PUBLICIDADE

Seja vestindo pedaços de carne crua ou carregando diamantes avaliados em milhões no pescoço, uma artista sempre tem no tapete vermelho a oportunidade de fazer uma declaração. Basta passear por imagens de premiações em diferentes anos para ter a prova 一 e como em uma viagem no tempo, as lembranças, tendências, nomes, hábitos e até problemas que envolviam as pessoas naquela época vem à memória instantaneamente.

Na última década, em especial, a forma como consumimos e falamos sobre a moda de Hollywood se tornou ainda mais potente. À medida que a internet cresceu e se consolidou, as estrelas se tornaram mais ousadas na forma de se vestir. Como resultado, temos infinitos memes e a transformação do red carpet em um evento tão acompanhado quanto a premiação em si. A atenção dada aos looks também gera, para muitos artistas, contratos milionários com marcas, como é o caso do acordo de exclusividade da Margot Robbie com a Chanel e da Jennifer Lawrence com a Dior.

Ou seja, um momento no tapete vermelho pode ser tão importante quanto ganhar uma estatueta. Se aqueles segundos de holofotes forem bem aproveitados, o artista pode sair dali com o seu nome em todas as manchetes, mais seguidores nas mídias sociais e portas abertas na indústria da moda. Neste ano, entretanto, essa história será um pouco diferente. Em meio a pandemia de COVID-19, a maioria das premiações já confirmaram formatos digitais e, assim, o red carpet, como conhecemos, não será o mesmo.

PUBLICIDADE

O formato escolhido, até então, será semelhante ao que foi visto no Emmy de 2020. Para a cerimônia virtual, em setembro, houve quem escolhesse ficar de pijama, como Jameela Jamil, e quem aparecesse usando belos vestidos, como Zendaya. Agora, na temporada de premiações de 2021, provavelmente, continuaremos vendo esses opostos. Mas, convenhamos, por mais que estejamos passando longe de situações que peçam por looks grandiosos, olhar para um não é nada mal.

O escapismo promovido por produções dignas de tapete vermelho nunca foi tão bem-vindo e, pensando nisso, listamos algumas das mais icônicas. De Julia Roberts à Lady Gaga, do Oscar ao VMA, aqui estão os 10 looks que fizeram história ao cruzarem um red carpet.

Cher no Oscar 1986

Cher b Cher no Oscar 1986.Getty Images

Com um de seus primeiros trabalhos no cinema, Cher estrelou o filme Marcas do Destino em 1985, mas, para a sua surpresa, apesar do sucesso, não foi indicada ao Oscar. Segundo a academia, a artista não poderia ser levada a sério enquanto ela continuasse se vestindo como se vestia. A resposta de Cher a crítica? Lembrar que sempre há espaço para a fantasia, aparecendo na premiação com um acessório de penas enorme na cabeça, barriga de fora e muito brilho. O look foi uma criação de Bob Mackie, figurinista e amigo de longa data da atriz e cantora, e responsável por muitas de suas roupas mais memoráveis.

PUBLICIDADE

Julia Roberts no Globo de Ouro 1990

Julia Roberts no Globo de Ouro 1990.Getty Images

Poucos anos depois, foi a vez de Julia Roberts fazer história. A atriz cruzou o tapete vermelho do Globo de Ouro, que lhe rendeu, inclusive, o primeiro grande prêmio de sua carreira, com cachos volumosos e com um terno amplo. Misturando códigos grunge com alfaiataria, Julia mostra, desde lá atrás, como nem só de vestidos vive uma mulher.

Jennifer Lopez no Grammy 2000

Jennifer Lopez no Grammy 2000.Getty Images

Esse look não só fez história no tapete vermelho, como também marcou a moda. De Versace, Jennifer Lopez foi ao Grammy 2000 com um decote que chegava a ultrapassar o umbigo e, com a fluidez do chiffon, a cantora parecia flutuar. A peça rendeu um interesse tão grande no público que, a partir daí, o Google decidiu criar uma ferramenta apenas para fotos, o Google Imagens. Quase 20 anos depois, em 2019, a Versace apresentou uma nova versão do vestido, desfilado pela própria JLO, durante a semana de moda de Milão.

Lady Gaga no VMA 2010

Lady Gaga no VMA 2010.Getty Images

É impossível falar de looks icônicos e não citar Lady Gaga. Ao longo de sua carreira, a artista fez e faz questão de demonstrar o seu respeito pela moda, aproveitando como poucos a força de um tapete vermelho. Em 2010, a atriz e cantora já chocava pela ousadia e coragem ao arriscar 一 coragem tamanha que até pedaços de carne crua já usou. Alguns anos depois, em entrevista à Ellen DeGeneres, Gaga contou que o polêmico look escolhido para o VMA era, na verdade, uma resposta à política militar "don't ask, don't tell", contra soldados LGBTQs. "Se não defendermos aquilo que acreditamos, se não lutarmos por nossos direitos, em breve, seremos só a carne dos nossos ossos", afirmou ela.

Angelina Jolie no Oscar 2012

Angelina Jolie no Oscar 2012Getty Images

A postura poderosa de Angelina Jolie no Oscar 2012 não demorou para virar meme. Usando um vestido exclusivo da Versace, que trazia à tona toda a sofisticação e glamour hollywoodiano, a atriz se esforçou para explorar a sensualidade da peça, exibindo a sua perna direita através de uma fenda generosa. A imagem é, provavelmente, uma das mais reproduzidas pela mídia e internet em toda a história dos red carpets. O sucesso, a atriz sabe ao que creditar: "Naquela noite, eu tinha disponível um vestido mais complicado e também esse que escolhi. Acho que estava tão confortável que, simplesmente, aconteceu", contou Angelina em entrevista à People.

Lupita Nyong'o no Oscar 2014

Lupita Nyong'o no Oscar 2014.Getty Images

O Oscar 2014 até pode ter sido o primeiro de Lupita Nyong'o, mas isso não a impediu de ganhar todos os holofotes. Na sua estreia na premiação, a queniana, que levou para casa a estatueta de melhor atriz coadjuvante por seu papel em 12 Anos de Escravidão, se destacou com a serenidade de um vestido esvoaçante da Prada. Lupita contou, naquela noite, que escolheu o vestido porque "é um azul que me lembra a Nairóbi", referindo-se à sua cidade natal. "Queria ter um pouco de casa", acrescentou.

Rihanna no CFDA Awards 2014

Rihanna no CFDA Awards 2014.Getty Images

O ano era 2014 e essa era a primeira ida de Rihanna ao CFDA Awards, importante premiação que celebra os designers norte-americanos. Mal sabendo que, anos depois, iria se dedicar inteiramente à indústria da moda e beleza, a artista ganhou, naquela noite, o prêmio de "Ícone de Estilo" e, claro, se vestiu para tanto. Riri estava coberta por milhares de cristais Swarovski da cabeça aos pés em um look do estilista Adam Selman. Apesar de, ao longo dos anos, já termos visto muitos vestidos nus, esse foi decisivo para a moda, elevando os tapetes vermelhos a outro nível e marcando um novo momento para as releituras das melindrosas.

#MeToo no Globo de Ouro 2018

Movimento #MeToo dominou o Globo de Ouro 2018.Getty Images

Já em 2018, a história foi diferente. Depois de uma série de denúncias de abusos, que resultaram no movimento #MeToo, as atrizes decidiram que o tapete vermelho seria dominado por looks pretos para chamar atenção sobre o assédio sexual e a discriminação de gênero no ambiente de trabalho. "O assédio está no cinema, mas também no mundo militar, no congresso, em todas as partes. Queremos melhorar isso. Nos sentimos responsáveis em nos manifestar", afirmou Meryl Streep à imprensa, durante o Globo de Ouro. Reese Witherspoon, Nicole Kidman, Viola Davis, Emma Watson e Laura Dern também foram algumas das que aderiram à iniciativa.

Cardi B no Grammy 2019

Cardi B no Grammy 2019.Getty Images

Indicada em cinco categorias no Grammy 2019, Cardi B teve acesso com exclusividade ao arquivo da Mugler. Esta foi apenas a segunda vez, em 25 anos, que a marca francesa ofereceu seus looks vintage para vestir uma celebridade. A rapper chegou ao evento, em uma entrada dramática, usando uma criação do Inverno 1995 de alta-costura, exigindo uma equipe inteira apenas para colocá-la no carro e tirá-la para cruzar o tapete vermelho. Vestindo uma saia justa que abre na cintura em formato de concha acompanhado por vários fios de pérolas, Cardi, realmente, precisava de algumas mãos para ajudá-la a se deslocar.

Billie Eilish no Grammy 2020

Billie Eilish no Grammy 2020.Getty Images

Pouco mais de um mês antes da pandemia se alastrar ao redor do mundo todo, Billie Eilish parece ter se adiantado e foi ao Grammy 2020 de máscara 一 e não foi qualquer uma. De Gucci da cabeça aos pés, a artista subiu ao palco do evento respeitando o seu estilo já tão identificável, composto por modelagens amplas, e mais uma vez desafiando as normas de gênero. Na noite, Billie levou para casa cinco troféus, sendo quatro destes os principais da premiação, se consagrando, assim, como a cantora mais jovem da história a alcançá-los.




Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE