• ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI
Beleza

O polêmico comeback das sobrancelhas finas

O estilo arqueado e com pouquíssimos pelos, que foi tendência nos anos 2000, ressurge dividindo opiniões. Reunimos aqui dicas essenciais para quem está pensando em adotar. Vem ver!

Foto: Getty Images

bella-hadid-sobrancelhas-finas

PUBLICIDADE

A onda Y2K – reforçada principalmente pelo TikTok – fez ressurgir uma das mais polêmicas tendências do universo de beleza: as sobrancelhas finas. Sinônimo de elegância nos anos 1920 e de muito estilo nos anos 1960, o design arqueado e com pouquíssimos pelos voltou de vez. Bella Hadid, Rihanna e a atriz Blake Lively são algumas das celebridades adeptas do formato, que também apareceu em desfiles de verão 2022 de grandes grifes como Versace, Blumarine e Chanel.

A trend reaparece após algumas décadas de sobrancelhas marcadas – e depois de conquistarmos um verdadeiro arsenal com acessórios e ferramentas de make de todos os tipos para preencher, pentear, definir e alinhar os fios.

É preciso lembrar, porém, que o estilo não é simplesmente adotado como uma tendência de make ou de moda – que você pode tirar, por, trocar, a hora que quiser. Trata-se de uma escolha que pode ter consequências (como não lembrar das mulheres que antigamente depilavam a área excessivamente e, anos depois, sofreram com técnicas e inúmeras tentativas de ver os pelinhos nascerem de novo?). “Antes de sair afinando as sobrancelhas é importante lembrar que alguns pelos podem não crescer mais”, avisa o maquiador Wagnê Carvalho, de São Paulo.

PUBLICIDADE

Assim como o cabelo, as sobrancelhas seguem um ciclo de vida. “Os pelos têm uma fase de crescimento, outra de latência e um período de queda. Isso varia e acontece entre 4 e 6 meses. Na medida em que os fios são retirados esse ciclo vai ficando mais curto e o crescimento mais lento, podendo até atrofiar a raiz do pelo” diz a dermatologista Célia Kalil, de Porto Alegre.

Claro que depilar uma ou duas vezes não vai te deixar sem pelos para o resto da vida. “O trauma no bulbo ocorre pelo excesso de remoção”, afirma a especialista. Há, ainda, a questão da harmonização. Vivemos uma era livre de regras, em que podemos ter e usar o que quisermos (ainda bem!). Mas vale consultar um especialista (pode ser um maquiador-visagista ou um designer de sobrancelhas), para saber se o estilo que você está pensando em adotar valoriza os seus traços. “Minha recomendação é que você assuma esse formato somente se suas sobrancelhas já forem naturalmente mais finas. Tanto pela questão de harmonização quanto para evitar os possíveis traumas no ciclo de crescimento”, indica a visagista Kelen Padilha, proprietária do Studio by Kel, em São Paulo.

PUBLICIDADE

Na dúvida, vá de maquiagem

Não podemos criar um efeito mais fino e sem pelos só com truques de make. Mas adotar uma tendência não significa levar o estilo ao pé da letra. A ideia é brincar com as possibilidades que os produtos específicos para essa região oferecem e usar a trend do desenho ultrafino somente como inspiração. “Preencha toda a sobrancelha com um lápis do mesmo tom e de ponta fina, de forma que os fios fiquem bem desenhados. Então, penteie todos os fios para o mesmo lado com um gel incolor, deixando-os totalmente alinhados”, ensina o maquiador Wagnê Carvalho. “Outra dica, que está em alta, é apagar um pouco o tom das sobrancelhas usando um pouco de corretivo no contorno, o que também ajuda a dar acabamento no estilo criado”, completa o especialista.

Me arrependi, e agora?

Quem já adotou a trend e logo se arrependeu de ter removido os pelos excessivamente, pode lançar mão de alguns caminhos para reverter a situação. Truques de make com produtos específicos para as sobrancelhas ajudam a dar sensação de volume enquanto eles não crescem. “Há também alguns medicamentos que podem ser aplicados para estimular o crescimento dos mesmos através do estímulo do bulbo. Tratamentos a laser feitos no consultório também auxiliam o crescimento dos pelos, mas todas essas alternativas devem ser avaliadas e indicadas por um profissional”, diz Célia Kalil.

PUBLICIDADE
Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE

A ELLE Brasil utiliza cookies próprios e de terceiros com fins analíticos e para personalizar o conteúdo do site e anúncios. Ao continuar a navegação no nosso site você aceita a coleta de cookies, nos termos da nossa Política de Privacidade.

Assine nossa newsletter

Doses Semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas as novidades e lançamentos da ELLE no seu inbox.
Increva-se gratuitamente.