conta.

Além do diálogo aberto, isso não seria possível sem uma mudança também na forma como esses itens são apresentados. Para Izabela Starling, cofundadora da Pantynova, outra marca de sexual care pioneira nessa nova forma de comunicar o prazer, este foi um passo imprescindível. "Os lubrificantes tradicionais tinham embalagens muito intimidadoras. A nossa ideia era criar itens que se misturassem com os produtos de beleza", explica.

A atenção às formulações é outro diferencial dessa nova era dos lubes. "Eu recebi muitos relatos de clientes que usavam aqueles de farmácia com muita frequência e que tinham infecções recorrentes, como candidíase. A glicerina, presente nesses produtos, quando entra em contato com o canal vaginal, vira açúcar e alimenta bactérias e fungos", conta Clariana. Por isso, essas novas marcas investiram pesado para chegar em fórmulas que fossem seguras e que entregassem mais eficácia e conforto ao consumidor. "Nossos produtos são veganos e 100% naturais. A textura, por exemplo, imita a lubrificação natural. Não é aquela coisa pegajosa que a gente estava acostumado a ver nesse tipo de produto", conta Chiara.

Essas marcas viram ainda a possibilidade de trazer benefícios a mais e passaram a introduzir nas formulações ativos que também cuidam da região íntima. A Lubs apostou no depantenol, agente cicatrizante e hidratante, e no ácido lático, que regula o pH natural. A Pantynova, por sua vez, trouxe o ácido hialurônico, para hidratação, e a centella asiática, que auxilia na cicatrização e é antioxidante.

Com todas essas mudanças, os lubrificantes estão, aos poucos, se tornando parte da rotina de muita gente que antes nem pensava na possibilidade de aderir a eles. "No geral, o maior grupo consumidor de lubrificantes é o de mulheres de 25 a 45 anos, mas esse público está cada vez mais diversificado — nós conseguimos chegar na comunidade LGBTQIA+, pessoas com vulva na menopausa, casais jovens e até homens cis que querem introduzi-los no relacionamento", conta Chiara. Para Izabela, a aposta é que os géis são uma forma menos intimidadora de introduzir o consumidor, principalmente o mais conservador, no universo de sexual wellness. "A gente sempre quis ser uma marca mainstream e alcançar o maior número de pessoas possível. Justamente por isso, a gente sabia que precisava ter um preço que fosse competitivo", explica.

Para a sorte dessas empreendedoras (e também para a nossa!), o mercado de lubrificantes não dá sinais de que vai desacelerar. Hoje, já temos disponíveis opções bacanas com propostas diferenciadas, seguras e com fórmulas de qualidade. Abaixo, nossa seleção especial com os lubes neutros mais incríveis do momento para você aproveitar:

Foto: Divulgação

Bruma Lub Hidratante (110 ml), Pantynova, R$ 41,50

À base de água e formulado com ácido hialurônico e centella asiática, hidrata, tonifica e cicatriza a região íntima.

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE

A ELLE Brasil utiliza cookies próprios e de terceiros com fins analíticos e para personalizar o conteúdo do site e anúncios. Ao continuar a navegação no nosso site você aceita a coleta de cookies, nos termos da nossa Política de Privacidade.

Assine nossa newsletter

Doses Semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas as novidades e lançamentos da ELLE no seu inbox.
Increva-se gratuitamente.