Cadastre-se em nossa newsletter para ler este e outros artigos.

Doses semanais de moda, beleza, cultura e lifestyle, além, é claro, de todas os lançamentos da ELLE!
Inscreva-se gratuitamente.

  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • O melhor da ELLE direto no seu inbox! Inscreva-se gratuitamente.
  • INSCREVA-SE AQUI

Eclipse solar total segunda-feira (14/12)

PUBLICIDADE

Em 2020, tivemos seis eclipses. O último do ano acontecerá agora, no dia 14/12, segunda-feira, a partir das 12h30 (horário de Brasília), quando Sol e Lua se alinham junto ao nodo sul, aos 23 graus de Sagitário.

Teremos um eclipse solar visível no litoral da África e na América do Sul, com maior visibilidade no sul e no sudeste, e menor no norte e nordeste. Apenas Chile e Argentina terão maior visibilidade desse eclipse, onde a sombra da Lua bloqueando o Sol estará no seu máximo de escuridão.

Durante o eclipse, o mais recomendado é se recolher, descansar, contemplar, meditar, fazer orações de agradecimento e elevação espiritual. Focar numa alimentação mais leve, num bom banho e em descanso. Evite fazer mil coisas e desgastar suas energias à toa. Se possível, dê um tempo. O eclipse movimenta energias intensas e imensas, muito maiores do que qualquer ser individual pode dar conta. O foco é no coletivo. Algumas tradições espirituais também falam que, no momento dos eclipses, os benefícios das meditações são amplificados. É mesmo um dia para se proteger, não se expor muito, e focar no mundo interior. Não tenha pressa. Aceite o ritmo das coisas, e entenda que certas coisas estão para além do nosso desejo individual. Durante a temporada de eclipses é comum pessoas terem mudanças de rota importantes. Mudar de endereço, de trabalho, de foco, inverter prioridades, casar, divorciar, etc. Eclipses também indicam momentos de reviravolta, recomeços e finalização de ciclos, principalmente no coletivo. É um momento que pede liberação e transformação, o que nem sempre é tranquilo ou pacífico.

PUBLICIDADE

Para saber se o seu mapa se conecta diretamente com o próximo eclipse, veja o que você tem nos graus 22, 23 e 24 nos signos de sagitário, gêmeos, virgem e peixes. Sol, lua, ascendente, nodos lunares e planetas posicionados nesses graus indicam uma conexão mais intensa. Os signos mutáveis serão os mais sensíveis às mudanças anunciadas pelos próximos eclipses, incluindo o eclipse solar do dia 14/12, mas não só. Cheque o seu horóscopo de dezembro para saber como o eclipse influencia o seu signo.

Os antigos temiam o eclipse e evitavam se expor aos seus raios. A recomendação era evitar viagens e grandes atividades e, apesar disso parecer uma superstição, há um sentido bem físico e palpável. Olhar diretamente para o eclipse pode ser fisicamente prejudicial. A escuridão faz com que a pupila dilate e absorva raios ultravioleta, o que pode lesionar a retina, causando danos permanentes à visão. Por isso, a recomendação é de se olhar para o eclipse apenas com equipamentos especiais e apropriados para isso (óculos escuros do uso do dia a dia não dão conta!).

PUBLICIDADE

Para quem quiser assistir o eclipse com segurança, o MAST transmite o fenômeno ao vivo, por meio do seu perfil oficial no Instagram @museudeastronomia, a partir das 12h30 da segunda-feira (14.12).

Entenda os eclipses na astrologia

A astrologia surgiu da observação do céu em seus ciclos e ritmos. É a antiga arte das luzes num sentido filosófico e espiritual. O Sol e a Lua são os dois principais astros que iluminam nossos dias e noites. Enquanto o Sol rege o dia, traz tudo à luz e ilumina o céu, a Lua rege a noite com a sua mutabilidade (fase nova, crescente, cheia, minguante), dividindo o brilho com outras estrelas e planetas.

Na astrologia, se diz que do Sol vem o brilho da vida, a luz da consciência e o calor que purifica e queima. E da Lua vem o brilho da alma, nas mudanças do corpo e em tudo o que se relaciona com o nosso lado mais emocional e instintivo. O Sol é maior, mas a Lua está mais perto. Os eclipses fazem parte da relação do Sol, da Lua e da Terra, e podem ser observados em diversos lugares do mundo ciclicamente.

O eclipse solar acontece na Lua nova, quando a Lua bloqueia a luz do Sol e lança sua sombra na Terra; já o eclipse lunar acontece na Lua cheia, quando a Terra se move entre o Sol e a Lua. É um jogo de luz e sombra. Na astrologia védica, é o movimento da cabeça do dragão (Rahu) e da cauda do dragão (Ketu) entre os luminares nos pontos conhecidos como nodos lunares.

Os eclipses anunciam uma mudança de perspectiva, inaugurando novos ciclos e encerrando outros mais antigos. A sombra lançada pelo eclipse e o ocultamento temporário do brilho do Sol e da Lua representam momentos de mudança de foco e de direcionamento. É também um momento de incertezas e dúvidas, mas também de grande aprendizado. Com a mudança de foco, percebemos coisas sobre nós mesmos e sobre o mundo. Algumas coisas vêm à tona enquanto outras são deixadas em segundo plano. Assim, este tende a ser um momento intenso de mudanças que se desenrolam a longo prazo, e não apenas no dia do eclipse. É sobre desprendimento, transformação e aceitação. Mas não são todos os mapas que se conectam com essa intensidade. Existe uma regra que diz que os eclipses só se relacionam com eventos nos locais onde eles sejam visíveis. Além disso, os eclipses falam muito mais sobre o destino de uma coletividade do que sobre indivíduos em particular.

Eclipses anunciam mudanças de pontos de vista. Enquanto algumas coisas são ampliadas, outras se voltam para as sombras. E assim podemos descobrir outras facetas, nossas e do mundo. Eclipses sempre dizem respeito a eventos cíclicos que envolvem um grupo de pessoas. Comunidades, povos, países, instituições. O eixo que se movimentam os nodos lunares falam sobre os setores e os assuntos que passarão por mudanças e transformações.

​O eclipse solar desta segunda-feira e com assisti-lo (14/12)

Se pela tradição, os eclipses se conectam com eventos apenas onde são visíveis, isso significa que o Brasil e a América do Sul estão em sincronia com o eclipse solar desta próxima segunda-feira (14/12). Quanto maior a visibilidade, maior a conexão. No caso, a maior visibilidade será no Chile e na Argentina, mas o Brasil também conseguirá visualizar uma parte do eclipse, principalmente nas regiões sul e sudeste. Vale lembrar que, para assistir ao eclipse com segurança, veja o perfil do MAST, no Instagram, que transmite o fenômeno ao vivo, por meio do seu perfil @museudeastronomia, a partir das 12h30 da segunda-feira (14/12).

Nos últimos dois anos, os eclipses ocorreram no eixo Câncer-Capricórnio, redefinindo formas de trabalho, ideias de sucesso e sentimentos de realização. Também tivemos um forte retorno às origens, com foco em assuntos de casa, vida íntima, família, alimentação e segurança.

Agora, o eixo passa a ser na mobilidade e no desenvolvimento intelectual, nos signos de Gêmeos e Sagitário. Com o nodo norte em Gêmeos e o nodo sul em Sagitário, questões sobre as nossas convicções, o que tomamos como verdade, processos de aprendizado, transmissão de informação e noções de justiça e ética passam por uma mudança de perspectiva. Se abrem possibilidades de movimento, novas comunicações, conversas, foco nas redes sociais e mídias em geral. O objetivo é ampliar a mente e a inteligência coletiva, aperfeiçoando nossa capacidade de entendimento e reconhecimento das múltiplas realidades.

Gêmeos é um signo de ar, sanguíneo, extrovertido, comunicativo, vibrante, bem humorado, rápido, bom de improviso e um tanto genial. No último eclipse do ano, o planeta regente de Gêmeos, Mercúrio, estará transitando em Sagitário, combusto pelos raios eclipsados do sol. Isso indica processos de transformação e purificação nas nossas conversas, ideias, trocas e movimentações. Cuidado com a fritação mental. Práticas meditativas podem ser MUITO benéficas nesse período.

Com o nodo sul, Sol, Lua e Mercúrio em Sagitário, esse signo passa a ter um papel de destaque. Sagitário é um signo de fogo, colérico, abundante de energia, cheio de motivação e paixão, movido pelo desejo de, cada vez mais, ampliar seus horizontes. Com esse eclipse, são redefinidas nossas noções sobre o que consideramos verdadeiro, justo, bom e desejável. Esse será um momento para atualizar nossos porquês, nossas metas e nossos desejos. Esse também é um momento para renovarmos nossa chama interior.

Regido por Júpiter, sagitário é um signo que pede movimento, mudança, ação, grandeza e um senso de comunidade, já que Júpiter é um planeta social que se relaciona com a organização do coletivo. Esse mesmo planeta estará em evidência especial a partir do dia 21/12/20, quando transitará em Aquário em conjunção com Saturno, inaugurando um importantíssimo novo ciclo de longo prazo. Podemos esperar mudanças de paradigma na educação, na relação alunos-professores e tudo o que envolve a transmissão de informação e de conhecimento.

Eclipses em 2021

Em 2021, teremos mais eclipses nesse eixo. Os signos de leão, áries, libra e aquário também podem sentir uma mudança de rota, porém menos intensamente. De qualquer forma, assuntos mercuriais e jupiterianos estarão em transformação no coletivo. Mudanças de paradigma no que se refere à justiça, leis, autoridades, figuras públicas, educação, mobilidade, transmissão de informações e de conhecimento, internet, mídias e redes sociais num geral estarão em desenvolvimento mais intenso e visível. 2021 pode ser um excelente ano para mudar de rota, mudar de ideia, ver as coisas sob outra perspectiva e engrandecer nosso aprendizado.

Madama @Br000na é a drag astrológica de Brona Paludo, mística profissional, fazedora de horoscopinhos, feitiços meméticos, leituras intuitivas e oraculares.


Vênus carrega a fama de ser o astro que comanda o amor, mas ele é muito mais do que isso. Ele tem a ver com os acordos, a beleza e a forma que cada pessoa tem de se relacionar com tudo que a cerca, inclusive o dinheiro.


O ascendente é a primeira impressão que você causa nas pessoas, antes delas te conhecerem de verdade. Confira abaixo o que cada signo ascendente significa.

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
ASSINE A ELLE