Shoptime 2.0: de volta aos tempos de compras ao vivo

No lugar da televisão, entram os recursos das redes sociais acompanhados de influenciadores como "vendedores". Renner, Americanas, Facebook e TikTok são alguns dos que estão tentando abocanhar um mercado que já é bilionário na China: o live shopping.

Comemore (ou conforme-se): as lives prometem ter vida longa

Com opções que vão de música e literatura a moda e política, o formato de transmissão ao vivo mostra que tem potencial para seguir popular mesmo após o período de isolamento social.

PATROCINADO • CONTINUE ABAIXO
Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE VIEW, A REVISTA DIGITAL DA ELLE BRASIL