Cadastre-se em nossa newsletter para ler este e outros artigos.

Doses semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas os lançamentos da ELLE!
Inscreva-se gratuitamente.

  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
PUBLICIDADE

Charmosas e um ótimo recurso para nos esquentar nos dias frios, as mantas são uma forma de carinho na decoração. "O conforto dessas peças, sentido através do toque, acaba passando para o campo visual, ajudando a criar um ambiente aconchegante e acolhedor", avalia a consultora de interiores Karina Fernandes. Isso é válido, inclusive, quando estão apenas dispostas sobre os móveis, sem necessariamente cobrir alguém.

"As diversas cores e texturas são grandes curingas na decoração. Com elas, é possível formar contrapontos com quadros, almofadas e outros objetos. Uso principalmente quando a base do mobiliário é neutra e quero dar aquela 'levantada' no recinto", destaca a designer de interiores Shirley Proença. Você pode usar as mantas em tom sobre tom, combinando cores análogas ou gerando contraste com cores complementares. "Tudo vai depender do efeito desejado", explica.

O mesmo vale para as texturas. "Fica interessante incluir uma estampa marcante em um espaço neutro, gerando destaque para determinado ponto. Mas também é possível ir por um caminho mais sutil, criando uma harmonia com os demais adereços", aponta Karina. O mais legal é que, por ser um item fácil de trocar, dá para usá-lo como recurso para variar regularmente a estética do ambiente.

"Há diversas opções que possibilitam essa mudança conforme a estação", ressalta Shirley. Para o inverno, ela indica as de pêlo sintético ou um tricô mais encorpado, que são bem quentinhas. No verão, a sugestão é apostar nas de linho, fio acrílico e algodão, que são mais frescas.

PUBLICIDADE

Formas de dispor as mantas

Na prática, as mantas também funcionam como uma capa, protegendo a mobília dos pets ou disfarçando um estofado mais antigo, por exemplo. "O sofá fica com carinha de novo", garante a designer de interiores.

De toda forma, em ambientes informais, ela gosta de deixar o item mais jogado no canto, pegando o assento e o braço, o que acaba cobrindo uma parte maior do móvel. "Se for um espaço formal, o ideal é que a manta fique alinhada. Não precisa esticar demais, pode ajeitar de uma forma despretenciosa, seja no encosto, no braço, pegando uma parte do canto, ou bem no meio", sugere.

Caso a ideia seja dispor algumas para oferecer para as visitas ou para abrir apenas quando der vontade de se cobrir assistindo a TV, um cesto é uma boa pedida. "Essa dupla faz o maior sucesso e quase sempre é comprada junta", diz Shirley. Nesse caso, lembre-se de avaliar o volume e o comprimento do modelo escolhido para garantir que ele fique organizado quando estiver enrolado ou dobrado dentro do recipiente.

"No quarto, prefiro as mantas usadas em forma de pezeira ou jogadas em um dos cantos da cama e acho interessante escolher uma textura diferente da colcha – pode ser combinando com a almofada", orienta a designer de interiores.

Já na varanda, que costuma ser um ambiente informal, elas ficam ótimas sobre sofás, balanços e pufes, mas vale sempre explorar novas formas. "Já usei escadinha de madeira e pendurei uma mantinha. Ficou mega aconchegante", conta.

Onde comprar mantas

Divulgação

DaDa

Manta CMYK, DaDa, R$ 700.

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE